FOGO

Incêndios continuam castigando população paraisense

Por: João Oliveira | Categoria: Cidades | 02-09-2020 10:10 | 382
Foto de Divulgação

Um incêndio de grande proporção atingiu uma mata nativa na noite de domingo (30/8), no Jardim das Paineiras, onde passa o Córrego Carrapatinho, no entorno da rua Susana Moura Calafiori. Foram quase quatro horas de empenho por parte de 2º Pelotão de Bombeiros Militares, resultado em uma área de quatro hectares devastada pelo fogo.

Conforme informações do Corpo de Bombeiros, os brigadistas foram acionados por volta das 20h40 para conseguir dissipar as chamas que consumiam a mata nativa. A ocorrência se encerrou por volta das 1h30. Foi queimada uma área aproximada de 40.000 metros quadrados, ou seja, 4 hectares, atingindo pasto, mata nativa, árvores de pequeno porte e bambuzais.

De acordo com bombeiros, houve dificuldade no combate ao incêndio, devido a grande extensão do local e topografia do terreno, muito acidentado e íngreme, além de ter sido registrado no período noturno. Os bombeiros trabalharam até a exaustão do fogo, sendo utilizados nove mil litros de água para extinguir os focos de incêndio, além de utilizar abafadores e mochilas costais em outros locais onde não era possível utilizar o Caminhão de Combate a incêndios.

NÚMEROS CRESCENTES
Conforme números divulgados pelo Corpo de Bombeiros de São Sebastião do Paraíso, 2020 ultrapassou em mais da metade o número de ocorrência de incêndios registrados nos últimos cinco meses em relação a 2019. Em 2019 foram 109 casos, já em 2020 foram 296 ocorrências.  As principais solicitações de incêndios ocorreram em lotes vagos, porém com crescente demanda de incêndios em área rural, especialmente nos últimos dois meses, julho e agosto.

Segundo informações dos Bombeiros, no mês de agosto foram 75 atendimentos de ocorrências de incêndios, destes 35 casos foram em lotes vagos e em área rural e rodovias. No mesmo período de agosto de 2019, foram atendidas somente 25 ocorrências de incêndio em geral.

"Infelizmente, sabemos que incêndios na maioria das vezes não ocorrem por acaso, são incêndios criminosos, provocados por ação humana. Neste ano, através de denúncia de populares foram presos três indivíduos pelo crime ambiental de incêndio, dois deles no Jardim Rosentina e um no Jardim Europa", informou o Corpo de Bombeiros.

A assessoria de comunicação do Corpo de Bombeiros lembra que provocar incêndio é crime, previsto em lei, e o autor responde pelos seus atos, prejuízos e danos causados. "Colocar fogo em terreno, ainda que seja para fazer limpeza e provocar fumaça, causando poluição, ainda que não haja vítimas, é considerado crime de incêndio.

O cidadão que presenciar alguém provando incêndio, deverá imediatamente acionar a Polícia Militar e solicitar a lavratura de um boletim de ocorrência policial pelo crime ambiental de incêndio", destaca o bombeiro sargento Giovani Duarte.

"Ainda temos dois meses críticos pela frente (setembro e outubro), devido período de estiagem. Pedimos mais uma vez a conscientização da população. Aos proprietários manterem os lotes vagos limpos e carpidos. População em geral não jogar lixo, entulho, madeiras e pneus velhos nos lotes vagos, além dos riscos de proliferação de doenças, como a dengue, há o risco de incêndios. Recomendamos entrar em contato com a Secretaria da Prefeitura Municipal responsável, pois há locais adequados para descarte desses materiais. Aos proprietários rurais, construírem aceiros em suas propriedades, que facilitam, caso ocorram incêndios, de sua continuidade e de passar para outras propriedades rurais e plantações", alerta sargento Gio-vani.