ELEIÇÕES 2020

Paraíso têm seis candidatos a prefeito e 143 concorrem a 10 vagas na Câmara

Por: Roberto Nogueira | Categoria: Política | 19-09-2020 09:54 | 3823
Foto de Reprodução

As primeiras informações da Justiça Eleitoral após o encerramento do prazo para a realização das convenções partidárias são de que em São Sebastião do Paraíso serão, a princípio cinco candidatos a prefeito e 143 vão disputar as 10 vagas existentes na Câmara Municipal. Conforme apuração feia pelo Jornal do Sudoeste deste total 92 concorrentes ao Legislativo são do sexo masculino e 51 feminino.  A reportagem apurou que nem todos os partidos apresentaram chapa completa para concorrerem às eleições majoritárias e proporcionais.

Até o momento, de acordo com a Justiça Eleitoral, Marcelo de Morais, pela coligação "Transparência e Eficiência - Paraíso vai funcionar", Waldir Donizete do Prado, da coligação "Nova Opção", Rafael "Bananinha" Pereira de Souza, pela Coligação "Mudar é possí-vel, AVANTE Paraíso" e Gen-der José Brigagão Pinheiro de Alcântara, da coligação "Pelo Bem de Paraíso", além de Ubi-rajara Thiago Medeiros Ferre-ira, pelo PT, que não tem coligação são os candidatos a prefeito, e Rêmolo Aloise.

Também ficaram acertados os nomes dos candidatos a vice-prefeito em cada chapa. O médico Daniel Tales de Oliveira será o vice de Marcelo Morais no PSC. O advogado Sebastião Geraldo de Pádua, comporá a chapa encabeçada pelo atual vereador Waldir Donizete do Prado, no PDT, grupo que não tem candidatos a vereador.

O empresário Gender José Brigagão Pinheiro de Alcântara é o candidato do Democratas, que tem como vice, o vereador Paulo César de Sousa (PL). O Partido dos Trabalhadores não fez coligação, mas terá o servidor público Ubirajara Thia-go Medeiros Ferreira candidato a prefeito e Zuleide Clemen-toni Marques, candidata a vice-prefeita. O candidato a vice na chapa de Reminho é seu filho Daniel Aloise.

Dá coligação, "Mudar é preciso, AVANTE Paraíso", a também advogada Daiane Jesus de Oliveira Andrade, foi escolhida para ser a vice de Rafael Bana-ninha. Na eleição para prefeito de 2016, foram quatro candidatos que participaram das disputas à prefeitura.

Para a Câmara Municipal detalhe que chama atenção é o crescimento da quantidade de candidaturas femininas. A determinação para que os partidos e coligações reservem ao menos 30% das vagas para mulheres resulta no maior aparecimento destas candidatas. Em pelo menos dois partidos, como é o caso do AVANTE e do PSB elas são maioria. No primeiro são quatro mulheres e dois homens, enquanto que na segunda situação são seis mulheres e cinco homens.

Ainda assim há partidos que não fizeram ainda o lançamento de candidatas mulheres como DEMOCRATAS que só tem um candidato a vereador, por enquanto. O PODEMOS lançou quatro candidatos masculinos e nenhum feminino, mas ainda poderá completar a lista fazendo a inclusão de concorrentes do sexo feminino.

Atualmente a Câmara Municipal, tem na vereadora Maria Aparecida Cerize Ramos, a representante mulher, enquanto no Executivo a representação fica para a vice-prefeita, Dilma Aparecida de Oliveira. Na disputa deste ano para a prefeitura, são duas as candidatas mulheres lançadas como vice-prefeita.

No entanto, com o fim das coligações para vereadores, há partidos que lançaram candidatos a prefeito, mas não terão concorrentes ao Legislativo. É o caso do MDB e do PDT que não terão candidatos para a disputa na Câmara Municipal. Ainda sobre o pleito passado, de acordo com informações do Tribunal Superior Eleitoral a disputa para vereadores em Paraíso teve 130 candidatos que foram considerados aptos. Deste total 38 eram mulheres.

Terminados os prazos para as convenções, atas são divulgadas pela Justiça Eleitoral
A Justiça Eleitoral encerrou na quarta-feira,16, o prazo para a realização das convenções partidárias para deliberar sobre coligações e escolher os candidatos que disputarão as Eleições Municipais de 2020. Conforme relatório preliminar divulgado nesta quinta-feira,17, através da entrega das atas das convenções pelo menos 17 partidos apresentaram definição de suas posições. Até o momento São Sebastião do Paraíso tem cinco candidatos a prefeito e 143 concorrentes que vão disputar uma das 10 vagas na Câmara dos Vereadores.

A Emenda Constitucional nº 107/2020 adiou a data da votação e alterou o calendário eleitoral em virtude da pandemia de Covid-19. Todos os prazos eleitorais previstos para o mês de julho foram prorrogados em 42 dias, proporcionalmente ao adiamento da votação. Assim, as convenções partidárias que aconteceriam de 20 de julho a 5 de agosto foram transferidas para o período de 31 de agosto a 16 de setembro.

Em muitos locais as convenções foram realizadas no formato virtual, atendendo às recomendações médicas e sanitárias impostas pelo cenário de pandemia causada pelo novo coronavírus. Alguns partidos políticos conciliaram os meios virtual e presencial, dando-se a parte presencial de forma descentralizada, com pontos de votação instalados nos diretórios e em locais estratégicos da cidade, observando as leis e as regras de prevenção do contágio.

De acordo com a legislação, todas as atas das convenções partidárias serão publicadas no Portal do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), na página de Divulgação de Candidaturas e de Prestação de Contas Eleitorais (DivulgaCandContas), conforme determinado pela Resolução TSE nº 23.609/2019. As siglas que já realizaram suas convenções e enviaram as respectivas atas podem gerar e encaminhar o pedido de registro dos candidatos à Justiça Eleitoral.

Conforme o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) de São Sebastião do Paraíso 17 representações partidárias já encaminharam as atas informando as participações e decisões tomadas. Foram listados pelo tribunal os partidos SOLIDARIEDADE, AVANTE, PATRIOTAS, PODEMOS, CIDADANIA, REPUBLICANOS, PROS, PSD, PCdoB, PSDB, PSB, DEM, PL, MDB, PTB, PT, PDT e PP. O órgão não descarta a possibilidade de outras siglas serem acrescentadas em virtude da transmissão das atas ocorridas no prazo final e que também serão disponibilizadas para consulta pública.

Também na quarta-feira,16, foi o último dia - observada a data da convenção - para que o partido político que deseje participar das eleições tenha constituído órgão de direção na circunscrição, devidamente anotado no Tribunal Eleitoral competente, de acordo com o respectivo estatuto partidário (Lei nº 9.504/1997, artigo 4º; Lei nº 9.096/1995, artigo 10, parágrafo 1º, incisos I e II; e Resolução TSE nº 23.571/2018, artigos 35 e 43).

De acordo com a legislação, para participar do processo eleitoral o partido dever comunicar à Justiça Eleitoral a constituição de seus órgãos de direção e os nomes dos respectivos integrantes, bem como as alterações que forem promovidas. No caso dos órgãos de âmbito estadual, municipal ou zonal, a anotação é realizada nos tribunais regionais eleitorais.