GILBERTO AMARAL

FAMÍLIA VOTA EM FAMÍLIA

Por: Gilberto Amaral | Categoria: Brasil | 27-10-2020 01:37 | 160
Foto de

CLÁUDIO LAURIA - ZEZÉ AMARAL - GENDER BRIGAGÃO
No meu Paraíso tenho como candidato a vereador Cláudio Lauria, que é casado com minha sobrinha. Neto do meu amigo, já no céu, Caetano Lauria e filho do saudoso Marcão Lauria.

E para prefeito eu tenho o meu primo Gender Brigagão. Neto do meu primo Alpineu Amaral Brigagão. Inseparável primo e amigo do meu pai, (ZEZÉ AMARAL); que tem seu nome na principal avenida da cidade que é à avenida Zezé Amaral.

Cujo nome aprovado foi aprovado, por unanimidade, na Câmara de Vereadores da época. Nome colocado pelo então vereador meu Tio Sebastião Pimenta de Pádua, irmão da minha avó Waldomira Pimenta do Amaral. GENDER é filho da professora de todos os tempos a minha querida prima Dirce Brigagão Alcântara.

Daqui de Brasília peço aos meus amigos, seguidores e familiares que votem neles e que o Todo Poderoso ilumine a todos os Paraisenses para votarem na inovação, uma vez que é a primeira vez na vida deles que colocaram seus nomes para o bem de nossa cidade. Com ideias de gestores, com a missão de crescer nossa cidade e a visão de empreendedorismo onde os mesmos tem vasta experiência.

Após serem eleitos contem comigo aqui em Brasília para o que estiver ao meu alcance, assim como desde a fundação de Capital Federal ajudei muito minha querida Paraíso, principalmente no primeiro mandato do melhor prefeito da história de São Sebastião do Paraíso, que foi o nosso querido e saudoso amigo Waldir Marcolini.

Todos da família Amaral Soares, Pimenta que residem fora estão convocados a irem votar na nossa querida Paraíso.

Boa sorte a todos!

Um fraternal abraço deste colunista.

Menos religião
Passar ao largo, fingir que não viu, fazer ouvido de mercador, não são técnicas de hoje para se resolver problemas incômodos. Ou terceirizamos a dor alheia ou fingimos não ver a mão que pede.

Na parábola do Cristo, quando aquele viajante foi roubado e quase morto, passaram ao largo os religiosos e não pararam, não estenderam a mão, não ouviram o gemido da dor. Tão próximos quanto distantes. O improvável e mal visto, bom samaritano, foi o salvador.

Enquanto os religiosos da política, das minorias, e até da fé não entenderem que a solução está em ouvir, ver e agir independente de crença ou viés, continuaremos a viver como bárbaros. Sejamos, portanto, mais samaritanos e menos religiosos.

Mensagem do Pastor Ricardo Espindola
TOMA QUEM QUER
Virou um cavalo de batalha tomar ou não a vacina contra este castigo de Deus, o coronavírus. Se estamos numa democracia, toma quem quer. Eu não vou tomar. PT Saudações! Salve Deus.

Brasília...
Arquitetura moderna, ruas largas, muito verde e um céu diferenciado. As características da capital do país as tornam um local com grande potencial turístico. Poucas cidades no mundo têm o título de cidade criativa do design, concedido pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura no ano de 2017.

...Cidade do Design
Por isso, o Sesc e a Câmara de Turismo Criativo da Fecomércio realizarão, no dia 31, um Famtour para apresentar o novo pacote Brasília Cidade do Design, apenas para convidados. O intuito é apresentar um roteiro rico em atrativos que se enquadram no nicho contemporâneo de empreendimentos com o viés criativo na capital. O novo roteiro estará aberto ao público em 2021.

Feira de Imóveis
A CAIXA patrocina a Feira de Imóveis Online de Brasília, que acontece até sexta-feira, no endereço www.salaodfimoveis.com. No site, o público poderá escolher entre cerca de 10.000 imóveis disponíveis para financiamento, com oportunidades para a aquisição de imóveis novos, usados ou na planta.

Pelé 80 anos
Ontem, num papinho matinal com a minha amiga Marlene Galeazzi, conversa vai conversa vem, veio o assunto do Rei Pelé. Foi quando La Galeazzi contou-me que a coisa mais dura que ela já sentou foi no colo do Pelé.

Numa entrevista com os colegas, ela não achou lugar e o jeito que tinha era sentar no colo do rei. Reafirma Marlene: “Gigi já vi coisa dura, mas como aquela coxa jamais. Na hora de ir embora não deixei de testar. Dei um beliscão na coxa do Pelé”. Parabéns, coxa dura!

Boa Mesa
Vem aí, a 3ª edição do festival mais gostoso da cidade. No dia 2 começa o Boa Mesa Brasília, um evento criado para quem aprecia a alta gastronomia. A duração será de 30 dias e trará para o brasiliense o que há de melhor nos restaurantes dos chefs mais renomados da cidade, com menus exclusivamente criados para o período.

Trabalho remoto I
A economia pelo governo federal de cerca de R$ 1 bilhão entre abril e agosto deste ano com o trabalho remoto dos servidores devido a pandemia, conforme divulgação do Ministério da Economia, é um avanço para o país e abre espaço para um novo modelo de atuação de parte do funcionalismo brasileiro. Segundo o Ministério da Economia, houve uma redução de R$ 859 milhões nos gastos de custeio básicos e a diminuição de R$ 161 milhões nos pagamentos de auxílios para os servidores.

Trabalho remoto II
De acordo com o mapeamento, desde abril -- pouco depois do decreto oficial de isolamento social no país e início o home office -- até agosto, a economia acumulada com diárias, passagens e despesas com viagens somou mais de R$ 470 milhões, com serviços de energia elétrica, a redução de gastos atingiu cerca de R$ 255 milhões. Enquanto com serviços de cópias e reproduções de documentos, a diminuição de custos ultrapassou mais de R$ 9 milhões. Já com serviços de comunicação em geral alcançou quase R$ 90 milhões e com serviços de água e esgoto chegou a quase R$ 33 milhões.

Raice
Viajar com Vuitton
Louis Vuitton sempre nos faz sonhar. Neste momento de pandemia, onde viajar para longe é uma missão quase impossível, a marca de luxo atualizou 10 dos seus 30 City Guides (Paris, Londres, Nova Iorque, Pequim, Lisboa, Moscou, São Francisco, Seul, Singapura e Tóquio). Esses guias urbanos são decifrados por autores, jornalistas independentes, arquitetos e artistas. Em Paris, o passeio é com o arquiteto e decorador François-Joseph Graf. A atriz e cantora Sophie Auster exibe as ruas de Nova York, enquanto os arquitetos Alexei Ginzburg e Kengo Kuma revelam Moscou e Tóquio, respectivamente. Uma versão digital desses guias é disponível em um aplicativo exclusivo para Iphone ou Ipad.

Cointreau de volta à Champagne
Rémy Cointreau acaba de adquirir a Maison de champanhe J. de Telmont. Anunciando assim seu retorno ao setor de espumantes. Em 2011, o grupo de destilados havia vendido sua filial, que incluía as marcas Piper-Heidsieck e Charles Heidsieck, para o grupo de luxo EPI. O valor da operação não foi comunicado. A Maison J. de Telmont, fundada em 1912, está localizada em Damery, perto de Epernay, nas encostas do Vale do Marne e produz cerca de 360 mil garrafas/ano. A Maison será presidida por Ludovic du Plessis, que foi responsável pela Moët & Chandon USA e relações públicas da Dom Pérignon durante 10 anos, assim como diretor executivo “global” do cognac Louis XIII, por 6 anos.

Hennessy X.O. by Frank Gehry
Para celebrar os 150 anos de seu cognac XO, a Maison Hennessy confiou sua icônica garrafa ao arquiteto americano-canadense Frank Gehry (foto). O artista, que assinou obras com o Museu Guggenheim de Bilbao, o Walt Disney Concert Hall, a Cinemateca Francesa e a Fundação Louis Vuitton em Paris, acaba de reinterpretar um monumento do mundo dos destilados. Inspirado na arte de envelhecimento e de “assemblage”, no solo das vinhas e nas ondas do rio Charente, Gehry deu movimento ao Hennessy XO com a mesma visão das suas obras arquitetônicas. Neste projeto apresenta duas peças: uma caixa de bronze plissada e revestida a ouro de 24 quilates onde a garrafa se encaixa numa ousada escultura de vidro (peça única 15 mil €) e um coffret limitado a 150 exemplares numerados (220 €).

Guerre no ranking
Em fevereiro de 2020, uma nova classificação hierarquizou os crus de Bordeaux em 3 níveis: Cru Bourgeois, Cru Bourgeois Supérieur e Cru Bourgeois Exceptional. Classificado assim há séculos. Esta seleção oficial reúne mais de 200 Crus du Médoc, todos originários de um das 7 AOCs (Médoc, Haut-Médoc, Listrac-Médoc, Moulis, Margaux, Pauillac, Saint-Estèphe). Em setembro, um produtor de vinho atacou a classificação na justiça por “falta de transparência e objetividade”. Esta não é a primeira vez que a classificação vai parar no tribunal. Em 2007, a justiça cancelou a seleção de 2003, após diversos recursos de vinicultores rebaixados no ranking. A classificação passou a ser anual, até 2020, quando profissionais do setor retomaram o ranking quinquenal (para as safras de 2018 à 2022). Querelles françaises...

Création originale de Frank Gehry dans son atelier
Gender
Pastor Ricardo Espindola
Zezé Amaral no casamento do Gilberto e Mara