CURTAS EDIÇÃO 2455

Curtas

Por: Redação | Categoria: Cidades | 07-11-2020 10:00 | 307
Foto de Reprodução

Perda de cargo
A Câmara Municipal de São Sebastião do Paraíso, nesta segunda, dia 9, além a sessão ordinária, terá também uma extraordinária requerida pelo prefeito Walker Américo. Conforme publicado anteriormente pelo “JS”, o chefe do Executivo entende que o presidente da Câmara, Lisandro Monteiro, com a renúncia da então vice-prefeita, Dilma Oliveira, teria que ter assumido a Prefeitura. Não assumiu. Walkinho propôs que Lisandro perca a presidência da Câmara.

Teoricamente
A sessão extraordinária deve ser aberta pelo presidente Lisandro, que em seguida transfere o cargo para o vice-presidente, vereador Vinício Scarano, a quem caberá apresentar ao plenário o que foi requerido por Walkinho. Será perguntado aos vereadores se o pedido é objeto de deliberação, e serão necessários ao menos seis votos para que a Câmara receba a denúncia contra Lisandro. Não atingindo este número, o requerimento é arquivado. Ao longo desta legislatura, a base do prefeito na Câmara foi formada por quatro vereadores, o que, teoricamente, sugere que a denúncia poderá ser arquivada.

Repúdio
Dilma Oliveira que renunciou ao cargo de vice-prefeita de São Sebastião do Paraíso, publica nesta edição do Jornal do Sudoeste, nota de repúdio à declarações feitas pelo prefeito Walker Oliveira em entrevistas, nas quais ele falou sobre a renúncia dela. Dilma rebate afirmações de Walkinho, de que ela poderia ter assumido a Prefeitura, e isto não incorreria em impedimento para que ela dispute uma vaga como vereadora. Ela se diz vítima de perseguição política, e que ajuizou ação na qual pretende responsabilizar o chefe do Executivo.

Flagra”
A Coligação “Transparência e Eficiência – Paraíso Vai Funcionar” ingressou com representação no Ministério Público Eleitoral, quinta-feira (5/11), denunciando que o candidato a prefeito, Marcelo Morais, “flagrou” pessoas estariam tentando denegrir sua imagem, segundo ele, “um esquema criminoso”. A Polícia Civil foi acionada pelo Ministério Público, e pela Justiça Eleitoral, e em abordagem constatou farto material jogado no chão de uma residência. O intuito, conforme a denúncia, seria prejudicar Marcelo Morais. O candidato afirma que um dos envolvidos no esquema tem divulgado há algum tempo fake news calúnias e difamações contra ele, e que as provas recolhidas quinta-feira e outras anteriores, foram entregues à Polícia.

Promete
E como tudo se encaminha para a última semana de campanha, os candidatos se lançam para a conquista dos votos dos eleitores, até porque já sabem que o índice dos indecisos poderá influenciar nas urnas. Nos últimos dias aumentou a quantidade dos famosos santinhos distribuídos nas ruas e lançados nas portas de casas e quintais. .

Taxa de esgoto
Desde a eleição passada um dos motes de campanha tem sido a taxa de esgoto cobrada pela Copasa. Como é algo que mexe no bolso de consumidores, continua sendo tema recorrente, e para novas promessas.

Temporada
O candidato a prefeito Bira do PT, abriu a temporada de carreatas que deve acontecer em Paraíso nos pró-ximos dias, possivelmente até o próximo sábado,14, véspera da eleição. São as chamadas carreatas da vitória de um lado, carretada da virada de outros e assim as movimentações devem ganhar a cidade nos próximos dias. Estas carreatas também são famosas estratégias dos marqueteiros para indicar o índice de popularidade dos candidatos.

Debates
Outro indicador de como estarão os candidatos na reta final e que pode ser a régua final em todo trabalho feito até aqui são os debates. Durante a semana estão confirmadas as realizações de pelo menos dois confrontos entre os prefeitáveis. Se nos dois primeiros encontros as discussões foram eivadas com água e açúcar misturada a chá de camomila, agora os debates poderão ser diferentes.  Os debates promovidos pela TV Sudoeste e também pela LíderTV acontecerão na próxima semana.

Justificativa
O primeiro turno das Eleições Municipais de 2020 está marcado para o dia 15 de novembro. Os eleitores cujo voto é obrigatório que não puderem comparecer às urnas deverão justificar a ausência. Só pode justificar a ausência no próprio dia 15 o eleitor que estiver fora do domicílio eleitoral. Para isso, basta comparecer a qualquer seção eleitoral do local onde estiver e preencher o formulário de requerimento de justificativa. Ou fazer a justificativa pelo aplicativo e-Título, das 7h às 17h. No caso do e-Título, uma ferramenta de georreferenciamento permitirá a justificativa somente de quem estiver fora da cidade na qual vota. Se for identificado que o cidadão está em seu domicílio eleitoral, o aplicativo não aceitará o envio do requerimento.

60 dias
Nos 60 dias seguintes ao dia da votação, o eleitor faltante por qualquer motivo poderá justificar a ausência também nos cartórios eleitorais, no Sistema Justifica e pelo e-Título. Nesses casos, será exigida a apresentação de documentos que comprovem o motivo da ausência. Após esse prazo, o eleitor faltante ficará sujeito a multa. Para quem estiver fora do país no dia da eleição, o prazo para justificativa será de 30 dias a partir do retorno ao país, e o procedimento também poderá ser feito pelo Sistema Justifica, pelo e-Título ou nos cartórios eleitorais.