APC

Prefeitos pré-candidatos à reeleição

Por: Fernando de Miranda Jorge | Categoria: Cultura | 04-11-2020 15:37 | 57
Fernando de Miranda Jorge
Fernando de Miranda Jorge Foto de Reprodução

A leitura do pré-candidato à reeleição é sintomática, dar continuidade à sua política de trabalho – do certo ou do errado – isso é controverso... Pelo menos nessa situação o eleitor leva vantagem. O prefeito pré-candidato não poderá criticar a gestão anterior. Reclamar dele mesmo? Pagar dívidas recebidas, má administração, não cumprimento das promessas de campanha? Assim, começará do zero e atender o anseio popular à voz do povo. Melhor ser inovador, coisas novas. Os slogans de campanha (frases de efeito para fisgar o público) apresentam os concorrentes ao Paço Municipal como novidade na política, capazes de promoverem mudanças no futuro do município. Apesar de achar que “política é fogo”, é uma máquina em produção e o povo sempre quer outro produto. Às vezes, sonhar é preciso, mas é necessário acordar e partir para a realidade do que pode e do que não pode.

Vamos sonhar com Jacuí organizado no trânsito urbano; cidade limpa de lixo no lixo; cidade possível de 100% de rede de esgoto; execução, apenas execução de projetos abandonados (cito o Sítio Escola: equipamentos entulhados e prédios em depredação); cidade com as ruas limpas e as calçadas (passeios) com acessibilidade aos pedestres idosos e crianças; ônibus (ou micro, ou van) circular bairro a bairro, ao centro, bancado pelo município, aos transeuntes que não possuem condução própria; terrenos vagos limpos e murados (Olha o fiscal da prefeitura aí, gente!); cafezal em produção na área urbana, ver Avenida José Eduardo de Souza. Isso pode? Jacuí “Tênis” Clube, o único da cidade, em decadência, sem incentivo do município. Cidade com parque ecológico e área de lazer: o município propicia. Incentivos fiscais aos pequenos e médios empresários, no segmento hoteleiro: em Jacuí não tem hotel, mas tem Pousada. E uma delas - a “Pousada Embaúba” está fechando suas portas: faltou incentivo fiscal, e como de utilidade pública, solicitado e não atendido, ausência de hóspedes.

E é chegado ao limite. Maktube (palavra árabe – o destino estava escrito). E assim vai e vem Jacuí, de quatro em quatro anos, com as mesmices de sempre, e agora o “Novo Normal”, do mesmo jeito que o homem procura a mudança, ele mesmo a resiste. Dèjá-vu (em Francês: eu já vi isso acontecer). Vamos a uma tentativa de prever possibilidades.

Diz um ditado árabe que aquele que tenta prever o futuro é um mentiroso, mas com base no que já sabemos sobre o nosso passado, e sobre como as inovações tecnológicas impactaram nossas vidas, bem como no que já vivenciamos na atual ‘pandemia’, o que aprendemos e o que teremos de impactos. Viver o novo. O que foi não será mais. Por isso, inovar é preciso! 

Fernando de Miranda Jorge 
Acadêmico Correspondente da APC
Jacuí,/MG
fmjor31@gmail.com