SESC e PECB

Vereadores criticam demolições realizadas pelo SESC na PECB

Por: João Oliveira | Categoria: Política | 12-11-2020 15:00 | 591
Foto de Arquivo

Uma correspondência enviada pelo Serviço Social de Comércio (Sesc) à Câmara Municipal de São Sebastião do Paraíso, em resposta a pedido realizado pela Casa em que solicita o cronograma de obras do Sesc na Praça de Esportes Castelo Branco (PECB), gerou amplo debate e críticas pelos vereadores às ações promovidas pelo entidade no local. Na correspondência, conforme destacou veador Vinício Scarano, a resposta foi “inócua e não atendeu ao pedido feito pela Casa”.

Conforme Scarano, segundo documentação enviada a Casa, apresentou-se cronograma de demolição, que deve ser realizada até dezembro de 2020, com início das obras em dezembro de 2021. “O que será feito lá neste um ano de vacância”, questionou o vereador. Marcelo de Morais lembrou que a demolição já está acontecendo, e que, conforme ressaltou, área ficará abandonada até dezembro de 2021.

O vereador José Luiz das Graças pediu que fosse encaminhado ofício ao Ministério Público, para que fique ciente do que está acontecendo. “Existe a responsabilidade de que se obra não for executada, a área voltar para o município. O município entregou aquela obra ao Sesc com condições de muitas coisas serem aproveitadas, se tudo for quebrado, depois vai ficar apenas um terreno vazio para o município”.

José Luiz ressaltou que gostaria que o Ministério Público se manifestasse sobre as demolições que estão sendo realizadas na área. “Eles (Sesc) não entregaram nenhum documento que foi solicitado quando estivemos no local: cronograma de obras, o que será feito, nada disso foi entregue.

Que encaminhe situação ao MP”, ressaltou. Morais destacou que possível resposta do MP será que o município deu condições para que o Sesc tivesse mais prazo para realizar as obras no PECB.

Por fim, Morais disse que cabe aos vereadores acompanhar o que está sendo realizado naquele local. “O que eles estão fazendo, vai deixar um espaço completamente abandonado a partir de janeiro de 2021 se não for feito nada. Até dezembro deste ano, o cronograma é de destruir, e até dezembro de 2021 é para começar”, enfatizou. Mais uma vez, das Graças insistiu em oficializar a situação junto ao MP. Pedido do vereador foi apreciado em plenário e aprovado por unanimidade.