CURTAS EDIÇÃO

Curtas

Por: Redação | Categoria: Cidades | 18-11-2020 09:57 | 234
Foto de Reprodução

ELEIÇÕES 2020
O resultado das eleições municipais de 2020 deixou muita gente satisfeita, mas em Paraíso foi notado expressivo o número de eleitores que não mesmo comparecendo às urnas não votaram para prefeito e vereador. De acordo com os dados divulgados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), 14.990 eleitores, dos 46.259 eleitores aptos a votar, não compareceram às urnas. Somado aos votos nulos e brancos, pelo menos 18.626 votantes não quiseram saber de escolher um candidato a prefeito, e 18.303 não quiseram eleger um vereador.

SHOW NAS URNAS
Quem não apostava nos votos da chamada a terceira idade nessas eleições, errou feio. De acordo com a juíza da 260.ª Zona Eleitoral de São Sebastião do Paraíso, Édina Pinto, a população idosa deu um show nas urnas e não teve medo de encarar a pandemia da Covid-19. Há quem tenha dito que os mais jovens tiveram mais medo de ir às urnas que nossos anciões. Há de se repensar a importância da participação política desse público idoso, que conforme destacado pela juíza, é quem define os resultados nas urnas.

ESPORTIVA
O vereador Valdir do Prado, que ficou em terceiro lugar no resultado das eleições em Paraíso ao candidatar-se para prefeito, levou a disputa na esportiva e não se refutou em parabenizar o colega de legislatura Marcelo de Morais, eleito prefeito. No inicio da sessão, foi lido ofício de parabenização assinado por ele e seu vice, e no grande expediente Valdir voltou a reiterar os cumprimentos ao seu colega. Destacou que não ganhou essas eleições, mas que continua com a sigla “Paraíso”, desejando sucesso ao colega.

OLIGARQUIA
Ainda em sua fala, Valdir do Prado foi firme ao dizer que Marcelo de Morais não passou a vassoura, mas sim o esfregão “nos coronéis de Paraíso”, fazendo menção ao grupo político que há anos governa o município. Indignado, disse que chegou a ser acusado que sua candidatura era “apenas para levantar dinheiro” e que seria vendida, que não existia preocupação com sua candidatura a prefeito.

ORAI E VIGIAI
Conhecido por sua boa índole, Valdir do Prato  afirmou que, apesar de ter recebido propostas, não se vendeu. “Eu não vendo amizade, eu não vendo prestígio. Levei a minha candidatura até o fim. Em meu nome, em nome do meu vice, Dr. Sebastião, em nome da coligação, agradeço a todos que nos confiaram o voto”, ressaltou o vereador.

CAMPANHA DA BOTINA
Valdir atribui a diferença de resultado do terceiro para o segundo lugar ao valor investido na campanha, mas que foi feita com muito respeito e ética, e que não faltou com a verdade. “Foi uma campanha humilde, da botina, como apelidaram, mas estou orgulhoso, muito orgulhoso”, destacou Valdir e, mais um vez, desejando sucesso ao colega, Marcelo de Morais, e parabenizando a população pela escolha e também aos vereadores (re)eleitos.

ORÇAMENTO
Novamente, a prefeitura enviou a Câmara Municipal projeto de lei pedido suplementação do orçamento no valor correspondente a 10% do montante aprovado na Lei de Diretrizes Orçamentária (LDO) de 2020. Se atender ao pedido, a suplementação, que corresponde ao remanejamento do orçamento dentro das secretarias, deverá girar em torno de aproxima-damente R$ 24 milhões. Se seguir a mesma conduta de outros pedidos da mesma natureza, a Câmara deve aprovar valor em espécie não superior a 5% -, que trocando em miúdos caiu para uns R$ 12 milhões.

LENTO
O anúncio de resultados em eleições anteriores foi bem mais célere. Hora e meia, duas horas depois o resultado oficial era anunciado. Por conta de mudanças no sistema, que possivelmente passará por mudanças, de vez que atrasos ocorreram por todas as bandas no País, em Paraíso somente por volta das 13h30 a juíza eleitoral Édina Pinto anunciou os eleitos.

DE PERTO
Candidatos à reeleição, o presidente da Câmara, Lisandro Monteiro, o vereador José Luiz das Graças (Do Érika), Sérgio Aparecido e Cidinha Cerize acompanharam pessoalmente no Cartório Eleitoral a divulgação dos dados parciais e o total dos votos apurados, entre familiares, amigos e correligionários. O prefeito eleito, Marcelo de Morais também esteve por lá.

SAÚDE
A advogada Adelma Lúcia da Silva que já prestou relevantes serviços como serventuária da justiça na comarca, ao que tudo indica será a secretária municipal de Saúde em São Sebastião do Paraíso a partir de janeiro. Conforme explicaram os candidatos eleitos, Marcelo Morais e Dr. Daniel, a intenção é que em especial esta pasta se prime pelo tratamento humanizado. A futura secretária será assessorada por dois técnicos na área de saúde, e também tratará sobre sua pasta diretamente com o prefeito e vice.