GILBERTO AMARAL

Pode ou não?

Por: Gilberto Amaral | Categoria: Brasil | 09-12-2020 05:00 | 796
Felinto Epitácio Maia
Felinto Epitácio Maia Foto de Divulgação

Pode ou não?
A manifestação clara dos presidentes da Câmara e do Senado, Rodrigo Maia e Davi Alcolumbre, de serem reeleitos para os cargos que ocupam atualmente, deveria dar lugar a preocupação em aprovar os projetos urgentes que o Brasil necessita tanto. Rodrigo, quando você for falar alguma coisa, se lembre do seu avô, Dr. Felinto Epitácio Maia (foto), que foi o grande responsável pela mudança da capital para Brasília e que eu tive o prazer e a honra de fazer parte do GTB, chefiando a recepção dos funcionários. Honre o nome do seu avô, pois ele merece todos os galardões e nunca tocaram no nome dele, nem você que é neto. Eu mesmo já lhe pedi que fizesse uma sessão em homenagem ao seu avô, que muito fez pelo país e teve uma ilibada trajetória de vida. Esse, infelizmente, é o Brasil de hoje. Primeiro os meus, depois os seus! Ele foi o único a votar contra até agora.

A Monarquia poderá voltar ao Brasil
Recebo uma informação de fonte fidedigna que está sendo articulado um projeto para o Governo de São Paulo, capitaneado pelo PTB com Roberto Jefferson, para nos próximos dois anos trabalharem muito para ser lançado o príncipe Luiz Philippe de Orleans e Bragança (foto), para ser o governador do Estado. E nesta mesma legenda estão tentando trazer o nosso presidente Bolsonaro para sua reeleição em 2022.

Exposição
Movimenta a Galeria Olaria, Arte & Design, em Brasília, no dia 12, a partir das 17h, o coquetel de abertura da exposição do renomado artista plástico Marcos França. Suas belas criações são famosas pela beleza das cores e traços marcantes que se destacam em qualquer ambiente. A mostra fica em cartaz até 12 de janeiro.

Futuro Certo
Tudo leva a crer que o que nos aguarda é uma caixa de surpresas. E nossa expectativa aponta para um futuro sombrio.

Uma doenca sem parâmetros, uma economia patinando, uma nova guerra da vacina apontando no horizonte.

A Biblia, que nunca erra, declara que aquele que tem fé, não teme más notícias. E isso traz duas verdades que caminham juntas.

As notícias ruins, e situações desagradáveis ocorrem na nossa trajetória.

Mas ao passo disso, podemos olhar e confiar que temos Alguém que cuida de nós. E que por isso nosso futuro está certo nEle.

Mensagem do Pastor
Ricardo Espindola
Parece incrível, mas o óbvio prevaleceu por apenas um voto no STF

Apesar da clareza solar do texto do parágrafo 4º do artigo 57 da Constituição Federal, vedando a recondução para o mesmo cargo, na mesma legislatura dos membros da Mesa das Casas do Congresso, o Supremo, após uma longa discussão, por um apertadíssimo placar de 6x5, concluiu o óbvio.

Pagamento retroativo...
O PL 2764/20 assegura o pagamento retroativo do auxílio emergencial para as pessoas que, por problemas cadastrais, não acessaram o benefício no início da provisão e posteriormente tiveram seu pedido aprovado. Em análise na Câmara Federal, o texto altera a Lei 13.982/20, de abril, que instituiu três parcelas do auxílio emergencial de R$ 600 para trabalhadores informais.

...do auxílio emergencial
“Já são 36,8 milhões de pessoas que tiveram sua solicitação de benefício indeferida. Problemas de toda ordem têm sido identificados, causando questionamento sobre a confiabilidade da base de dados e os cruzamentos de informações utilizados para decisão sobre as concessões do auxílio”, afirma o autor da proposta, deputado Danilo Cabral.

Festa no céu
No último dia 4, se vivo fosse, o meu amigo presidente Emílio Garrastazu Médici, na foto com este colunista, teria completado 115 anos. Ele comemorava seu aniversário em animados jantares no Palácio da Alvorada, Mara e eu estávamos sempre presentes. Nos finais de semana, antes dele ser presidente, jogávamos biribinha no Clube do Congresso, momentos inesquecíveis e de muita diversão. Recordações dos bons tempos que não voltam mais...

Diplomacia pós-Trump
Para encerrar 2020, a ADB Sindical promoveu debate com os embaixadores Jorio Dauster e Pedro Luiz Rodrigues, e o professor sênior de agronegócio no Insper e coordenador do centro Insper Agro Global, Marcos Jank. O tema, “Diplomacia e novas perspectivas no pós-Trump”, teve como mediadora a jornalista Cristina Serra. Não despreguei os olhos, o debate foi excelente, e deu a receita para recolocar nos eixos a política externa brasileira: fim do ideologismo destemperado e o retorno da diplomacia aos princípios do pragmatismo, da responsabilidade e do bom-senso.

Raice

Valéry Giscard d´Estaing
Vítima de Covid-19, o ex-presidente francês (de 1974 a 1981) faleceu nessa noite de quarta-feira, aos 94 anos. Giscard d´Estaing era um gourmet refinado e muito apegado às suas raízes da Auvergne e às especialidades da sua região, nomeadamente os vinhos Saint-Pourçain e Côtes-d´Auvergne.

Vinhos favoritos de Giscard
O ex-presidente era muito discreto quando se tratava de seus vinhos favoritos. Segundo o jornal Le Monde, “em privado, preferia o vinho tinto: Chambertin na Borgonha, Cheval Blanc em Saint-Emilion e, mais comumente, Chinon”.

Giscard e o champanhe
Quanto ao champanhe, ele nunca o bebia antes das refeições. “Consumido como aperitivo, faz minha cabeça girar. As bolhas, com o estômago vazio, criam uma sensação de dissolução da mente”. Ele adorava o Dom Ruinart e aprecia o Bollinger e Laurent-Perrier, revelou para a revista Larvf.

Sopa VGE
O presidente gastronômico chegou a dar nome a uma sopa estrelada: VGE. Imaginada em sua homenagem por Paul Bocuse em 1975. Esta sopa nunca saiu do menu do restaurante em Lyon do famoso chef, também falecido.

Vinha de Estaing
VGE considerava o vinho “um elemento de identidade da cultura francesa”, ele tinha até um pequeno vinhedo com seu nome, a AOC Estaing, em Aveyron, onde a família do ex-presidente comprou o Château d’Eistang, em 2005. É um monumento histórico desde 1945, localizado no norte de Rodez (sudoeste da Franca). A fortaleza milenar pode ser visitada (em tempos “normais” sem pandemia).

Gilberto Amaral com o presidente Médici
Pastor Ricardo Espindola
Tela de Marcos França
Valery giscard D Estaing
O principe Luiz Philippe de Orleans e Braganca