CORONAVÍRUS

Prefeitura fechará o cerco contra festas para conter avanço da Covid-19

Por: Roberto Nogueira | Categoria: Saúde | 06-01-2021 08:00 | 2097
Foto: Reprodução

A Prefeitura de São Sebastião do Paraíso pretende fechar o cerco em relação a realização de festas e aglomerações na cidade e na zona rural. O anúncio foi feito pelo prefeito Marcelo de Morais, na noite de terça-feira,5, mesmo dia em que foi apresentado o primeiro boletim do ano referente aos casos e mortes ocasionados pela Covid-19. O município chegou a 1.764 casos confirmados e 54 óbitos mantendo a tendência de alta nas notificações o que vem preocupando autoridades locais.

Durante pronunciamento realizado pelas redes sociais o prefeito demonstrou preocupação com o crescente número de casos que estão sendo registrados em Paraíso. Desde 1º de janeiro até o dia 5, foram registrados 55 novos casos positivos e quatro óbitos, conforme o boletim epidemiológico divulgado. O balanço aponta que já foram feitas 6.477 notificações, sendo que 198 somente neste ano, com 189 casos sendo monitorados.

O resumo aponta para 1.669 pessoas que se recuperaram, além de 856 situações que foram descartadas mediante exames laboratoriais. O município possui 26 pessoas em isolamento e além de mais dois óbitos em investigação. Quanto a taxa de ocupação hospitalar, a Enfermaria está com 24 leitos ocupados e a UTI Covid sete leitos, o que representa respectivamente, 51,06% e 35% da capacidade instalada e reservada para este tipo de atendimento.

Marcelo Morais fez um alerta dirigido aos organizadores de festas na cidade e na zona rural do município. “Cancelem estes eventos, para não termos de irmos acompanhados da polícia e encaminharmos os envolvidos para a delegacia, porque o que estão fazendo é crime”, disse. Ele e o vice-prefeito Daniel Tales, confirmaram que existem mensagens sendo transmitidas nas redes sociais com convites e agendamentos para este tipo de eventos nos próximos dias na cidade. “Estão brincando com coisa séria, estamos monitorando, vamos atuar e vamos pegar. Iremos cumprir a lei sem truculência”, disse o prefeito.

Em relação aos bares e restaurantes foi pedido que se mantenha o distanciamento e o cumprimento das normas de higienização com obrigatoriedade do uso de máscaras e do álcool em gel. “Não adianta a cidade responsabilizar o poder público, sendo que as pessoas não estão fazendo a parte delas. Não vamos errar, acabou a farra, nós não seremos omissos”, acentua o prefeito. De acordo com levantamento divulgado o maior fluxo de contaminação são jovens com idade entre 20 e 40 anos, mas que o reflexo no caso de mortes são as pessoas mais idosas.

Ainda conforme Daniel Tales, a preocupação é que os números de casos estão crescendo, assim como os óbitos. “Hoje temos acesso aos números. É preciso ter consciência consigo e em relação ao próximo. Também estamos atentos aquelas situações de pessoas que não estão cumprindo o isolamento e estão no trabalho ou circulando pela cidade contaminando outras pessoas. Assumimos um compromisso de cuidar da cidade, mas a responsabilidade é de todos”, acrescenta.

Segundo o prefeito existe até mesmo situação de pessoas de outros municípios que estão vindo a Paraíso realizar testes através do sistema de saúde local. “Isso faz com que aumentem os nossos índices de notificações. Está uma grande bagunça, mas vamos consertar e seremos firmes nas nossas ações”, descreve.  Morais disse ainda que não colocará fiscais para fechar o comércio, mas pediu a colaboração de todos. “Preciso do apoio de todos vocês. Não queremos agir de forma truculenta, não é o meu perfil, mas faremos tudo o que for preciso ser feito”, completou.