CENTRAL COVID

Prefeito anuncia novos horários para bares e restaurantes e criação da Central Covid

Bares, restaurantes e lanchonetes, somente poderão realizar atendimento presencial até às 22h, e padarias até às 21h, Central Covid irá funcionar 24 horas por dia
Por: Nelson de Paula Duarte | Categoria: Cidades | 11-01-2021 18:18 | 3931
Vice-prefeito Daniel Tales e o prefeito Marcelo Morais
Vice-prefeito Daniel Tales e o prefeito Marcelo Morais Foto de Nelson P. Duarte

Em entrevista coletiva na tarde desta segunda (11/1) o prefeito Marcelo Morais disse “estar assustado” e que a situação em São Sebastião da Saúde relacionada à Covid-19 “é crítica”. Entre sábado e esta segunda foram quatro novos óbitos ocasionados por complicações da doença. Ele anunciou que a Santa Casa aumentou mais 10 leitos na UTI e que o Ambulatório se transformará em Central Covid 19 da Prefeitura. O horário de atendimento era até às 23 horas, e passará funcionar 24 horas por dia.

A ampliação no horário explica, é para dar condições de prestar melhor serviço à população. “Peço que as pessoas tenham paciência, porque nos próximos 15 dias, para não sobrecarregar, até segunda ordem, o atendimento no ambulatório será exclusivo para casos suspeitos ou relacionados à Covid 19”, disse o prefeito.

Marcelo aconselha que quando alguém sentir pelo menos dois sintomas que possam indicar contaminação pelo coronavírus (febre, coriza,  fadiga, náusea, perda de olfato, dor de cabeça ou garganta), procure imediatamente o Ambulatório, “não espere a doença avançar”. A Central Covid, conforme disse, passará a atender a partir desta quarta (13/1).

“Vamos unir todas as forças unificando Ambulatório, UPA, e fazer os primeiros atendimentos, de forma que alivie a sobrecarga na Santa Casa”.

A princípio, segundo o prefeito não se cogita a implantação de um Hospital de Campanha, mas não fica descartada essa possibilidade.

Sobre exames, o prefeito alerta à população para que “para de gastar dinheiro desnecessário”. Ele enfatiza que é a partir do terceiro ao sétimo dia em que pessoa estiver sentindo algum sintoma, é que devem ser feitos exames para avaliar sobre possível contaminação por coronavírus, e que a Central Covid fará os testes.

Marcelo informou que nesta segunda (11/1) equipes de fiscais estavam percorrendo a cidade, e à noite, ele e o vice-prefeito Daniel Tales também iriam se integrar à equipe, com a finalidade de prestar esclarecimentos à comerciantes. Medidas mais severas serão tomadas, disse, caso sejam necessárias.

O prefeito anunciou que havia acabado de editar decreto com objetivo de fazer adequações, por exemplo, que o horário de funcionamento de estabelecimentos comerciais poderá ser somente até às 22 horas.

Estão proibidos eventos, comemorações em sítios, chácaras, dentre outros locais, estando os infratores sujeitos à multas e até representação criminal. Vale para quem promover o evento e para quem alugar o local, disse. “Rastreamos e sabemos onde isso tem ocorrido”, afirmou.

O prefeito ressalta que não irá fechar estabelecimentos, mas o momento também não é para que se fique, cinco, seis horas em um bar. Lembrou que deve ser guardado distanciamento, e irá agir com o rigor que a circunstância exigir, lembrando que “o sistema de Saúde no município está prestes a enfrentar um colapso”.

Todos podem seguir suas atividades, restaurantes, templos religiosos, eventos, casamentos, mas com a observância de normas de segurança, disse o prefeito. Sobre denúncias recebidas no fim de semana, Marcelo explicou que fiscais foram aos locais, e não havia irregularidade.

Sobre número de leitos, conforme disse, a Santa Casa ampliou mais 10 vagas na UTI Covid 19, e estudava a possibilidade de também passar de 38 para 48 leitos na Enfermaria.

A fiscalização será mais severa quanto a pacientes que estavam em observação em suas residências, e não estavam cumprindo a “quarentena”. O vice-prefeito Daniel Tales disse que eram 353 pacientes que deveriam ficar afastados por 10 dias, e seus familiares ou pessoas com que tiveram contato, 14 dias. “Há uma janela imunológica, ou seja, o período de contaminação de quatro dias. Como em média são três ou quatro pessoas que costumam ter contato com quem apresentou sintomas, isso demonstra que a contaminação pode ser espalhada muito mais”, concluiu.

O prefeito prevê que “se cada um fizer sua parte, dentro de uns oito a dez dias” haverá mudança no atual quadro da pandemia no município.