HISTORIADOR

Fordlândia - A Cidade Fantasma

Por: Redação | Categoria: Cultura | 16-01-2021 00:19 | 180
Foto de Reprodução

Henry Ford faz parte do panteão dos grandes inventores, embora não tenha inventado o automóvel, no entanto, foi o automóvel que o fez um dos homens mais ricos da época. Mas foi a “invenção” de Ford que deu oportunidade aos trabalhadores e a classe média americana viajar para o campo ou a praia, antes era privilégio dos ricos.

Em 1927, Henry Ford tornou-se o precursor dos malfadados projetos megalomaníacos de ocupação da Amazônia. A ideia do gênio da indústria automobilística consistia na construção de uma fábrica de borracha natural no interior do Pará, para fugir do monopólio do produto imposto pelos ingleses naqueles tempos. O empresário despachou de Detroit dois navios que aportaram às margens do Rio Tapajós carregando os materiais para erguer não só as indústrias, mas uma cidade inteira, com escolas e hospital. Com o slogan: “Todos serão admitidos nas fabricas, exceto os dementes e loucos”.

A Fordlândia, como o vilarejo foi batizado, acabou se rebelando um fiasco completo. Um fungo dizimou a plantação de 1,5 milhões de seringueiras, e o choque cultural entre americanos e povo local transformou um inferno a rotina de trabalho. Em 1945, derrotado, Ford fechou as portas de sua filial amazônica, levando consigo um prejuízo de mais de cem milhões de dólares. Fordlândia nasceu e morreu na expectativa da visita de seu patrono, que nunca concretizou.

No auge da produção de borracha, a Ford empregava três mil operários. Fordlândia transformou numa cidade fantasma.

 Hoje vem sendo redescoberta pela Secretaria de Turismo do Pará. Atualmente a televisão esta anunciando o fechamento das fabricas de automóveis Ford no Brasil.

Será que a bruxa anda solta novamente?

Sebastião Pimenta
Cronista/Historiador