O CURINGA

Paraisense Lima, "o curinga", marcou época no Santos

Por: Roberto Nogueira | Categoria: Esporte | 20-01-2021 06:02 | 1612
 Jogador de grande versatilidade, Lima conquistou vários títulos pela equipe santista
Jogador de grande versatilidade, Lima conquistou vários títulos pela equipe santista Foto de Reprodução

Antônio Lima dos Santos é um atleta natural de São Sebastião do Paraíso que para mais longe levou o nome de sua cidade e que também se destacou no mundo dos esportes no Brasil e fora dele, através do futebol. Era menino quando no final da década de 50 deixou sua terra natal e partiu para a capital paulista. De início morou na Mooca onde vestiu a camisa do Juventus entre 1958 e 1960.

Por sua versatilidade por tão bem jogar em diversas posições Lima foi contratado pelo time da Vila Belmiro, na baixada, o Santos. Foi mais de uma década vestindo o manto alvinegro em que se consagrou e obteve várias conquistas inclusive chegando a atuar algumas vezes pela seleção brasileira. O curinga jogava nas laterais, como zagueiro, volante, só não foi goleiro e atacante. Ainda assim, tornou-se o curinga, tendo conquistado títulos brasileiros, estaduais, foi campeão de duas Copas Libertadores e dois Mundiais de Clubes, sempre pelo Santos F.C.

Lima vestiu a camisa verde e amarela da seleção na Copa do Mundo, disputada na Inglaterra em 1966, sendo titular em três jogos. Nascido em 18 de janeiro de 1942, completou mais um natalício nesta segunda-feira. Com o manto alvinegro Lima fez 692 jogos - atrás somente de Pelé, Zito e Pepe - e marcou 63 gols. Com a camisa da Seleção Brasileira disputou 18 partidas e marcou seis gols. Despediu-se do alvinegro praiano em 30 de outubro de 1971, na partida disputada contra o Corinthians que terminou empatada por 1 a 1.

Antes de encerrar a carreira Lima jogou no futebol mexicano e lá permaneceu até 1974. De volta ao Brasil, atuou pelo tricolor das laranjeiras, o Fluminense e em 1975 jogou também nos Estados Unidos. Seu último time que defendeu foi a Portuguesa Santista. Terminada a carreira de jogador profissional, voltou a atuar pelo Santos como auxiliar nas categorias de base.