PROCON

Procon apresenta balanço de atendimentos em 2020 em Paraíso

Por: Redação | Categoria: Justiça | 27-01-2021 00:16 | 76
Foto de Bryan Felipe

A Coordenadoria do Programa de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon), em São Sebastião do Paraíso, apresentou os dados do balanço de atendimentos realizados pelo órgão no período de 1 de janeiro a 31 de dezembro de 2020. Pelos números, e mesmo com a pandemia do coronavírus, foram 3.776 registros cadastrados no Sistema Nacional de informações de Defesa do Consumidor (Sin-dec) – a maioria por mulheres, e o grande número de reclamações foram relacionadas a assuntos financeiros.

De acordo com Fábio Martins de Lima, coordenador do Procon em Paraíso, apesar do momento pandêmico, o órgão atendeu normalmente as inúmeras reclamações, incluindo aquelas que não são cadastradas no Sistema, como as que são feitas por telefone, e-mail, whatsapp, esclarecimentos de dúvidas, casos de ilegitimidade da parte reclamante ou mesmo ausência de documentos pertinentes à solicitação. “Verificamos que 70% a 80%¨ das demandas estão sendo resolvidas aqui mesmo no Procon, sem ser preciso recorrer às vias judiciais”, informou Fábio.

O relatório apresentado pelo Procon mostra que 1.508 reclamações foram relacionadas a serviços financeiros bancários (41,12%) — antes o ranking era problemas com telefonia fixa, móvel e internet. Na sequência, 1.301 protocolos são de serviços essenciais, como contas de água, luz ou telefone (35,48%) e, na terceira posição, os produtos (compra e venda), que registraram 438 reclamações (11,94%). Há, ainda, atendimentos relacionados a questões envolvendo alimentos, habitação, saúde e serviços privados.

Em relação ao perfil da faixa etária, o Procon municipal atendeu 824 pessoas com idade entre 61 a 70 anos (24,66%). Na segunda colocação, 693 pessoas com idade entre 51 a 60 anos (20,74%) e, na terceira posição, 538 atendimentos na faixa entre 41 a 50 anos (16,10%). O público consumidor feminino representou 54,13% do total, com 2.020 pessoas, contra 45,87 do masculino, totalizando 1.712 que procuraram a unidade.

O coordenador do Procon também comentou sobre inúmeros estelionatários que estão utilizando artimanhas das redes sociais para tentar aplicar golpes nos consumidores, desde produtos vendidos que não serão entregues, até a boletos gerados que não se tratam daquele financiamento ou empréstimo e pediu para as pessoas que, em caso de dúvidas, entrar em contato com alguém ou algum órgão que tenha a capacidade técnica de orientar ou de como resolver o problema.

“Diante de dúvidas relacionadas a pagamentos, sites, boletos, antes de fechar o negócio ou efetuar o pagamento, verificar se a origem desse site ou boleto são fidedignos, verdadeiros e pertinentes à empresa para se evitar transtornos futuros, caindo em golpe”, explicou Fábio.

“É preciso ter muito cuidado e, sempre que você solicitar algo via aplicativo ou rede social, ligar no 0800, no Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC) da empresa para checar se aquele pedido ou protocolo foi cadastrado no seu nome”, disse.

O Procon em Paraíso está ligado à Procuradoria-Geral da Prefeitura, e atende à rua Pimenta de Pádua, nº 1.237, no Centro de Atendimento de São Sebastião do Paraíso (Cassp), das 12h às 17h.