CAFÉ

Cultura Intercalar em cafezal é uma boa alternativa, agronômica e econômica

J.B. Matiello e Marcelo Jordão Filho – Engs Agrônomos Fundação Procafé
Por: Redação | Categoria: Agricultura | 06-02-2021 15:05 | 50
Foto de Reprodução

O uso de culturas intercalares em lavouras de café é uma prática que tem se mostrado vantajosa, tanto no aspecto agronômico, pois pode ser efetuada  aproveitando espaços livres no cafezal, como no aspecto econômico, gerando receitas adicionais, com os produtos desses cultivos.

No passado, nos estados do  Paraná e São Paulo, o cultivo intercalar era essencial na formação de  cafezais. Utilizando áreas de mata, recém-desbravadas, o “formador de café” usava esse tipo de cultivo para custear as despesas no plantio e formação das próprias lavouras de café.  Até o espaçamento dos cafeeiros era  mais aberto, visando facilitar o  maior uso de culturas intercalares.

Na cafeicultura atual, onde as lavouras são conduzidas com maior nível de mecanização, o cultivo intercalar  ficou muito reduzido, devido a dificultar os tratos mecanizados. Assim, esses cultivos  tem sido realizados, principalmente, nas regiões montanhosas e em pequenas propriedades.  

Cafeicultores médios e grandes não se interessavam por cultivos intercalares, provavelmente por considerarem  pouca a renda com os grãos colhidos. No entanto, devido aos  altos preços alcançados pelos grãos, como - a soja, o feijão, o arroz e o milho, as culturas intercalares  ganharam maior importância ultimamente, fazendo muitos produtores aderirem a essa prática. 

O cultivo intercalar em cafezais é perfeitamente viável, especialmente em lavouras novas e em cafezais podados, pois nessas  condições existe uma boa área livre nas ruas, que pode ser aproveitada. Com certeza, é melhor ter uma cultura econômica,  do que ter o mato comum, ou, mesmo, braquiária, crescendo na lavoura de café.

A questão da mecanização pode ser resolvida com adaptações, sendo a mais comum  deixar uma a cada duas ruas da lavoura de café livres, para nelas passar o trator com implementos  dai fazer os tratos no cafezal. Outra adaptação é usar  culturas com plantas de porte baixo(feijão, arroz, soja) , plantando linhas mais centralizadas nas ruas do cafezal, de forma que o trator, para os tratos, possa  passar com o rodado lateralmente a essas linhas, assim não provocando amassamento de plantas. No aspecto de controle do mato, podem ser utilizados  cultivos transgênicos, que suportam herbicidas usados no cafezal. No aspecto de plantio e colheita  dos cultivos intercalares,  o ideal é adaptar pequenas máquinas, para possibilitar essas práticas mecanizadas. 
Por - FOLHA TÉCNICA 547 PROCAFÉ