HISTORIADOR

História a ser contada

Por: Redação | Categoria: Cultura | 27-02-2021 21:29 | 134
Livros do José Souza Soares (1933)
Livros do José Souza Soares (1933) Foto: Reprodução

A melhor maneira de celebrarmos os 200 anos de Paraíso que está se aproximando, é resgatando a história e a memória, ou seja, preservando o nosso patrimônio e transmitindo a outras gerações. Enfim, abrir espaço para retratar personagens relevantes do passado e do presente.

Muitos desses nomes foram esquecidos pela população, ou apenas conhecidos como nomes de ruas e praças. Isso acontece porque faltam programas de educação patrimonial, que dediquem tempo nas escolas para o aprendizado na história da cidade.

Estas personagens que apresentamos foram homens que dedicaram suas vidas a educação e a literatura até meados do século XX, a não ser o historiador Dr. Luiz Ferreira, que elaborou vários livros dedicados à memória de Paraíso, nestes últimos anos.

Aproveito também para enaltecer o Jornal Sudoeste, que sempre abriu espaço a cultura Paraisense. Ainda aos que dedicam a literatura, a poesia, música e trovas.

Foto 1; A) Livros do José Souza Soares (1933).

Foto 2; A) Ginásio do pátio do Paraisense, e seu fundador, Padre Aristóteles Aristo-demus Benatti (1906).

  1. B) Livro de Dom Hugo Bressane de Araújo (1939) ex-bispo de Guaxupé.
  2. C) Vozes do Coração, poesias – Lecordaire Santana – pertenceu a Academia Mineira de Letras.
  3. D) Meridianas – poesia do Dr. Noraldino Lima, e foto. Foi interventor do Estado de Minas Gerais.

Foto 3; A) A Revolução Brasileira – Dr. José de Souza Soares.

  1. B) Sol Poente – Ary de Lima – Foto – Autor do Hino de Paraíso. Foi deputado em Maringa - PR
  2. C) Histórias e Tradições – Dr. Luiz Ferreira Calafiori.

Sebastião Pimenta Filho:
Cronista – Historiador

 Ginásio do pátio do Paraisense, e seu fundador, Padre Aristóteles Aristo-demus Benatti (1906).
A Revolução Brasileira – Dr. José de Souza Soares