ACISSP EM FOCO / EMPRESAS E EMPRESÁRIOS

Nova Paraíso e Mediterranèe Imobiliária têm expandido o aspecto urbanístico de Paraíso

Por: Nelson de Paula Duarte | Categoria: Cidades | 29-03-2021 18:58 | 833
Maria Helena Moreira Brandão Alcântara,  Dr. Henri José Brigagão Pinheiro de Alcântara e a filha Deborah Brigagão Brandão Alcântara
Maria Helena Moreira Brandão Alcântara, Dr. Henri José Brigagão Pinheiro de Alcântara e a filha Deborah Brigagão Brandão Alcântara Foto: Arquivo

A empresária Maria Helena Moreira Brandão Alcântara é filha do médico Dr. José de Oliveira Brandão Filho, neta do também médico, Dr. José de Oliveira Brandão, que tiveram atuação destacada em São Sebastião do Paraíso no exercício da nobre missão, de curar, restituir e proporcionar saúde, e por ações humanitárias e de cunho social, que pautaram suas existências.

Nos registros históricos de São Sebastião do Paraíso, consta que em 1918 quando da “Gripe Espanhola” que ceifou tantas vidas, Dr. José de Oliveira Brandão e Dr. Placidino Brigagão, exaustivamente atenderam uma infinidade de pacientes, e também foram acometidos pela doença. Mesmo assim, Dr. Brandão deitado em um trole (charrete), ia à porta de pacientes para atendê-los.

Não obstante esse histórico familiar, Maria Helena não se sentiu influenciada para a Medicina. “Sempre gostei da parte administrativa. Desde criança ajudava meu pai na parte burocrática da fazenda, e mesmo nos loteamentos. Isso já fazia parte de mim. É como se eu tivesse sido criada para isso”, afirma.

Em 1980 Maria Helena passou a integrar o quadro societário da empresa Nova Paraíso Empreendimentos Ltda., juntamente com seus pais Dr. José de Oliveira Brandão Filho e Dely Aguiar Moreira Brandão, e sua tia Maria Hilda Brandão. A denominação “Nova Paraíso” era prenúncio, já se previa, como tem acontecido ao longo desses anos, uma expansão e desenvolvimento da cidade.

Sua atuação na empresa passou a ser mais efetiva quando retornou de Ribeirão Preto, onde se formou em Administração de Empresas e Administração Hospitalar na Unaerp. “Voltei para Paraíso e comecei a auxiliar meu pai. Nesse meio tempo, em 1988 prestei concurso no Banco do Brasil. Trabalhei na agência de Monte Santo de Minas por um ano, depois fui transferida para a de Paraíso onde permaneci por seis anos. Desliguei-me do Banco em 1995, justamente quando meu pai faleceu, e nasceu minha filha Deborah Brigagão Brandão Alcântara. Aí tive que tomar conta dos loteamentos e da parte  contábil da fazenda. A administração da fazenda foi o Henri quem assumiu.

Maria Helena se refere ao seu esposo, o médico Dr. Henri José Brigagão Pinheiro de Alcântara, outro empreendedor nato, que resolveu fechar seu consultório, deixar as jornadas na Santa Casa de São Sebastião do Paraíso e dedicar-se aos empreendimentos imobiliários, comerciais e agronegócios que incluem fazendas produtoras de café e criação de equinos da raça Quarto de Milha. “Henri também sempre teve essa visão empreendedora, visão de futuro,  e estamos conseguindo fazer de Paraíso, uma nova Paraíso”, enfatiza Maria Helena.

Com o falecimento de Dr. José, a Nova Paraíso ganhou novos sócios: Christina Bran-dão Pedrosa, José Antônio Pedrosa e Dr. Henri José Brigagão Pinheiro de Alcântara.

A Nova Paraíso lançou vários loteamentos, como José de Oliveira Brandão (I, II, III), Jardim Acapulco, parte da Avenida Zezé Amaral, parte da rua Professora Alice Alcântara do Prado e João Borges de Moura. “Alguns em parceria até com a própria Prefeitura, como é o caso do Jardim Acapulco, em que doamos parte para a construção do Conjunto Habitacional Rubens Rocha, e o município fez a estrutura do Acapulco”, explica.

Esta escalada desenvolv-imentista que tem mudado o aspecto urbanístico e proporcionado o crescimento de Paraíso, muito se deve ao Dr. José de Oliveira Brandão, sua esposa Maria Augusta, os filhos Maria Hilda e José, e sua nora Dely quando em 1966 doaram para o Rotary Club, área para construção de sua sede e da Casa do Menor Abandonado. Na sequência, em 1971 doaram área ao município para se edificar a Vila Dr. Brandão, conhecida como bairro Cristo Rei, cujo projeto era “construa você mesmo sua casa popular”.

Em 2006 foi criada a empresa Mediterranèe Imobiliária, que tem como sócios Dr. Henri, Maria Helena e Deborah que se formou em Administração.

A Nova Paraíso doou a área da Praça dos Três Poderes, o que ensejou a construção do Novo Fórum. Com o lançamento do Jardim Mediterranèe foi iniciada parceria com a Objetiva Empreendimentos Imobiliários. Posteriormente foram também lançados os lotea-mentos  Jardim Mediterranèe, segunda e terceira partes.

Há de se destacar de igual maneira, doação feita de uma área de 150 mil metros quadrados para a construção do SESC, onde hoje está sendo construído o campus da Universidade Federal de Lavras (UFLA).

Em 2013, em parceria com a Objetiva, foi lançado o Residencial Califórnia Garden, e em 2017 outro bem sucedido projeto pioneiro, quando Paraíso ganhou seu primeiro condomínio fechado, o Jardins de Athenas.

Em continuidade, em setembro de 2020, fruto da mesma parceria, foi lançado o loteamento Jardim de Versa-lhes. Todos os lotes disponibilizados para venda foram comercializados.

Maria Helena salienta que “foi um desafio, um sonho  que conseguimos concretizar ao longo desses anos todos, com vários prefeitos que sempre compartilharam  desses sonhos também, e sempre nos apoiaram. É gratificante ao sairmos à rua receber elogios afirmando que a cidade está ficando muito bonita, que são bairros diferenciados”, e conforme enfatiza, isso “culminou com o Jardins de Athenas, o primeiro condomínio fechado de Paraíso”.

“Foi demorado até que conseguimos concretizar, não havia lei específica. Hoje vemos quantas casas lindas que estão sendo construídas lá.  Faz dois anos e meio. Ao longo desses últimos doze meses já são mais de trinta construções. Está ficando muito bonito”, observa.

Novos empreendimentos estão em andamento. “Demos entrada na Prefeitura solicitando diretrizes, três novos loteamentos, um deles condomínio fechado. Vamos fazer a ponte unindo os bairros São Sebastião com o Califórnia Garden, unindo também o Jardim Daniela, Alto Paraíso, o que dará novo fluxo ao tráfego de veículos,  na ida e vinda sentido Passos, São Tomás de Aquino, Franca, e vai facilitar muito a quem se dirige para o Triângulo Mineiro. Esse é o nosso próximo sonho.

Ao ACISSP em FOCO, a empresária Maria Helena disse que o presidente da Associação Comercial, Industrial, Agropecuária e Serviços, “Dr. Ailton Sillos  é um marco divisor em nossa cidade. Desde que assumiu a ACISSP foi impulso totalmente diferente, e acredito que este é o pensamento de outros empresários também. Ele não mede esforços para sempre estar trazendo novidades para a cidade, fazendo campanhas para o comércio local, a visão dele sempre foi empreendedora e de futuro”.

No ensejo do bicentenário  de São Sebastião do Paraíso, ela disse “almejar que a nossa cidade esteja sempre se desenvolvendo, que as pessoas valorizem o comércio local, nossas empresas. Acho que com o atual prefeito a gente vislumbra um futuro muito promissor. Esperamos estar contribuindo também com esses novos loteamentos para um futuro mais promissor ainda”.

Ao concluir, a diretora da Nova Paraíso e Mediterranèe Empreendimentos externa agradecimentos,  aos seus pais José de Oliveira Brandão Filho, e Dely Aguiar Moreira Brandão, a sua tia Maria Hilda Brandão, aos avós maternos e paternos. “A família é tudo na vida da gente. Só tenho a agradecer a formação que me deram. Depois veio o Henri que é uma pessoa excepcional. Agradeço também a família dele, Brigagão Alcântara, e a minha filha, Deborah, que é uma dádiva de Deus”.

Sou uma pessoa muito abençoada. Agradeço primeiramente a Deus por ter proporcionado oportunidades maravilhosas em minha vida.