AJUSTE PREÇOS

Após um mês em funcionamento transporte coletivo sofre ajustes

Por: Roberto Nogueira | Categoria: Cidades | 01-04-2021 09:57 | 517
Serviço de transporte público foi retomado em março e sofre ajuste para melhor atender os usuários
Serviço de transporte público foi retomado em março e sofre ajuste para melhor atender os usuários Foto: Roberto Nogueira

Usuários do serviço de transporte coletivo público de São Sebastião do Paraíso poderão perceber a partir dos próximos dias algumas mudanças nos itinerários de algumas linhas. As alterações foram propostas depois de um conjunto de estudos e análises realizadas pela Secretaria de Segurança Pública, Trânsito e Transportes a partir dos percursos que já se encontram em operação desde a retomada do atendimento à população ocorrido há um mês.

Outro estudo realizado pela empresa Locale, de Belo Horizonte, especialista no setor de transporte foi apresentado à Prefeitura em janeiro e prevê uma série de medidas para reformulação do setor, mas que somente deverão ser aplicadas no novo e definitivo processo de licitação que será realizado no segundo semestre deste ano.

As mudanças que deverão ocorrer neste momento atingirão parte dos trajetos que são feitos nas linhas 2 (Bela Vista-Morumbi / São Judas), a 3 (Jardim Itamaraty-Parque Belvedere /Veneza) e a 5 (Verona / Santa Tereza). A linha 1 (San Genaro / São Judas) não sofrerá modificações. Segundo a engenheira de trânsito, Walquíria Caetano de Pádua Vieira, as alterações serão realizadas para melhorar o atendimento à população, evitando a ocorrência de atrasos nos horários que serão readequados.

Walquíria explica que algumas linhas terão o trajeto reduzido e todas as mudanças serão comunicadas posteriormente. “Monitoramos os trajetos e a quantidade de passageiros para fazer estas modificações, levando em conta também o período de pandemia”, disse.

Estava previsto que um ônibus reserva da empresa realizaria os percursos a serem alterados para avaliação de desempenho.  O teste seria acompanhado pela Guarda Municipal que verificaria o tempo gasto, horários e sua funcionalidade.

Em decorrência das restrições do período de pandemia a quantidade de usuários do transporte coletivo tem sido pequena, bem como a oferta de ônibus. Levantamento divulgado pela Prefeitura aponta que a média diária de passageiros pagantes está em torno de 700 pessoas, quando o ideal seria 1.200, segundo informações da Secretaria de Segurança Pública.

A tarifa é R$ 3,45 e usuários do Conselho Municipal de Desenvolvimento Social (Comas) e idosos tem acesso gratuito ao transporte. A Câmara Municipal aprovou no mês passado um projeto de lei garantindo subsídio de R$ 210 mil para que a empresa operasse no município. O repasse feito pela Prefeitura será de forma mensal no valor de R$ 35 mil.

Reformulação
Em 28 de janeiro deste ano o prefeito Marcelo Morais reuniu-se remotamente com o sócio proprietário da empresa Locale, de Belo Horizonte (MG), o engenheiro especialista em transporte, Paulo Monteiro, e o analista de engenharia da empresa, Victor Lima Migliorini. Na oportunidade, foram apresentados os estudos finais para a reformulação do transporte coletivo no município.  em São Sebastião do Paraíso. A empresa apontou melhorias na eficiência do serviço e redução de custos.

Conforme Victor Lima, o novo sistema ampliará a cobertura do transporte coletivo no município, ao mesmo tempo em que representará uma melhor eficiência em relação a quilometragem rodada e viagens feitas ao dia. Os estudos apontaram um aumento de 10% no número de viagens, diminuição de 12% na quilometragem percorrida e melhoria do atendimento nos bairros mais distantes da área central.

Também foi apresentada a proposta de integração das linhas, que permitirá ao cidadão pagar uma única passagem e trocar de ônibus para chegar ao seu destino final. Além disto, a proposta prevê dois pontos fixos e que devem ser o destino de todas as rotas, entre eles a Rodoviária e a Unidade de Pronto Atendimento (UPA).

Representantes da empresa Locale destacaram que farão as alterações necessárias, colocando na minuta dos relatórios finais que serão fornecidos para a elaboração do processo licitatório do transporte coletivo.

 As mudanças sugeridas e apresentadas deverão ser colocadas em prática a partir da nova licitação que deverá ocorrer no segundo semestre deste ano. A vencedora da licitação ficará responsável pelo serviço pelo período de 15 a 20 anos. (Secom Pref. SSP)