TERRA NOSTRA

La Bolzanina

Por: Manolo D´Aiuto | Categoria: Cultura | 31-03-2021 00:15 | 61
Foto: Reprodução

Existem algumas disciplinas em que é difícil se destacar porque são dominadas por países que investem em determinados esportes, como o atletismo nos EUA, o judô no Japão, etc. todas as competições.

Nós, italianos, tentamos ao longo do tempo interromper esse domínio, primeiro com Klaus De Biasi, o anjo azul, vencedor de duas Olimpíadas, e com seu gêmeo esportivo Giorgio Cagnotto.

Depois, durante muitos anos, houve um vazio até que a filha de Giorgio, Tania Cagnotto, chegou e trouxe de volta os mergulhos italianos em destaque.

Com 34 ouros, 16 argebti e 15 bronzes, ela é a mergulhadora europeia mais premiada de todos os tempos,

Dominadora no campo europeu, ela consegue conquistar uma prata e um bronze nas Olimpíadas do Rio, agora no final da carreira, em sincronia com Francesca Dellape, e no trampolim de três metros, o primeiro atrás dos marcianos chineses.

A obra-prima é conquistada nos campeonatos mundiais de Kazan onde no trampolim de um metro, a corrida tecnicamente mais difícil devido à precisão exigida de uma altura reduzida.

Em Kazan com uma corrida cuidadosa e precisa conseguiu conter a volta dos dois chineses Shi Tingmao e He Zi, fechando com uma vantagem de pouco mais de um ponto e meio.

Tania também queria participar em Tóquio, mas o adiamento do evento e a nova gravidez empurraram-na para a aposentadoria definitiva, dedicando-se integralmente à vida familiar.
MANOLO DAIUTO