CURTAS EDIÇÃO 2497

Curtas

Por: Redação | Categoria: Cidades | 07-04-2021 09:21 | 186
Foto: Reprodução

Manifestação
Um grupo de comerciantes de São Sebastião do Paraíso foi até a porta da Prefeitura manifestar contra a manutenção da Onda Roxa do plano Minas Consciente imposta aos municípios pelo Governo do Estado. Com uma série de restrições em relação ao funcionamento de diversas atividades tidas como não essenciais, as medidas em vigor há pelo menos duas semanas têm provocado crise e muitas reclamações no setor por impedir a abertura de lojas e outros estabelecimentos. Os reclames já foram feitos nas redes sociais, na Câmara de Vereadores e o descontentamento tem sido manifestado de diversas formas para que chegue até o governador Romeu Zema.

Sem culpa
O prefeito Marcelo Morais recebeu os manifestantes no Teatro Municipal Sebastião Furlan. Em conversa com os comerciantes disse que a determinação pelo não funcionamento de parte do comércio é do Governo do Estado e não dele. Justificou ainda que até segurou até onde pôde a adesão do Município a Onda Roxa, até que se viu obrigado a aderir por determinação judicial. Marcelo citou ainda que entrou com recurso junto ao Tribunal de Justiça de Minas Gerais e que aguardava um posicionamento, já que teria apresentado argumentos concretos visando manter todo o comércio atuando, sendo observadas as regras e protocolos estabelecidos para a questão.

Trabalho/ Lazer
Músicos profissionais paraisenses, a exemplo de outros segmentos essenciais, têm passado maus momentos por não poderem trabalhar. Como parte das comemorações do bicentenário do município, poderiam ser contratados para apresentações de lives, semanais. É possível que a verba restante da Lei Aldir Blanc possa ser utilizada para esta finalidade. Caso não possa, certamente a Prefeitura deve ter em seu orçamento anual recurso financeiro para as comemorações. No caso das lives nos mais diversos estilos, irão alegrar a população que anda reclusa, precisando de lazer. Ao mesmo tempo que irá proporcionar trabalho aos músicos. Vale dizer que a classe musical já não tem mais onde apertar a correia.

Acalorados
Os vereadores Pedro Sérgio Delfante, Vinício Scarano e José Luiz das Graças tiveram um debate acalorado durante a Sessão Ordinária de segunda-feira, 5 de abril. A discussão se deu em torno do Projeto de Lei proposto, por Delfante, Scarano e Serginho, que reconhece a atividade e o exercício físico como essenciais para a população no âmbito do Município. José Luiz disse que reconhecia a validade da proposição, no entanto fará emenda incluindo outras atividades, por entender que de igual maneira, são essenciais, e que a questão não pode ser tratada a conta-gotas. O clima esquentou, com citados vereadores defendendo seus pontos de vista. Teve até pedido de à parte que foi negado para que o raciocínio em torno da defesa do projeto não fosse quebrado. Com todas as explicações feitas houve entendimento, os debates acabaram em consenso, sem maiores polêmicas e consequências.

Listagem transparente
O presidente da Câmara, Lisandro José Monteiro manifestou estar assustado e surpreso por não ter recebido a segunda listagem das pessoas que receberam a vacinação contra a Covid-19, entre os profissionais de saúde. A primeira foi recebida e divulgada, mas a segunda lista até o momento é desconhecida. “Queremos saber quem vacinou”, disse. Em conversa com o prefeito Marcelo Morais, Lisandro foi informado que o repasse da relação teria sido embargado pelo Ministério Público. Encabulado o presidente ressalta que a divulgação é questão de transparência e disse que continuará cobrando para que todos tenham conhecimento.

Educadores
O deputado estadual Antônio Carlos Arantes é um dos signatários, juntamente com a deputada Laura Serrano, do requerimento que reivindica junto a Secretaria de Estado da Saúde que os profissionais da educação sejam priorizados na vacinação contra a Covid-19. Segundo os parlamentares esta pode ser uma das formas de retornar com as aulas presenciais nas escolas o mais breve possível. Enquanto a situação está sendo avaliada pelo Governo do Estado, os deputados argumentam que a formação das crianças e adolescentes está muito comprometida e os prejuízos para o aprendizado são enormes. Enquanto isso as atividades escolares seguem sendo realizadas de forma remota.

Posicionamento
Por falar em volta às aulas a vereadora Maria Aparecida Cerize Ramos solicitou o envio de ofício em nome da Câmara para a Secretaria Municipal de Educação pedindo informações sobre como está a situação das escolas mantidas pela Prefeitura no que se refere a preparação e adaptação para uma possível volta às aulas. Ela citou que os estabelecimentos particulares e escolas do Estado já se manifestaram sobre o assunto e defende que no âmbito municipal os preparativos já estejam sendo providenciados. A vereadora acredita que com as providências já sendo tomadas o retorno das atividades possa ocorrer ao mesmo tempo em cada um dos segmentos.

Café
Notícia divulgada neste início de semana informa que o mundo enfrentará escassez de café sem precedentes na próxima temporada que começa em outubro, por conta da queda de produção brasileira, e porque há expectativa de aumento de consumo. Programas de vacinação avançam em mais de 170 países, facilitando a flexibilização das restrições sociais, e um gradual retorno à demanda de café fora de casa, ou seja, locais de trabalho, restaurantes, cafeterias. A demanda mundial é de 11,6 milhões de sacas entre 2021/22, e a previsão é que falte em torno de 8 milhões de sacas. Cafeicultores acompanham atentamente com a expectativa de melhores preços para seus produtos.

Longas filas
Nessa fase de “onda roxa”, onde muitos pequenos comerciantes estão impedidos de abrir as portas de seus estabelecimentos em nome de um “necessário” distanciamento social, não faltam observações e críticas às longas filas que se formam em agências bancárias. Em Paraíso, vem chamando a atenção há algum tempo, mesmo antes do auxílio emergencial que voltou a ser pago, as que são formadas para acesso à Caixa Econômica Federal. Certamente o “amontoado” de pessoas ocorre Brasil afora.

Reduzir
Para reduzir as filas em momento de agravamento da pandemia o presidente da Caixa, Pedro Guimarães pediu nesta terça (6/4) que beneficiários que vão receber a nova rodada do auxílio emergencial deem preferência e utilizem canais digitais. Ele explica que o uso do aplicativo Caixa Tem é suficiente e essencial e irá atender às necessidades, não sendo necessário ir às agências.