CONFRONTO

Touro condenado em Paraíso, morre em confronto com a PM em Barretos

Touro fugiu algumas vezes da cadeia e chegou cumprir pena na Nelson Hungria
Por: Nelson de Paula Duarte | Categoria: Polícia | 07-04-2021 21:29 | 7201
Touro fugiu algumas vezes da cadeia e chegou cumprir pena na Nelson Hungria
Touro fugiu algumas vezes da cadeia e chegou cumprir pena na Nelson Hungria Foto: Arquivo Jornal do Sudoeste

Foragido da justiça mineira, Alexandre José Nascimento, o Touro, 42, condenado em São Sebastião do Paraíso pelo crime de latrocínio (matar para roubar) o casal, Maiky Bandeira Kubanawa e Rosely Aparecida Fernandes em julho de 2002, foi morto em confronto com a polícia na tarde de segunda-feira (6/4) em Barretos. O corpo era aguardado para sepultamento na tarde desta quarta, no Cemitério da Saudade, em Paraíso.

Por volta das 15h00 de segunda (6/4) a Polícia Militar em Barretos recebeu a informação que um veículo Corolla roubado em Franca (SP), e estaria sendo utilizado para assaltos em Minas trafegava pela rodovia Brigadeiro Faria Lima, em fuga da Polícia Rodoviária Federal.

Foi montado cerco policial no km 431 próximo ao Clube Rio das Pedras. Segundo informações, no veículo estavam três suspeitos. O condutor tentou fugiu na contramão ao avistar as viaturas e houve troca de tiros. O veículo cruzou o canteiro central da rodovia e teria parado no interior da Fazenda Guanabara.

Touro que conduzia o veículo estava alvejado. Um segundo envolvido, identificado como Washington Luiz Ferreira, 26 anos,  desceu do carro e correu para um laranjal, e "após atirar nos policiais também foi alvejado". Uma equipe do SAMU constatou a morte dos dois. Washington era de Uberaba.

No boletim de ocorrência consta que Touro estava residindo em Barretos. O terceiro ocupante do Corolla, morador em Uberaba, 52 anos, alegou ter sido vítima sequestro pela dupla, o que será apurado pela polícia.

Touro, condenado a 26 anos de prisão pelo latrocínio em Paraíso, fugiu algumas vezes, uma delas em outubro de 2003. Na ação teria disparado um revólver Taurus calibre 32 contra um detetive.

Ele foi preso meses depois em cerco policial no qual seu irmão Adilson foi atingido por um tiro e faleceu. Touro chegou cumprir pena na Penitenciária Nelson Hungria, em Contagem.

Uma funerária de Paraíso foi a Barretos para fazer o traslado do corpo de Touro que era aguardado por volta das 17 horas, para sepultamento.

Foto registrada quando foi preso em 2002 em Paraíso