CAFÉ

Geadas voltam atingir regiões produtoras de café no país: produtores contabilizam perdas

Por: Redação | Categoria: Agricultura | 21-07-2021 05:39 | 366
Foto: Reprodução Rede Sociais

Confirmando previsões do Sistema Nacional de Metereologia massa de ar frio provocou geadas e temperaturas negativas pelo país. Regiões produtoras de café foram atingidas e proporções maiores ao que era previsto. Ainda de madrugada, produtores passaram a postar fotos e vídeos de lavouras queimadas pela geada.

Até o fechamento desta edição levantamentos estavam sendo feitos para avaliar a área atingida, mas cafeicultores em São Sebastião do Paraíso, Jacuí, Monte Santo de Minas, São Tomás de Aquino, Itamogi adiantaram que suas safras de 2022 ficaram comprometidas.

A frente fria também provocou estragos em outras regiões de Minas e de São Paulo. “Parece que a geada foi bem maior do que as previsões. Foi extenso, chegou até o Cerrado, pegou o Sul de Minas e a Mogiana. Foi grande, agora o que significa em quebra de safra ainda é cedo para falar, mas pegou o café e foi maior do que as previsões falavam”, comenta Eduardo Carvalhaes, do Escritório Carvalhaes.

Gilson Souza, da Safras & Negócios disse que no município de São Sebastião do Paraíso a geada se concentrou em propriedades que estão abaixo de 800 metros de altitude e regiões mais úmidas. Numa avaliação inicial seria a chamada “geada de capote”, de efeitos “moderados”.

O professor e pesquisador da Universidade Federal de Lavras (UFLA), José Donizete Alves afirma que é preciso esperar mais alguns dias para saber o estrago, mas adianta que dessa vez a frente fria e as geadas atingiram área mais extensa, e que o frio foi mais intenso que o ocorrido na última semana de junho.

Um cafeicultor no município de Jacuí em postagem feita afirmou que em torno de 200 mil pés de sua propriedade foram queimados pelos efeitos da geada.

De acordo com boletim do Instituto Nacional de Metereologia o ar frio e seco de origem polar, deixa o céu claro com poucas nuvens com formação de geadas na madrugada nesta quarta-feira (21) que novamente podem atingir outras culturas por conta de temperaturas abaixo de zero grau.