• Dos Leitores •

Minha Avó

Por: Redação | Categoria: Do leitor | 25-08-2021 01:32 | 147
Foto: Reprodução

Há muitos anos, havia uma família constituída de pai, mãe, e uma menina recém nascida, que moravam em um campo bem além de Jacuí, naquela época.

Por motivos ignorados, o casal precisou viajar, para um lugar bem distante, deixando a filha recém nascida aos cuidados de sua madrinha, cujo nome era Idalina.

A intensão do casal era ir até a um determinado local, resolverem o que precisavam, e depois retornarem ao seu lugar de origem, e criarem a filha.

Naquele lugar, naquela época era comum as pessoas viajarem a pé, ou a cavalo, pois não havia meios de transportes como hoje.

As viagens duravam meses, e eram muito perigosas!

Algumas vezes, essas pessoas eram atacadas por feras, e morriam no meio do caminho. Os parentes nunca mais tinham notícias delas. Por outro lado, quando chegavam ao seu destino, muitos não retornavam, era muito perigoso e sofrido.

Por lá, as estradas eram muito tortuosas e em suas curvas, algumas vezes as pessoas deparavam-se com feras e animais peçonhentos.

Naquela época, chovia muito por lá, e os viajantes se abrigavam como podiam.

Quando o sol nascia, atrás das montanhas, a temperatura era bem agradável, portanto eles aproveitavam para avançarem suas caminhadas.

Lá, a paisagem era bonita: Árvores frondosas e frutíferas, campos bem verdes, pássaros e outras aves multicores. O barulho das águas nas fontes era uma canção de ninar.

Nunca mais os parentes tiveram notícias daquele casal, que viajou para bem longe.

A menina recém-nascida, cresceu, casou-se com Herculano Novata Paes, teve um filho e duas filhas, e viveu até seus setenta e três anos.

Em vida, ela sempre dizia aos seus filhos e netos: Eu nunca conheci meu pais!

Ela era muito sábia, e passou aos seus descendentes, muita sabedoria.

Esta é a história verídica, de D. Margarida Maria de Jesus Novato Paes. Minha avó!
Marene Lizareli Paes