AUDIÊNCIA

Audiência pública sobre preço de combustíveis: foi acalorada e proveitosa

Por: Sebastião Tadeu Ribeiro | Categoria: Cidades | 10-09-2021 19:00 | 1018
Sra. Adriene Cristina Santos Carvalho, motorista de aplicativo, disse no plenário da Câmara, que o custo de vida em Paraíso é muito caro
Sra. Adriene Cristina Santos Carvalho, motorista de aplicativo, disse no plenário da Câmara, que o custo de vida em Paraíso é muito caro Foto: Sebastião Tadeu Ribeiro

A audiência pública realizada na quarta feira, 8 de setembro na Câmara Municipal de São Sebastião do Paraíso, para tratar dos preços dos combustíveis, foi sim democrática, acalorada e proveitosa e tomara que colha bons frutos. Inconformado o Prefeito Marcelo Morais questionou por que donos de postos de combustíveis estabelecidos aqui em Paraíso e são proprietários também de outros no município de Monte Santo de Minas e nas Três Fontes no município de Pratápolis, onde eles vendem o litro da gasolina bem mais em conta.

O Prefeito afirmou em plenário que ele e vereadores têm recebido críticas de consumidores paraisenses que dizem assim: “ Aqui em Paraíso não tem Prefeito e nem vereadores para solucionar e coibir estes preços altos dos combustíveis”.

Também foi tema discutido na audiência pública que a Agência Nacional de Petróleo fez uma pesquisa no início deste mês com base em preços de 29 de agosto a 4 de setembro sobre o preço litro da gasolina no Estado de Minas Gerais, onde foi constatado que o mais caro litro da gasolina em todo o Estado de Minas foi encontrado em São Sebastião do Paraíso seguido por Passos.

O prefeito pediu ao residente da Câmara que denuncie estes inadmissíveis fatos ao Ministério Público é ao Procon. Quando eu era vereador denunciei estes abusos contra ao consumidor Paraisense, mas não deu em nada, lamentou o Prefeito Marcelo que foi aplaudido por pessoas presentes no auditório da Câmara.

Dos oito donos de postos presentes, o proprietário de três postos Estoril em São Sebastião do Paraíso, foi o que ocupou a tribuna e apresentou e projetou imagens. Os vereadores Vinício Scarano, Marcão da Ambulância, Cidinha Cerize, Toninho Picirillo, Luiz Benedito de Paula, José Luiz das Graças e o Presidente da Câmara Lisandro Monteiro expuseram as suas preocupações com os altos preços dos combustíveis vendidos aos consumidores Paraisenses.

Todos pediram para que haja um consenso entre os proprietários de postos e que possam encontrar um denominador comum para que os preços dos combustíveis sejam vendidos a patamares que não sacrifiquem os consumidores paraisenses e se evite a evasão de consumidores Paraisenses que estão indo frequentemente abastecer e até trazer galões mais galões cheios de gasolina e etanol, do vizinho Estado de São Paulo, por ser altamente compensador, chegando uma diferença de até mais de R$1.00 em favor do consumidor Paraisense.

Transportar combustíveis dentro de galões em maleiros de carros e muito perigoso, pode se estar transportando uma bomba que pode explodir e ceifar vidas de condutores e passageiros, alertou o vereador Toninho Picirillo.

No auditório da Câmara estava presente a Sra. Adriene Cristina Santos Carvalho, motorista de aplicativo. Ela pediu a palavra e deu o recado direitinho, falou e afirmou a todos ali presentes, que o custo de vida aqui em Paraíso é muito caro. Em suas viagens de serviços pelas cidades aqui no Sul de Minas, ela aproveita a oportunidade e abastece o seu carro em outros municípios por melhor preço.

Citou que recentemente fez uma viagem a Varginha e foi observando preços. No Posto 7 P, município de Monte Santo, gasolina estava a R$ 6,29, no Posto Picoko’ no trevo de Guaxupé com Aceburgo R$ 6,09, no Posto 77 em Guaranésia RS 5,99 e em Varginha abasteceu por R$ 6,19.