CHUVA PRETEA

Alguns fatos curiosos sobre a chuva preta e o dia que virou noite em Paraíso

Por: Sebastião Tadeu Ribeiro | Categoria: Cidades | 18-09-2021 05:44 | 2720
Foto: Sebastião Tadeu Ribeiro

Uma data, um dia que os Paraisenses não vão esquecer nunca, e vai fazer parte da história de São Sebastião do Paraíso, foi a tarde de quinta-feira, 9 de setembro de 2021. A partir das 14h30 o céu da cidade começou a ficar escuro devido nuvens de chuva misturado com fumaças de queimadas. Em seguida, a água da chuva que caiu estava escura, com coloração de petróleo.

Este fato inédito e assustador fez com que o dia virasse noite e por volta das 15h00 horas ficou tão escuro que parecia oito da noite, e as luzes dos postes de iluminação pública ficaram todas acesas.

Outros detalhes inéditos que merecem estudos por profissionais ligados a ciências meteorológicas, foi a questão do tempo da duração desta escuridão e chuva com coloração preta que se iniciou por volta das 14h30 e se estendeu até em torno mais ou menos de 21h45. Portanto, este assustador fato durou por volta de umas sete horas ou mais, sem trégua.

Outro fato marcante, é que a chuva com a coloração preta e o dia virou noite, aconteceu dentro de todo o perímetro urbano e num raio mais ou menos de 13 a 15 quilômetros como ponto de referência o centro da cidade até a zona rural do município Paraisense. Mais um fato observado e constatado, e que em outras cidades que são vizinhas e fazem divisa com o município de São Sebastião do Paraíso (Pratápolis, São Tomás de Aquino, Itamogi, Monte Santo de Minas, Jacuí, Fortaleza de Minas e a cidade paulista Altinópolis, tal fato não aconteceu, somente em Paraíso.  Pelo tempo da duração em que o dia virou noite, e a coloração preta da água da chuva, é um acontecimento do qual não se tem notícias que aconteceu no Estado de Minas Gerais, Brasil pelo menos recentemente. A chuva ácida misturada com fuligem de queimadas, causou sérias consequências no perímetro urbano Paraisense, faltou água potável por vários dias em diversos bairros da cidade, telhados, quintais, piscinas descobertas, vias públicas ficaram imundas de tanta sujeira de um pó preto vindo da chuva.

O Lago do Parque da Lago-inha ficou com sua água toda de cor preta, espumosa, causando a morte de toneladas de peixes. Foi um desastre ecológico de proporção imensurável e assustadora que vai sim, ficar registrado na memória dos Paraisenses que presenciaram o fato e registrado tristemente na história da cidade.