JARDIM DAS HORTÊNCIAS

A situação era mais grave que a falta de chuveiro para banho quente

Por: Nelson de Paula Duarte | Categoria: Cidades | 17-11-2021 00:35 | 138
Foto: Reprodução

O paraisense é solidário, sempre está pronto a colaborar em causas nobres. Exemplo recente foi o trabalho de alguns voluntários que resultou na reconstrução de uma residência no Jardim das Hortências. Conforme relata a arte-educadora e artista plástica Janaina de Souza Grilo, foi numa conversa informal entre colegas de trabalho em um supermercado, que se tornou numa rede de solidariedade.

Num dia frio, Ana Maria que reside no Jardim das Hortência comentou com sua colega Tati que em sua casa não dispunha de água quente para tomar banho. O comentário chamou a atenção da amiga que quis saber mais sobre a vida dela. Disse que gostaria de ajudá-la e se questionou se poderia ir à sua casa.

“Deu vontade de chorar quando nos deparamos com a casa. Era desumano tudo aquilo”, explicam Tati e Thaislene, ao relatarem a impressão que tiveram da casa onde Ana Maria morava com sua mãe Aldiene Maria e duas irmãs.

Tati e Thaislene perceberam que a situação era mais grave. Não havia chuveiro, camas, mal tinham lâmpadas. Tomaram frente e começaram um projeto para de início reformar a casa, mas concluíram que nada poderia ser reaproveitado. Foi conseguida uma casa com amigos para que a família de dona Aldiene pudesse ficar.

A artista plástica Janaína de Souza Grilo conta que a corrente solidária se fortaleceu com a vinda de outros voluntários, como o vereador Lisandro Monteiro, também com integrantes grupo Re Acom, que segundo ela, “desde o início da pandemia prestou ajuda a Dona Aldiene”.

Thaislene menciona que “Tiãozinho fez a parte elétrica, encanamento, serviços de pedreiro e tudo que se possa imaginar. Fazíamos de tudo um pouco. Seria uma simples reforma, mas a casa caiu, e aí começou a luta. Fizemos uma feijoada, e Lisandro cedeu seu barracão, cozinheira e muitos ingredientes para a feijoada.

No decorrer foram muitos pedidos de ajuda, a lista é enorme, no fim muitos que nos prometeram não cumpriram , foi onde eu a Tati e o Tiãozinho ficamos algumas noite lá, a semana toda, rejuntando, pintando portas janelas, pondo pia , rejuntando banheiro, mas deu tudo certo e valeu muito a pena, pois agora elas têm um teto , uma cama quentinha, uma vida digna”.

Lembram que houve a rifa de um carneiro, bazar beneficente, Lisandro cedeu o barracão e foi conseguida a importância para quitar o serviço do pedreiro. O Lisandro conseguiu o caminhão e foi feita a mudança de Dona Aldiene de volta para sua nova casa”, explica.

Parte do pessoal que esteve empenhado na reconstrução: Thaislene de Fátima Almeida, Tatiane Alves da Silva, Tiãozinho encanador, Dra. Olga Heemann, Dr. Carlos Heemann, Farmácia Ultra Popular, Matheus Blocos, Europa Material de Construção, Paraíso do Encanador, Tairine Mototáxi, Tamires Lima, Carol e Hélio, Edimilson Benassi, e integrantes Grupo ReAcom.