ACISSP EM FOCO / EMPRESAS E EMPRESÁRIOS

Supermercado Zico, uma história de trabalho que se iniciou com um mercadinho

Por: Nelson de Paula Duarte | Categoria: Cidades | 20-11-2021 11:49 | 1183
Carlos José Reis (Carlinhos)
Carlos José Reis (Carlinhos) Foto: Nelson Duarte

Natural de São Sebastião do Paraíso, o senhor José dos Reis Filho (Zico) foi morar em São Paulo onde se casou com a senhora Arlinda Lourenço Reis. Em busca de uma vida “mais sossegada”, em 1984 mudaram-se para São Sebastião do Paraíso e montaram pequeno comércio, o Mercadinho Zico, na avenida Antônio Rodrigues da Silveira, esquina com a rua Tabajara Pedroso, onde permaneceram em torno de sete anos. Na capital paulista, já atuavam nesse segmento comercial.

O espaço já não comportava o crescente número de clientes, e foi ampliado utilizando uma casa que tinham bem ao lado, que, também se tornou pequeno. De 2000 para 2001 foi montado o Supermercado Zico, conforme conta Carlos José Reis (Carlinhos), filho do casal, que desde os 18 anos passou ajudar os pais, e atualmente é o gestor da empresa.

“Com o tempo assumi essa função. Meu pai me deu abertura e consegui o crescimento do Supermercado Zico. Minha mãe (Dona Arlinda) é sempre presente, colabora muito comigo, e minha esposa Sandra Regina, também. Meu pai por motivo de saúde afastou-se, mas é minha referência, e me inspira, mesmo não estando presente fisicamente”, diz.

Paulistano, Carlinhos afirma que “foi uma troca muito boa a vinda para Paraíso. Fui muito bem acolhido, me considero mineiro”. Formado em Ciências Contábeis em 1987, ele fez alguns cursos posteriormente, e integra o Conselho Diretor do Sicoob Paraisocred.

Correndo os olhos na vida da empresa, ele diz que “o crescimento do mercadinho para o supermercado” superou sua expectativa. “O movimento me surpreendeu, foi muito bom. Muita luta que superou crises econômicas, congelamento de preços, falta de produtos”, explica.

Com a visão de quem vivenciou períodos inflacionários, e de quem atende em sua empresa clientes de todas classes sociais, Carlinhos diz ser “preocupante”, a volta da inflação e seus reflexos no preço dos produtos. “A expectativa não é das melhores, com a alta de dólar, a bolsa de valores despencando e a falta de condução efetiva por parte do governo, no direcionamento do país. A inflação corroeu o poder aquisitivo do trabalhador. Noto mudança de comportamento de hábitos de consumo. Há produtos nas gôndolas que não estão mais sendo vendidos. Carnes, por exemplo, o consumidor tem comprado as mais baratas. Houve crescimento nas vendas do setor de hortifrúti porque são mercadorias saudáveis, e mais baratas, e produtos considerados supérfluos, que para o supermercadista agrega valores, as vendas estão deixando a desejar”.

O que acontece é a falta de dinheiro. Mercadorias encareceram e não houve o aumento proporcional no salário do consumidor. Consumidores estão correndo atrás de preço, e também de qualidade. Muitas vezes fazem o custo-benefício, mas estão exigentes, e com todo direito, porque estão pagando por isso, acrescenta Carlinhos.

Sobre o crescimento do Supermercado Zico que nos seus 37 anos de existência se tornou referência em São Sebastião do Paraíso, ele analisa “não ser fácil ser empresário em nosso país”, e complementa: “Nosso sucesso é uma somatória de trabalho com a aceitação do consumidor. Sou grato pela acolhida que tive aqui, pelo sucesso que minha família conseguiu em nosso empreendimento. Procuro retribuir com trabalho. Paraíso é uma cidade muito boa”, afirma.

Habitualmente é feita pergunta ao empresário entrevistado pelo ACISSP em FOCO sobre seu ponto de vista quanto à atuação da Associação Comercial, Industrial, Agropecuária e Serviços de São Sebastião do Paraíso. Carlos José Reis opina que “empresários precisam se interagir mais com a ACISSP, se mobilizarem mais, porque se dependerem somente do setor público, as coisas não vão mudar. A ACISSP é uma instituição que quando precisamos está sempre disposta a nos ajudar.  São cursos, eventos, e serviços que nos disponibilizam. O presidente Ailton Sillos fez muito pelo empresário paraisense. A ACISSP tem uma estrutura muito boa e só tenho a agradecer o trabalho de presidente e funcionários da Associação que hoje tem estrutura muito boa. Ele negocia os planos de saúde feitos através da ACISSP, e isso favorece muito aos empresários e a funcionários das empresas”.

Sempre fui muito bem atendido, desde os primórdios de nossa empresa. O que é falta são empresários se interagirem mais com a ACISSP, conclui.