POLEPOSITION

O Leão e o Samurai

Por: Sérgio Magalhães | Categoria: Esporte | 11-12-2021 11:11 | 645
Hamilton e Verstappen fazem a disputa do século amanhã, em Abu Dhabi
Hamilton e Verstappen fazem a disputa do século amanhã, em Abu Dhabi Foto: F1

Nem o mais fanático fã da F1 talvez tenha sonhado com a decisão do campeonato mais disputado das últimas décadas, chegando empatado à última corrida do ano e em clima de guerra. Antes de mais nada, aconteça o que acontecer, o título estará muito bem representado com Verstappen ou com Hamilton. A torcida é para que seja uma disputa limpa e leal entre os dois que já se estranharam em várias ocasiões. Só na última corrida, domingo passado no maluco GP da Arábia Saudita, eles se encontraram pelo caminho cinco vezes, e em três saiu faísca!

Esta é a 31ª vez nos mais de 70 anos da F1 que o título será decidido na última corrida do ano, e pela segunda vez na história,  os adversários chegam empatados: 369,5 pontos para cada um. O que desempata neste momento são as 9 vitórias de Verstappen, contra 8 de Hamilton, o que significa que se ambos não completarem a prova, Verstappen será o campeão pelo primeiro critério de desempate.

Depois de 21 corridas com tantas viradas, ora a Red Bull melhor, ora a Mercedes, não dá para fazer nenhuma previsão de quem vai ganhar o campeonato. Qualquer palpite será na base do ‘chutômetro’, ao menos até antes da classificação de hoje que define o grid para a largada do GP da Abu Dhabi.

As últimas corridas aumentaram a tensão. Foram muitas acusações, denúncias, toques, disputas roda a roda e até manobras de alto risco. Ora a Red Bull tinha o melhor carro, ora a Mercedes estava melhor. Como venho escrevendo há algum tempo, o campeonato será decidido nos detalhes. Nos Estados Unidos a Mercedes era favorita, mas a Red Bull venceu. Em Interlagos Verstappen era favorita, mas deu Hamilton. E foi assim o campeonato inteiro.

Mas o que Hamilton fez nessas últimas três corridas merece um capítulo à parte na história não só deste campeonato, como da própria F1. Qualquer piloto comum teria jogado a toalha depois de receber uma punição de 25 posições no grid da corrida de Interlagos, mas ele venceu a prova! Não foi só: jamais deixou de acreditar que era possível descontar os 19 pontos de desvantagem para o adversário. Esse genial piloto inglês de 36 anos não desiste nunca. Hamilton é um lutador, um samurai.

Verstappen é um leão! A pouca idade, 24 anos, ainda reflete em certas manobras afoitas, mas até Ayrton Senna foi taxado de afoito em seus primeiros anos de F1. Verstappen não mede consequências ao dividir uma curva, e onde houver o mínimo espaço que seja, ele vai tentar passar ou se defender. E nessa, ele pode levar vantagem caso bata com Hamilton, saindo os dois da corrida. Tomara que isso não aconteça, para que a eventual conquista do primeiro título não fique manchada e nem rotulado como novo ‘Dick Vigarista’ da F1.

Domingo passado, na Arábia Saudita, entre tantas confusões que marcaram aquele GP, Verstappen tentou levar vantagem sobre Hamilton com uma das ações mais covardes do automobilismo, que é frear deliberadamente na frente de que vem atrás, o chamado breke  test. Por sorte Hamilton conseguiu evitar um grande acidente em fração de segundos, e por muito pouco não terminou ali a sua corrida.

A telemetria da Red Bull acusou que Verstappen freou com a intensidade de 9,4 G, e ele recebeu uma punição de 10s após a corrida, o que não mudou sua posição de chegada, ao terminar em 2º. Saiu no lucro, já que era um caso até de desclassificação.

Certas atitudes de Verstappen o tempo se encarregará de corrigir na medida em que vai amadurecendo como piloto, o que não diminui seus méritos e capacidade como piloto, e de chegar à última etapa do ano com plenas condições de ser campeão.

Amigos, temos o privilégio de assistir uma disputa entre esses dois pilotos excepcionais, de talento muito acima da média. Que seja uma grande disputa para coroar com êxito um dos campeonatos mais tensos e eletrizantes das últimas décadas na F1. A classificação para o grid de largada acontece hoje às 10h, mesmo horário da largada para o GP de Abu Dhabi, amanhã, sempre ao vivo pela TV Band e rádio Band News FM. Será imperdível