CULTURAL

APC presta homenagem à Cultura Caipira Raiz

Por: Nelson de Paula Duarte | Categoria: Entretenimento | 25-02-2018 17:02 | 4314
Foto de Pedro Sérgio Delfante/MULTCLIP

A Academia Paraisense de Cultura –APC- após recesso de final de ano iniciou suas atividades, quarta (21/2) em sodalício que prestou homenagem à Cultura Caipira Raiz. O acadêmico presidente, Reynaldo Formaggio Filho, definiu o evento como sendo “daquelas noites para se guardar na memória e no coração”.
De fato, pois recebeu lídimos representantes do gênero, como o músico e compositor, Antônio Gonçalves de Pádua, o Correto que fez dupla com Correia, e posteriormente com Corrente. Autor de incontáveis composições gravadas por duplas e trios de renome, caso do Trio Parada Dura que teve a carreira alavancada por sua letra e música, “Homem de Pedra”, Correto manteve por muitos anos programa dominical na extinta Rádio Difusora Paraisense, semanal na Rádio Inconfidência, de Belo Horizonte. Cantou em campanhas políticas, em circos e teatros, Brasil afora.
Também ilustraram o soda-lício na APC, o berranteiro Luiz Pierre, conhecido e festejado nos circuitos de rodeios, queimas do alho e outros eventos em diversas regiões do País, o luthier (fabricante de instrumentos musicais), Manoel Mercidio de Souza, a dupla Duarte (Ronaldo Duarte) e Vasconcelos (José Vasconcelos), conhecidos pelo bom gosto no repertório escolhido a dedo e pela interpretação de clássicos da música raiz. 
Duarte e Vasconcelos também têm seu trabalho gravado em cd, e na apresentação na APC tiveram a participação da talentosa Marcela Duarte, filha de Ronaldo. Musicista talentosa, atualmente reside em São Paulo, onde além de carreira solo participa de bandas de renome. Nas suas vindas a Paraíso, também costuma fazer uma viagem musical no tempo, e relembrar das participações em eventos que cantava com o pai, dentre eles, festivais de música quando conquistaram muitos troféus. Na memorável noite outra presença marcante foi da dupla, Marlon e Moisés Violeiro, da “nova safra” de músicos que se primam para manter viva a música sertaneja de fato, num acasalamento perfeito de viola e violão.
Acadêmicos, familiares dos homenageados e convidados, se emocionaram com beleza da seleção especialíssima e dos intérpretes, evento idealizado pelo presidente Reynaldo Formaggio Filho e acadêmico André Luiz Mirhib Cruvinel.