BENEFÍCIOS

Produtores de Paraíso são beneficiados no Programa Nacional de Habitação Rural

Por: Roberto Nogueira | Categoria: Agricultura | 14-03-2018 06:03 | 6507
Pequenos produtores rurais assinaram contrato para construção das casas
Pequenos produtores rurais assinaram contrato para construção das casas Foto de Divulgação

Sete agricultores familiares de São Sebastião do Paraíso conquistaram o benefício da aquisição da casa própria por meio do Programa Nacional de Habitação Rural (PNHR), que é integrado ao "Minha Casa Minha Vida Rural". O contrato que garantirá a construção dos imóveis familiares foi assinado na quinta-feira, 8, na Secretaria Municipal de Desenvolvimento Agropecuário (Sedeagro). "Foi um trabalho intenso que estamos realizando aqui na secretaria e que demandou empenho total das nossas equipes, ao longo de um ano, mas que agora temos a satisfação de ver concretizado", comenta a Secretária Yara de Lourdes Souza Borges.
A assinatura dos convênios teve a participação da Agência de Desenvolvimento Sustentável do Lago de Furnas (Adeslago),com apoio da Emater e do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Paraíso. "Foi um trabalho ao longo prazo que agora estamos colhendo as portas, com a expectativas de que tenhamos mais recursos para darmos continuidade e quem sabe beneficiar mais produtores", acrescenta Yara Borges.
Após a assinatura do convênio a documentação foi encaminhada para a Superintendência Regional da CEF (Caixa Econômica Federal) que é o agente financeiro do programa. Para a construção da casa própria rural, o governo federal fornece ao agricultor familiar um subsídio de R$ 30 mil em materiais de construção, assim como a planta dos imóveis e assistência técnica. Cada imóvel possui 67 m² de construção distribuídos entre três dormitórios, sala, cozinha, banheiro, área de serviço e varanda. Os produtores entram com uma contrapartida que é dividida em parcelas e também com a mão de obra.
De acordo com o chefe de Departamento de Agricultura, Marco Aurélio Alves de Paula as construções são sustentáveis. "Elas possuem aquecedor solar e fossas sépticas e serão construídas com o conceito de simplicidade, baixo custo e eficiência para o meio ambiente especialmente para a saúde da família do produtor rura", observa. Para aderir ao programa o produtor precisa ter renda máxima de até R$ 17 mil anual, estar com a DAP (Declaração de Aptidão ao Pronaf), entre outros critérios.
Conforme Yara Borges é gratificante ver a satisfação dos produtores contemplados diante de um trabalho intenso que foi desenvolvido para a habilitação no programa. "Nossas equipes de trabalho da Sedeagro e da Secretaria de Meio Ambiente atuaram intensamente, nossos funcionários se dedicaram no desenvolvimento da parte burocrática e hoje junto podemos comemorar mais esta conquista da administração para a comunidade", destaca. A secretária de Agricultura enfatiza que foi emocionante ver a satisfação das famílias contemplados. "É a realização de um sonho, de mudança de vida, uma satisfação imensa para todos os envolvidos neste processo", acrescenta.
Ainda segundo Marco Aurélio o número de beneficiados pode parecer pequeno, mas é devido ao baixo limite de renda estipulado. No entanto, é uma iniciativa que faz grande diferença na vida dos poucos, pois só assim poderão entrar para a casa própria. A expectativa é de que em breve chegue o recurso para o início das obras. "Não há prazo de conclusão, mas o projeto é desenvolvido em duas etapas, sendo a primeira a construção até a laje e depois no segundo momento a parte de acabamento".
De Paraíso foram contemplados os produtores Joaquim Paulo Oliveira (Antinha/Volpes), João Luiz Carmosini e José Otávio de Alvarenga (Queimada Velha), Reni Aparecida Farias e Alexandro de Faria (Itaguaba), além de Waldemar Montanhini (Faxina). No mesmo grupo está inclusa a produtora rural Antônia Aparecida Silva que é do município de São Tomás de Aquino.