CENSO AGRO 2017

IBGE apresenta dados preliminares do Censo Agro 2017 a vereadores de Paraíso

Por: João Oliveira | Categoria: Agricultura | 21-06-2018 16:06 | 7028
Foto de Reprodução

Representantes do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) estiveram na Câmara Municipal de São Sebastião do Paraíso nesta semana para apresentar alguns números do Censo Agropecuário, Florestal e Agrícola 2017 realizado no município. Os técnicos de informações geográficas e estatísticas do IBGE Letícia Cardoso Pena e Sérgio de Oliveira Sofati apresentaram resultados preliminares do Censo Agro 2017 ao presidente da Câmara, Marcelo de Morais, ao vereador Luiz de Paula, ao assessor do vereador José Luiz das Graças, João Henrique de Souza, e à servidora Simone Neves de Souza.
Conforme explicaram os técnicos do IBGE, as coletas foram realizadas em São Sebastião do Paraíso entre os meses de outubro de 2017 a março de 2018, sendo que a data de referência do Censo foi de 30 de setembro de 2017. Atuaram no município cinco recenseadores, quatro agentes supervisores e dois servidores efetivos. Ao todo, 36 setores censitários (sendo 31 rurais e cinco urbanos) foram percorridos.
Ainda, de acordo com os representantes do instituto de pesquisa, a coleta de dados foi realizada apenas em estabelecimentos agropecuários, ou seja, nos quais havia produção agropecuária com finalidade de comercialização ou subsistência. Mais de 1,1 mil questionários foram preenchidos.
Segundo a pesquisa, as lavouras temporárias mais cultivadas em Paraíso durante o período de referência foram as de milho em grão, soja, sorgo em grão, mandioca e feijão. Já a lavoura permanente mais cultivada em solo paraisense continua sendo o café. Segundo os dados preliminares, existem no município mais de 55 milhões de pés de café plantados em uma área de 15,7 mil de hectares. 
A produção no período foi de mais de 20 mil de toneladas do produto. Os números, conforme explicaram os técnicos, são os maiores entre os 15 municípios atendidos pela regional do IBGE em Passos. 
Já na horticultura, tomate, repolho, alface, brócolis, couve-flor e couve foram os alimentos mais produzidos. A agroindústria, a pecuária, a apicultura (produção de mel) e a silvicultura (plantação de eucaliptos) também apresentaram números significantes no Censo Agro no município. 
Sobre a data da divulgação dos números finais do Censo Agropecuário, Florestal e Aquícola 2017, os técnicos de informações geográficas e estatísticas do IBGE informaram que não há previsão. Disseram ainda que um Censo demográfico deve ser realizado em 2020.