LIONS

“Adeus”

Por: Dr. Olavo Borges | Categoria: Cidades | 02-04-2017 12:04 | 1211
Foto:

Quando a neve do inverno cobre nossos cabelos já cinzentos e outonais com flocos brancos de saudades, quando as rugas das estações vividas desenham linhas de reminiscências naturais em nossos rostos...
Quando temos hoje, o olhar de ontem, pelas noites indormidas...
Quando não mais sentimos o perfume das floradas, está na hora de nossas despedidas.
O passado, ainda que inesquecível, fica mais distante, cada dia, cada hora, cada minuto, como os velhos trens do interior, quando partem, na paralela dos trilhos: vão sumindo, sumindo e longe, bem longe, a fumaça das chaminés, desenham no céu, um Adeus!...




Inesquecível
Esperando esquecê-la do meu peito
e, do meu coração apaixonado
sofrendo vi o grande amor desfeito
de quando amante, eu fui seu namorado.

E o tempo, branqueando meus cabelos,
esmaecendo as lembranças com desgosto
que, nunca mais ouvi os seus apelos
e nunca mais vi o riso no seu rosto!




E eu me esqueci do canto com meu pranto,
e eu me tornei refém do desencanto
na medida que triste, eu envelheço.




Eu me esqueci de tudo, mas, não dela,
na hora de esquecê-la há sempre aquela
dor profunda em saber que não a esqueço!...