CARTILHA

Grupo Controle lança cartilha de orientação ao produtor rural em evento da EPAMIG

Por: João Oliveira | Categoria: Agricultura | 04-06-2017 21:06 | 2088
Foto de Reprodução

Durante evento realizado pela Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (EPAMG) nesta semana, o Grupo Controle - A Casa da Engenharia, por meio da empresa Lidera Saúde e Segurança do Trabalho, lançou cartilha de orientação aos produtores rurais, com foco na regularidade da saúde e segurança do trabalho na safra de café, com objetivo de evitar prejuízos indenizatórios. A cartilha foi elaborada pela Lidera Saúde e Segurança do Trabalho, ainda que com objetivo técnico para fins de regularidade da safra do café e possui linguagem simplificada visando a melhor compreensão do produtor rural. 
São seis títulos abordando de forma simplificada a safra do café, as cautelas para contratação da mão de obra do safrista, os equipamentos de proteção individual a ser disponibilizado para o trabalhador, a disposição legal referente ao Programa de Prevenção a Riscos Ambientais (PPRA) e o Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional (PCM SO), os procedimentos de gestão de segurança e medicina do trabalho, bem como algumas recomendações especificas ao final. 
Entre as recomendações finais estão: “Antes de iniciar a safra contrate uma empresa de saúde e segurança do trabalho para diagnosticar sua propriedade e verificar pontualmente todas as eventuais irregularidades; com o diagnostico execute as recomendações técnicas; após a adoção das medidas técnicas proceda à elaboração de um parecer (laudo) técnico por meio de sua empresa de segurança do trabalho para fins de registro de regularidade; em seguida procure sua contabilidade ou advogado de sua confiança para proceder às medidas de contratações adequadas e por último a realização do exame adicional, com o médico do trabalho, antes da contratação”, orienta a cartilha.
Segundo Marcelo de Pádua, um dos proprietários da empresa Lidera, “a cartilha visa orientar o produtor rural acerca dos cuidados específicos para com a medicina e segurança do trabalho, bem como o formato da contratação do safrista para se evitar problemas durante ou após a safra”.
O gerente do Campo Experimental de São Sebastião do Paraíso (CESP), unidade da EPAMIG em Paraíso, Juraci Júnior de Oliveira, destacou que o evento teve a participação geral de mais de 250 presentes, participantes estes que receberam a cartilha orientativa da Lidera. Ele comentou que “a cartilha define exatamente os procedimentos básicos que todo produtor ou empresa deve se atentar a respeito do ambiente de trabalho com referência a mão de obra existente na propriedade e a contratação avulsa, ou seja, contratos de safra”.
O gerente destacou ainda que a cartilha traz procedimentos para a devida adequação a um sistema que venha cumprir a lei trabalhista que trata da saúde e segurança no trabalho, minimizando assim os riscos ambientais e uma melhor saúde ocupacional. “A iniciativa veio somar muito ao evento, visto que os produtores devem, além de se preocuparem com produtividade, qualidade dos frutos colhidos e redução de custos de produção, também devem dar melhores condições de trabalho aos seus empregados e assim, prevenido riscos de acidentes e doenças laborais, bem como notificações e autuações pelo não cumprimento de normas trabalhistas. Observando que o produtor deve se atentar para um desenvolvimento produtivo economicamente sustentável, moldado no respeito ao ser humano”, completou.
Para Marco Aurélio de Paula da Secretaria de Agricultura de São Sebastião do Paraíso “o profissionalismo, a seriedade e responsabilidade de toda equipe do Grupo Controle, trará mais informação e segurança ao produtor rural, que precisa de orientação na área de saúde e segurança do trabalho, principalmente durante a safra do café, para que não seja prejudicado em sua atividade”.
Segundo o cafeicultor Antônio Luiz da Silva “o produtor rural possui grande dificuldade para o desenvolvimento da atividade, visto que possui inúmeras obrigações e encargos que lhes oneram a produção. Ficar desinformado sobre eventuais irregularidades no que a lei prevê para a segurança e saúde do trabalho na lavoura é colocar em risco a própria viabilidade da atividade de cafeicultura. Por isto uma cartilha como a elaborada pela empresa Lidera Saúde e Segurança do Trabalho tem extrema importância”.
Finalizando, Marcelo de Pádua destacou que a cartilha elaborada pela Lidera é gratuita e que aqueles produtores rurais que quiserem uma via do documento em formato digital devem encaminhar solicitação ao e-mail contato @ grupo controle. eco.br ou pelo telefone (35) 3531 5393, bem como no próprio endereço do Grupo Controle – A Casa da Engenharia, na avenida Monsenhor Felipe, 316, Vila Dalva.