MUDANÇAS NO TRÂNSITO

Secretaria de Trânsito planeja mudanças em ruas e avenidas de Paraíso

Por: João Oliveira | Categoria: Cidades | 22-02-2017 04:02 | 289
Foto de Arquivo: Jornal do Sudoeste







Algumas mudanças importantes no trânsito paraisense estão prestes a acontecer. Entre as principais, adiantadas à reportagem do Jornal do Sudoeste pelo secretário de Segurança Pública, Trânsito, Transporte e Defesa Civil, Miguel Félix, está a construção de faixas de pedestres elevadas em algumas vias de maior movimentação, mudança de mão de direção em algumas vias pelo sistema binário e implantação da Junta Administrativa de Recursos de Infração, Jari. Esses projetos devem acontecer ainda este ano.




O secretário contou que o prefeito Walker Américo Oliveira (PTB), o Walkinho, desde que assumiu a prefeitura, não tem poupado esforços para ajudar a Secretaria de Trânsito, por exemploa aplicação de recursos e investimento profissional e valorização do servidor, o que, segundo ressalta, influencia no atendimento à população. “Nós pontuamos inúmeras irregularidades existentes no trânsito em Paraíso para que pudéssemos desenvolver um trabalho preventivo e melhorar os locais que há necessidade. Nós fizemos um cronograma através da gerência de trânsito e da equipe técnica, que realizou um trabalho de campo e detectou as necessidades de modificação de alguns setores”, explica o secretário.




Em um primeiro momento, serão implantadas faixas de pedestres elevadas, uma reivindicação antiga de moradores que residem em bairros próximos às vias de trânsito rápido. “São vias de principal fluxo, vamos iniciar pela avenida Brasil, Dr. Placidino Brigagão, rua Pimenta de Pádua – em frente ao Banco do Brasil, Ângelo Calafiori – próximo ao Bar do Zé Dias e Liliamar, tendo em vista que há o semáforo nesses locais, mas são setores que não há nenhum redutor de velocidade, assim essa faixa elevada já proporcionaria isso”, elucida. Além dessas vias citadas, também haverá a implantação de faixas elevadas na avenida Wenceslau Brás, Monsenhor Mancini, Monsenhor Felipe e a Dárcio Cantieri.




Este será um trabalho de início que Miguel comenta ser um sonho dos moradores dessas áreas e também da Secretaria de Trânsito. “Como guarda municipal de carreira, nós percebíamos a dificuldade de poder atender com segurança nesses locais. Assim que assumimos a secretaria, nos planejamos para tornar isso realidade e nosso prefeito deu liberdade para que fizéssemos esse planejamento, nos incentivou, e está dando total apoio e se comprometendo junto aos fornecedores para que a Secretaria de Trânsito dê sequência ao serviço”.




 




MUDANÇA NAS VIAS




 




Outro projeto que também deve ser executado pela Secretaria é a mudança de algumas vias. O sistema adotado será o sistema binário, ou seja, quando duas vias de um mesmo acesso a uma região na cidade tem sentidos opostos, para melhoramento no fluxo de veículos. Entre essas ruas está no projeto à Deputado Antônio Campos do Amaral, onde, segundo moradores, por ser mão-dupla, condutores estacionam em ambos os lados da via dificultando a passagem de veículo.




“Alguns locais nós precisamos rever e há algumas áreas onde queremos implantar o sistema binário. Haverá um estudo na região central, tudo planejado diante de dados e demandas da própria população e usuário das vias. Isso começará no centro, com o sistema binário para organizar o fluxo de veículos e fazer com que haja uma diminuição de congestionamentos na região central”, elucida.




 




JARI




Sobre a Junta Administrativa de Recursos de Infração (Jari), Miguel Félix conta que a secretária já está em processo de adequação para a implantação do órgão. “Hoje, o trânsito já é municipalizado, estamos estruturando a gerência de trânsito para cumprir todas as exigências do Detran e Denatran, para que possamos credenciar o órgão”, comenta




Segundo o secretário, também será feita uma revitalização na sinalização das vias. “Essa revitalização é um pouco mais demorada devido à demanda de trabalho – por abranger tanto a sinalização vertical quanto horizontal. Também haverá revitalização nas placas de indicação de ruas. Nos estudos de campo que realizamos foi identificado, principalmente em bairros novos, a falta desta sinalização”, ressalta.




Miguel comenta que esses casos de ruas sem identificação, em sua maioria, são de loteamentos novos. “Se formos analisar, essas é uma responsabilidade do proprietário do loteamento, que a partir do momento que decide realizar um loteamento deve executar esse empreendimento de acordo com as necessidades. Com a nova gestão, nenhum proprietário poderá executar essa obrar sem seguir as exigências estabelecidas pelo município, entre eles a sinalização”, completa.