GUADALUPE

Paraíso recebe a visita do ícone de Nossa Senhora de Guadalupe

Por: Roberto Nogueira | Editoria: brasil | 12/08/2017 | Visualizações: 1025

Visita do quadro de N.S. Guadalupe peregrina em comemoração aos 50 anos do TLC - Foto de Divulgação

Desde domingo, 6, São Sebastião do Paraíso está recebendo a visita do ícone de Nossa Senhora de Guadalupe. O quadro com a imagem da Santa passará por todas as cinco paróquias da cidade até o dia 18. A peregrinação acontece por todas as paróquias do Brasil por ocasião dos 50 anos de existência do Movimento TLC (Treinamento de Liderança Cristã) que está comemorando seu Jubileu de Ouro. 
“Tivemos a acolhida e teremos celebrações de missas em todas as igrejas matriz de nossa cidade até o dia 19 quando haverá a solenidade de despedida quando o quadro será levado para Nova Rezende”, diz Vicente de Souza Neto, representante do grupo AFLA (Amizade Fraternal Liderando o Amor).
O ícone chegou de Muzambinho, no domingo,6, e foi recepcionado em Paraíso às 10 horas. Os integrantes do grupo AFLA responsáveis pela acolhida realizaram uma carreata e posteriormente o quadro com a imagem de N..S. de Guadalupe permaneceu na Matriz São Sebastião. Neste sábado, 12, o ícone ficará em exposição a partir das 15 horas na capela de N.S. Aparecida, sendo posteriormente, no período da noite conduzido até a cidade de Cássia.
Na sequência a partir do domingo, 13, o quadro percorrerá várias igrejas da cidade, começando pela Matriz São Sebastião, entre 8 e 17 horas, sendo em seguida levado para Itamogi. Na segunda, 14, às 18h30 novamente na capela de N.S,. Aparecida, dia 15, às 19h30 na capela Santa Paula Frassinetti e no dia 16 às 19 horas na Matriz de N.S. de Sion. 
A peregrinação prosseguirá na quinta-feira,17, às 19h, na Matriz de São Judas Tadeu e na sexta-feira,18, às 18h na Matriz de São José. 
Durante estes dias será celebrada a novena em honra a N.S. de Guadalupe em todas as igrejas onde o quadro passar. No sábado, 19, às 19h na Matriz São Sebastião será celebrada missa de ação de graças pela visita do ícone em Paraíso. Posteriormente ao quadro será levado para Nova Resende.


A APARIÇÃO
Nossa Senhora de Guadalupe apareceu pela primeira vez ao índio asteca Juan Diego. Na língua asteca, o nome Guadalupe significa, Perfeitíssima Virgem que esmaga a deusa de pedra. Os Astecas adoravam a deusa Quetzalcoltl, uma deusa, a quem eram oferecidas vidas humanas em holocausto. Nossa Senhora de Guadalupe, porém, veio para acabar com essa idolatria e mudar a vida daquele povo sofrido. No ano de 1539, mais de 8 milhões de Astecas tinham abraçado a fé católica, convertendo-se e acabando com a idolatria pagã. No México e em todo o mundo, Nossa Senhora de Guadalupe é muito venerada.
Estava o índio Juan Diego no campo. Ele sofria por causa da grave enfermidade de seu tio a quem muito amava. Juan rezava por seu tio quando teve a visão de uma mulher com seu manto todo reluzente. Ela o chamou por seu nome e disse em nauátle, a língua asteca: Juan Diego, não deixe o seu coração perturbado. Eu não estou aqui? Não temas esta enfermidade ou angústia. Eu não sou sua Mãe? Você não esta sob minha proteção?
A Senhora pediu, então, que o índio fosse revelar sua mensagem ao Bispo local. A mensagem de que Ela iria acabar com a serpente de pedra, e que o povo do México iria parar com os holocaustos e se converter a Jesus Cristo. Além disso, deveria ser construída uma Igreja no local das aparições.


OS MILAGRES
O Bispo não acreditou no índio, mas ordenou que ele pedisse um sinal à Senhora para provar a veracidade da história. Quando Juan Diego voltou para o campo, Nossa Senhora de Guadalupe apareceu novamente a ele. Este lhe contou sobre a desconfiança do Bispo, porque Maria tinha pedido que fosse construída também uma grande igreja naquele local.
Maria sorrindo, pediu a Juan Diego que subisse ao monte e enchesse seu poncho com flores. Era inverno. A neve recobria os campos. Naquela época, não nasciam flores naquela região do México. Juan Diego sabia disso. Porém, mesmo assim obedeceu. Chegando ao alto do monte em meio à neve, ele achou uma grande quantidade de flores cheias de grande beleza. Ele apanhou muitas flores, encheu seu poncho e foi levá-las ao Bispo.
Com dificuldade Juan Diego foi recebido pelo Bispo. Ele tinha seu poncho  dobrado cheio de rosas. Então, ele abriu as vestes e as flores caíram no chão. Quando o Bispo viu, ainda não acreditou. Então, para espanto de todos os que estavam na sala, no poncho do índio estava estampada a bela imagem de Nossa Senhora de Guadalupe, como o índio tinha revelado ao Bispo. Todos na sala acreditaram, inclusive o bispo. Desse momento em diante, tudo mudou.
O fato causou grande comoção em todo o povo mexicano. Logo foi construída uma grande Igreja no local indicado por Nossa Senhora e o poncho de Juan Diego com a imagem de Nossa Senhora de Guadalupe impressa foi levado para ser venerado. Guadalupe se tornou o grande Santuário do México, e a devoção a Nossa Senhora de Guadalupe se estendeu por toda América Latina. Em 1979, o Papa João Paulo II consagrou Nossa Senhora de Guadalupe, como Padroeira da América Latina.

GRÁFICA E EDITORA DR LTDA

  • Av. Monsenhor Mancini, 212 - Sala 1
    Centro - São Seb. do Paraíso, MG
    CEP: 37950-000
  • E-mail: jornalsudoeste@yahoo.com.br
  • Website: www.jornaldosudoeste.com.br
  • Telefone: (35) 3531.1897