KUNG FU

Jovens atletas participam de 28º Campeonato Brasileiro de Kung Fu/Wushu em Cuiabá

Por: João Oliveira | Editoria: esporte | 02/09/2017 | Visualizações: 782

Iasmim Camila, Gabriel José, Yago Henrique e o mestre Márcio Zaqueu - Foto de Reprodução

Três jovens da Academia Shaolin do Norte participam entre os dias 7 e 11 de setembro do 28º Campeonato Brasileiro de Kung Fu/Wushu, em Cuiabá (MT). Yago Henrique Lovo Santos, de oito anos, Iasmim Camila de Avelar Costa, de 11, e Gabriel José Brás da Silva, de 13, representarão São Sebastião do Paraíso neste campeonato que é a principal disputa da categoria, para o qual os alunos vêm se preparando desde o Mineiro que aconteceu no município em junho deste ano.
De acordo com o professor e mestre em artes marciais, Márcio Zaqueu, serão pelo menos 23 estados participando da disputa e mais de 800 atletas nesta corrida pelas melhores posições. Um desses alunos, Gabriel Silva, chegou a ser convocado no último ano para seletiva de alto rendimento para integrar a seleção brasileira da categoria, graças ao bom empenho realizado no Brasileiro que aconteceu em Brasília.
“Todos eles têm grandes chances de trazer medalhas para nossa cidade. Esses alunos e as famílias deles estão muito envolvidos e com grandes expectativas. Com o treinamento e apoio, isso fez crescer mais ainda o ânimo das crianças. Eles mesmos estão conscientes que para ganhar, tem que treinar muito e temos visto esse esforço e dedicação desses alunos”, destaca Zaqueu.
O campeonato será a estreia de Iasmim Camila, que tem grandes expectativas e vem se dedicando bastante ao esporte. Ela trocou a ginástica rítmica pelo Kung Fu e conta que espera poder trazer algumas medalhas para São Sebastião do Paraíso. Patrícia Avelar Costa, mãe de Iasmin, conta que a filha é um doce e quem vê, não acredita que é uma lutadora.
“Ela me ajuda nos afazeres domésticos, é muito organizada e muito amada por nós. É uma excelente filha e bem dedicada aos estudos. Ela fazia a ginástica rítmica também, mas eu a aconselhei continuar apenas com o Kung Fu para evoluir na categoria, porque ela estava ficando sobrecarregada”, comenta a mãe. Iasmin também não descuida dos estudos e revela que isso também é muito cobrado pelo mestre Zaqueu.
De acordo com Patrícia, o professor sempre pergunta sobre a filha. “Ele questiona como estão as notas, a organização do quarto, o comportamento, todas essas questões temos que levar mês a mês e qualquer coisa de diferente temos que comunicar”, acrescenta a mãe.
“Nós, de uma forma ou de outra, fazemos parte na formação dessa criança; aquele pouco momento que ela está com a gente na Academia, nós estamos orientado ela para coisas boas. Isso vem para o crescimento daquele aluno, envolver ele com a família. Há todo um trabalho, não é apenas luta, é a disciplina como um todo”, ressalta Márcio Zaqueu. 
Patrícia comenta que o principal desafio é o financeiro, porque os custos com viagens para as disputas são bem elevados. “A primeira coisa que eu perguntei é se ela queria, eu respeito muito a opinião dela. Quando ela disse que sim, eu disse que poderia contar comigo e com o pai dela e começamos a correr atrás. Não foi fácil, porque o custo é alto, mas eu me prontifiquei a somar com ela, ela fazendo a parte dela, eu a minha parte como mãe e o Márcio como treinador. Eu aconselho a todos os pais a fazerem isso pelos seus filhos porque é muito gratificante vê-los num caminho tão bom”, completa a mãe. 
Conforme Márcio, todo esse trabalho é apenas para o crescimento e formação do bom caráter do aluno. “É muito difícil ver uma criança dessa sair para um caminho errado, porque ela está tendo uma formação totalmente diferente. Você forma um caráter. Depois a criança tem o poder de dizer sim ou não para o que ela acha certo ou errado, tem esse discernimento. O apoio que a mãe e pai dão a criança também marca muito essa fase da vida dela”, destaca Zaqueu.
Yago Henrique Lovo Santos, de 8 anos, é o mais jovem a participar do campeonato, mas não é a sua primeira experiência. No último ano ele participou do Mineiro e também do Brasileiro da categoria, conseguindo bons resultados. “Tenho treinado bastante, e espero trazer medalhas para Paraíso, mas para isso tem que treinar muito”, destaca o jovem. 
Outro destaque dessa viagem é o jovem Gabriel José Brás Silva, de 13 anos, que já foi convocado em 2016 para participar da seletiva para ingressar na Seleção Brasileira de Kung Fu/Wushu, mas não conseguiu passar na segunda fase. No entanto, esse é um passo muito grande pelo tempo que ele tem treinado e as chances são positivas para uma nova convocação. 
“No último ano eu participei do Mineiro e do Brasileiro e consegui três medalhas no Mineiro e uma no Brasileiro. Minha expectativa para o Campeonato é bastante positiva, espero trazer bons resultados, mas tem que treinar muito porque não é fácil”, ressalta. O jovem, que está no oitavo ano do ensino fundamental, conta que não esperava ser convocado, e que foi uma surpresa. 
“Treinei bastante, mas eu não sabia como era, o nível era muito alto. Foi meu primeiro Campeonato Brasileiro. Mas este ao vou treinar muito e se conseguir ser convocado para a seletiva para compor a seleção irei treinar muito e espero conseguir”, completa Gabriel.

GRÁFICA E EDITORA DR LTDA

  • Av. Monsenhor Mancini, 212 - Sala 1
    Centro - São Seb. do Paraíso, MG
    CEP: 37950-000
  • E-mail: jornalsudoeste@yahoo.com.br
  • Website: www.jornaldosudoeste.com.br
  • Telefone: (35) 3531.1897