TURISMO

Paraíso retorna ao mapa do turismo do Brasil

Por: Roberto Nogueira | Editoria: brasil | 20/09/2017 | Visualizações: 3123

Paraíso com suas montanhas cafeeiras integra Circuito Montanhas Cafeeiras em Minas e volta a fazer parte do mapa turístico brasileiro - Foto de Reprodução

São Sebastião do Paraíso voltou a integrar o mapa do turismo brasileiro. O município está na lista entre as 276 cidades que foram incluídas no roll entre aquelas que possuem vocação turística e que os gestores querem trabalhar o setor para desenvolver a economia, gerando emprego e renda. Segundo informações do Departamento de Turismo da Prefeitura a medida possibilitará que Paraíso volte a receber ICM’s Turístico e possa receber indicações e recursos governamentais do governo para o desenvolvimento de atividades nesta área.
O Ministério do Turismo divulgou na semana passada o levantamento completo do Mapa das Cidades Turísticas do Brasil. Em todo o país, foram listados 3.285 municípios em 328 regiões turísticas, um crescimento exponencial em relação ao Mapa de 2016, quando foram registradas 2.175 cidades em 291 regiões. Conforme levantamento, o mapa do turismo de Minas Gerais quase dobrou de tamanho. Em comparação ao ano passado, foram incluídos 276 municípios, passando de 279 para 555 cidades com vocação turística. Ou seja, 65% do estado tem vocação turística e os gestores querem trabalhar o setor como forma de desenvolver a economia. O número de regiões turísticas também cresceu, passando de 40 para 48 regiões em 2017.
De acordo com o novo mapa, 87 municípios estão nas categorias A, B e C, que são aqueles que concentram o fluxo de turistas domésticos e internacionais e oferecem melhor infraestrutura. Paraíso recebeu classificação C e está entre as cidades que possuem fluxo turístico. “Fizemos toda a atualização dos documentos do município junto ao governo e também voltamos a integrar o Circuito Turístico Montanhas Cafeeiras, são fatores importantes para que voltássemos a integrar os mapas oficiais de turismo em Minas e no Brasil”, descreve Merícia Dizaró Bonfim, do Departamento de Turismo, da Prefeitura, que agora está vinculado à Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico.
Os demais 468 municípios turísticos mineiros figuram nas categorias D e E. Esses destinos não possuem fluxo turístico nacional e internacional expressivo, no entanto alguns possuem papel importante no fluxo turístico regional e precisam de apoio para a geração e formalização de empregos e estabelecimentos de hospedagem. O crescimento dos números é resultado de um amplo trabalho de conscientização do Ministério do Turismo junto aos gestores municipais e estaduais a respeito da necessidade de identificação e classificação das cidades para que as políticas públicas e investimentos sejam mais adequados à realidade de cada região.
Desta forma a partir de agora o município esta apto a receber indicações para o desenvolvimento de projetos pelo Ministério do Turismo. Outra medida que também passará a ser incrementada a partir de 2018 é o recebimento de ICM’s do setor através do Estado. Segundo a responsável pelo setor de Turismo da Prefeitura a iniciativa em resgatar a cidade com a representação junto a União e ao Estado reforça o desejo do prefeito Walker Américo Oliveira em trabalhar para fortalecer este setor, desenvolver a economia e a geração de emprego em São Sebastião do Paraíso.
A atualização periódica do Mapa faz parte de uma estratégia do Plano Brasil + Turismo, lançada este ano pelo Ministério do Turismo para fortalecer o setor de viagens no país. De acordo com o Plano, a partir de 2017 o Mapa passará a ser atualizado a cada dois anos. Sua construção é feita em conjunto com os interlocutores estaduais que representam o MTUR e órgãos oficiais de Turismo dos estados brasileiros e instâncias de governança regional.

 

MONTANHAS CAFEEIRAS
O Circuito Turístico Montanhas Cafeeiras de Minas, no sudoeste de Minas, é o  22º circuito a receber a certificação oficial da Secretaria de Estado de Turismo (Setur). Inicialmente era composto por 12 municípios sendo composta por Arceburgo, Bom Jesus da Penha, Guaranésia, Guaxupé, Itamogi, Jacuí, Jururaia, Monte Santo de Minas, Muzambinho, Nova Rezende, São Pedro da União e São Sebastião do Paraíso. 
Com a certificação, os municípios podem captar recursos, junto a organismos oficiais e privados de turismo, para treinamento de mão-de-obra e implantação de hotéis, pousadas e lanchonetes, além de facilitar os investimentos em divulgação, promoção e na sinalização turística.
São Sebastião do Paraíso é sede de duas estâncias hidrominerais: Termópolis, a 20 km, e Água Azul, a 10 km do centro da cidade, com piscinas naturais, fontes de água mineral e trilhas para caminhada e cavalgada.
Com o fim da exploração do ouro, no final do século XVIII, Minas Gerais descobriu uma nova riqueza, o café que, no século seguinte, passou a ocupar várias regiões do Estado. A região Sudoeste de Minas foi uma das primeiras a dar início às lavouras de café e os povoados foram crescendo, com fazendas e capelas, até formarem as cidades integrantes desse circuito. Nas fazendas, os turistas podem acompanhar desde a moagem do café até a colheita e a seca dos grãos. A natureza deu também de presente cachoeiras, rios e matas silvestres, que valorizam o meio ambiente e incentiva a prática do ecoturismo.

GRÁFICA E EDITORA DR LTDA

  • Av. Monsenhor Mancini, 212 - Sala 1
    Centro - São Seb. do Paraíso, MG
    CEP: 37950-000
  • E-mail: jornalsudoeste@yahoo.com.br
  • Website: www.jornaldosudoeste.com.br
  • Telefone: (35) 3531.1897