CURTAS

CURTAS EDIÇÕES 2142

Por: Redação | Editoria: cidades | 08/10/2017 | Visualizações: 144

- Foto de Reprodução

LÍDER
Há dias tem se visto no legislativo de Paraíso uma certa “cobran-ça” para que o prefeito Walkinho indicasse logo entre seus pa-res o seu novo líder. A saída de Jerominho da função há alguns meses, deixou o cargo livre. No entanto, o Executivo não está com pressa em fazer esta indicação.  Alguns nomes vêm sendo sugeridos nas redes sociais, como Paulo César de Souza, o Tatuzinho, além do vice-presidente, Vinício Scarano e Sérgio Gomes, por estarem trabalhando mais próximos ao prefeito. 


REFORMA POLÍTICA
O projeto de lei que muda as regras eleitorais para o próximo pleito trouxe uma emenda incluída de última hora. Conforme o texto, os sites ficam obrigados a suspender, sem decisão judicial, a publicação de conteúdo denunciado como “discurso de ódio, disseminação de informações falsas ou ofensa em desfavor de partido ou candidato”. A suspensão deve ocorrer em 24 horas. Há quem diga que está é uma forma de censura e o esperneio já começou. Ano que vem tem eleição e certamente o assunto vai render muitas discussões. A proposição deve passar pelas mãos do presidente da República que deverá decidir sobre a sanção ou não.


VIOLÊNCIA
E o crime organizado voltou a atuar em cidades da região na madrugada de sexta-feira. Moradores de São Tomás de Aquino e Monte Santo de Minas acordaram assustados com os barulhos dos tiros e estrondos das explosões nas agências do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal. Mais uma vez agiram e fugiram sem que fossem admoestados por qualquer força de segurança que atua em defesa da sociedade de bem. Sem contar o prejuízo financeiro e material restaram o trauma dos moradores da vizinhança das agências que além da noite de sono já não sabem mais o que é sossego quando voltam para suas casas. 


FORÇA TAREFA
Recentemente, até com uma certa pirotecnia o governador Fernando Pimentel anunciou criação de força tarefa no Estado de Minas Gerais para atuar na identificação e combate de quadrilhas especializadas em mandar caixas eletrônicos pelos ares, e levar “os cobres”. Levando-se em conta que do anúncio feito até os dias de hoje, notadamente no Sul e Sudoeste Mineiro a bandidagem continua agindo solta. Oxalá essa força tarefa engrene, e cumpra o que dela se espera.


RODÍZIO
E não é necessário ter bola de cristal ou ser versado em segurança pública para notar que quadrilhas de longa data têm usado uma espécie de rodízio na prática de explodir caixas eletrônicas, em suas áreas de ação. Atemorizam, roubam e dão um tempo, o suficiente para serem esquecidas, para depois novos repasses em busca de dinheiro farto.


EM PARAÍSO
Já se vão mais de três meses que também em Paraíso uma quadrilha que atua com este mesmo tipo de crime passou pelo centro da cidade e explodiu uma agência bancária. Logo após o ocorrido realizaram-se sucessivas reuniões com representantes dos bancos, autoridades policiais, forças de segurança e outros representantes da comunidade. Falou-se em planos, projetos e ações com uso de câmeras entre outras mobilizações. Passado o período do sufoco e do susto, o assunto esfriou. Sabe-se que a proposta apresentada foi rejeitada pelos banqueiros que apontaram ser muito caro o valor a ser investido para melhorar a segurança. Desta forma as portas continuam abertas para que os bandidos voltem a agir tranquilamente por aqui também. Salve-se quem puder.


REABERTURA
O deputado Antonio Carlos Arantes anunciou nesta semana que reuniu-se  com representantes do Banco do Brasil quando reivindicou providências e celeridade para a reabertura das agências do banco  em Jacuí e Ibiraci. Ambas foram alvos da ação de quadrilhas que invadiram estes locais, promoveram explosões e levaram os recursos existentes. O parlamentar até que tem cobrado providências junto ao governo para a melhoria do policiamento e reforço na segurança para a região. No entanto, uma andorinha só não faz verão. Políticos representantes do povo tinham que atuar mais junto e cobrar firmemente do governo um posicionamento. A não ser que aguardem a ocorrência de uma tragédia de maiores proporções para se mexerem. Por sua vez o governo não pode agir com ouvidos de mercador.


COPASA
Os impactos da crise hídrica, com o comprometimento dos níveis dos reservatórios de água, e a ineficiência da Copasa no abastecimento de água e no tratamento de esgotos em vários municípios são os temas a serem abordados na audiência pública que a Comissão de Agropecuária e Agroindústria da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) pretende realizar. Requerimento com esse teor foi aprovado em reunião da comissão atendendo a solicitação do deputado Antonio Carlos Arantes (PSDB), presidente da comissão. Ele alega que a falta de investimentos da Copasa em infraestrutura provocaram dificuldades no abastecimento de diversos municípios. Situações referentes ao tratamento de esgoto de São Sebastião do Paraíso e Guaxupé serão abordadas, no entanto, sem expectativas de resolutividade dos problemas existentes. O evento será dia 26 de outubro, na ALMG.


DUPLICAÇÃO
o deputado federal Renato Andrade divulgou informação de que foi até o Governador Fernando Pimentel para reivindicar a duplicação da rodovia MG-050 entre Itaú de Minas e Passos. O local já foi palco de vários acidentes neste ano, sendo um dos mais recentes ocorrido semana passada quando envolveu um ônibus de transporte de estudantes universitários de Pratápolis e uma carreta. De mais esta tragédia na região resultou o saldo de três mortos e dezenas de feridos. Resposta do governador foi a expressão: “deixa comigo”. Era mais um caso para um trabalho conjunto dos ditos representantes do povo em uma ação forte junto ao governo. 


PAGOU
A pressão que a entidade representativa dos prefeitos de Minas Gerais fez sobre o Governo de Minas em relação aos repasse de ICM’s em favor dos municípios que estavam atrasados acabou por surtir efeito. Na segunda e na terça-feira foram efetuados os pagamentos às prefeituras dos valores atrasados, um deles referente a 26 de setembro. Só o último pagamento feito foi da ordem de R$ 72.811.337,98 em valores líquidos. Segundo a Prefeitura de Paraíso entre os meses de agosto e setembro somente de valores atrasados destes impostos o município ficou sem receber valores que ultrapassam a casa de R$ 1 milhão. Se considerar outros atrasos do Governo Federal e verbas da saúde o déficit é muito maior. 


DEFENSORIA
A Câmara Municipal de São Sebastião do Paraíso está agendando a realização de audiência pública para tratar da falta de defensores públicos na comerca, e pelo que adiantou o presidente Marcelo de Morais, a proposta é expandir esta reivindicação, tanto é que alguns municípios vizinhos provavelmente irão participar do evento. Conforme matéria publicada nesta edição do “JS” em várias comarcas da região o quadro de defensores está incompleto. A audiência é o desdobramento de providências tomadas pela Câmara que recebeu do juiz de direito Jefferson Torres Freitas, ofício apontando que na Vara da Família, em que atua, há pelo menos seis anos não há defensor. Como se não bastasse, advogados eram nomeados como dativos para suprir esta lacuna. No entanto, como o Estado não tem “clareado” seus honorários, passaram a recusar causas. Como diria um ilustre paraisense: “Encomenda sem dinheiro, ficou no Rio de Janeiro”.

GRÁFICA E EDITORA DR LTDA

  • Av. Monsenhor Mancini, 212 - Sala 1
    Centro - São Seb. do Paraíso, MG
    CEP: 37950-000
  • E-mail: jornalsudoeste@yahoo.com.br
  • Website: www.jornaldosudoeste.com.br
  • Telefone: (35) 3531.1897