SE ENTREGA

Após fugir do flagrante, rapaz que matou namorada se entrega a polícia

Por: João Oliveira | Editoria: policia | 18/10/2017 | Visualizações: 5093

- Foto de Reprodução

Na tarde desta terça-feira (17/10), o delegado de polícia Tiago Bordini realizou oitiva para colher depoimento do rapaz suspeito de ter matado Laiane Fátima Ramos, de 17 anos. 
Igor Oliveira, de 19 anos, é acusado de ter tirado a vida de sua namorada a golpes de faca na madrugada da última quarta-feira (11/10) em Paraíso. Estava foragido e se entregou em uma delegacia de polícia de uma cidade da região no final da tarde de segunda-feira (16/10).
De acordo com Bordini, no depoimento, que levou cerca de duas horas para ser prestado à polícia, o rapaz alegou que o casal brigava, mas nada que fosse muito grave e que a maioria das brigas envolvia um filho que ele teria de um outro relacionamento.
“Ele disse que Laiane não o deixa ver esse filho e que no dia do ocorrido eles foram para o quarto onde discutiram, tendo ela ido para cima dele e ele revidado, dando um tapa que pegou no rosto chegando a sangrar o nariz da vítima”, disse o delegado. Ainda, segundo Tiago, o autor disse que a vítima chegou a derrubá-lo, momento em que teria ido a cozinha e pego uma faca, ameaçando-o.
“Ele disse que ela falou que o pai dela o iria matar porque ele havia machucado ela, momento em que ele pegou a faca e golpeou a namorada enquanto gesticulava. Ele disse ainda que tinha consumido dois comprimido de LSD e que acabou gesticulando no ar acertando a menina, mas foram sete golpes”, disse o delegado, que informou que o depoimento do autor entrava em contradição com o das testemunhas e com a dinâmica do crime.
O rapaz tinha um filho com a vítima. Bordini disse que versão de que Laiane estaria grávida de quatro meses, conforme foi dito por pessoas próximas a ela, não foi confirmado no laudo pericial, que revelou a inexistência de uma possível gravidez de quatro meses. “Está muito contraditório o depoimento. 
Iremos ouvir mais uma vez as testemunhas para esclarecer algumas questões e concluir o inquérito, que deve ser encaminhado para a Justiça”, completou.
Bordini informou ainda que não sabe se o rapaz deve ser transferido para o presídio de Paraíso, que a questão agora é administrativa e é entre as unidades Prisionais a Justiça, tendo em vista que o mandato de prisão foi expedido pela comarca de São Sebastião do Paraíso, onde o crime foi praticado. 
O delegado informou ainda que advogados do autor devem entrar com pedido para que isso não ocorra, já que há informações de que ele correria risco de morte no presídio em Paraíso.

GRÁFICA E EDITORA DR LTDA

  • Av. Monsenhor Mancini, 212 - Sala 1
    Centro - São Seb. do Paraíso, MG
    CEP: 37950-000
  • E-mail: jornalsudoeste@yahoo.com.br
  • Website: www.jornaldosudoeste.com.br
  • Telefone: (35) 3531.1897