BOLSONARO

Indicação de título de cidadão honorário a Bolsonaro gera debate na Câmara

Por: João Oliveira | Editoria: politica | 13/12/2017 | Visualizações: 14639

Na sessão, pessoas se manifestaram contra e a favor da propositura. Lisandro pediu vistas do projeto - Foto de ASSCAM

A indicação de título de cidadão horário ao deputado federal Jair Messias Bolsonaro gerou discussão no plenário da Câmara Municipal de São Sebastião do Paraíso na sessão de segunda-feira (11/12). Um dos presentes se manifestou mostrando indignação a propositura, mas os ânimos foram acalmados durante fala do presidente da Casa de que o projeto ainda não estava sendo votado. Outro presente parabenizou a iniciativa do vereador Sérgio Aparecido Gomes, mas o debate girou mesmo em torno das mobilizações sobre o projeto, que foram criticadas pelo presidente Marcelo de Morais.
Após ter parecer aprovado pela Comissão de Justiça, Finanças e Legislação e ido a plenário para apreciação dos vereadores, Vinícius Scarano se manifestou contrário a propositura, alegando que o título de cidadão horário deve ser concebido a cidadãos que prestaram serviços relevantes à comunidade paraisense.  "No caso do deputado federal Jair Messias Bolsonaro, ele ainda, pelo que eu sei, tenho conhecimento e estudei, não prestou nenhum serviço relevante ao município. Só que isso nem deveria ser discutido, na minha opinião, porque dar um título de cidadania honorária, sem base no que ele significa, vira questão política e eleitoral. Neste caso eu sou contra conceder esse título ao deputado", ressaltou.
O vereador foi aplaudido pelo plenário e acrescentou que se foram outorgados outros títulos de cidadania honorária a pessoas que não prestaram serviços a comunidade, ele não participou. 
Após sua fala de Vinícius o vereador Lisandro Monteiro pediu vistas do projeto e o vereador Marcelo Morais também se manifestou dizendo ser contrário à indicação, mas teceu sérias críticas às mobilizações que se criaram sobre o tema e aos ataques por meio das redes sociais ao vereador Sérgio Aparecido Gomes, autor do projeto.
"Além de tudo o que o Vinícius disse, nós temos visto ganhar uma proporção muito grande nas redes sociais e nas rodas de conversas políticas essa polarização de disputa entre Bolsonaro e Lula. Ouvi dizerem muitas coisas, e de forma muito injusta, do trabalho do vereador Sérgio, somente por ter acatado uma sugestão de alguns amigos dele em dar esse título ao Bolsonaro. É um direito do vereador, se vai ser aprovado ou não é outra conversa. Mas as pessoas confundem muito o trabalho do vereador com uma indicação. Não é questão de ser contra ou não ao Jair Bolsonaro, é questão de defender o que estamos plantando na cidade. Se nós queremos fazer uma Câmara  diferente, o que não vai acontecer nesse plenário é bandeira política partidária nas decisões dessa Casa", ressaltou.
Marcelo disse ainda que o que não pode acontecer é uma mobilização tão grande a repeito do assunto enquanto não há atenção por melhoria na saúde entre outras questões preocupantes. "Estamos vendo um projeto de aumento do IPTU em mais de 1000% em alguns casos e não vejo mobilização das pessoas nas redes sociais sobre este assunto, mas para falar sobre a polarização política é evidente. Estamos passando por dificuldades financeiras no nosso município, em vários pontos, o problema do IML que está sendo cobrado por esta Casa. Não estou vendo mobilização da população para combater com a gente o cartel do combustível ou de gás e não adianta dizer que não tem que tem sim, e não vejo o MP agindo da forma que deveria. Que tipo de política nós queremos vender e comprar", questionou.
O presidente afirmou que não deixará que o plenário da Câmara vire bandeira partidária. "Nós estamos aqui é preocupados com o INPAR e com os aposentados que ainda não receberam. A indicação do vereador foi para atender a um grupo de amigos dele, por que vocês não acompanham durante o dia o trabalho do vereador, nos finais de semana, porque não vem aqui acompanhar o trabalho do vereador Sérgio ao invés de simplesmente denegrir a imagem dele", criticou.
Sobre o caso, Serginho disse não levanta bandeiras políticas e que a sua política é local, e em relação aos comentários nas redes sociais, disse que irá responder com muito trabalho. Ele citou ainda a conquista junto ao deputado Cássio Soares do castramóvel, recursos para a Santa Casa e nova ambulância para o município. "É isso que devemos fazer, responder com trabalho. Infelizmente não temos como agradar todo mundo. Passei por quatro eleições e ganhei todas, mas dá nojo da política justamente por isso, pessoa que nós ajudamos hoje tecem comentários maldosos sobre nós, mas isso não me abala e faz com que a gente continue trabalhando para a nossa cidade", completou.

GRÁFICA E EDITORA DR LTDA

  • Av. Monsenhor Mancini, 212 - Sala 1
    Centro - São Seb. do Paraíso, MG
    CEP: 37950-000
  • E-mail: jornalsudoeste@yahoo.com.br
  • Website: www.jornaldosudoeste.com.br
  • Telefone: (35) 3531.1897