UFLA

Reitor da Ufla sinaliza possibilidade de vestibular em Paraíso ainda este ano

Possibilidade está atrelada a cumprimento de condicionantes, entre elas doação de terreno para universidade e verba federal

Por: João Oliveira | Editoria: educacao | 24/01/2018 | Visualizações: 7907

Em reunião, reitor da Ufla apresentou projeto da implantação da Universidade em Paraíso e esclareceu dúvidas - Foto de Denis Meneses

Uma comitiva integrada por integrantes do Executivo e Legislativo municipal de São Sebastião do Paraíso participou segunda-feira (22/1) de reunião na Universidade Federal de Lavras (UFLA) onde o reitor da instituição, José Roberto Soares Scolforo, e o pró-reitor de graduação, Ronei Ximenes Martins, fizeram a apresentação do projeto da implantação da Ufla em Paraíso. Ambos destacaram que o objetivo não é apenas abrir cursos superiores, mas, sim, possibilitar o desenvolvimento da região com a oferta de cursos específicos no município. De acordo com o prefeito Walker Américo, se tudo transcorrer bem, a expectativa é que a UFLA abra vestibular para o município ainda este ano, onde aulas serão ministradas em espaço cedido pela Prefeitura até a instalação efetiva do campus.
O grupo foi recepcionado pelo pró-reitor que apresentou todo o estudo realizado pela Ufla em Paraíso e região, revelando que no município existem nove mil alunos realizando o Ensino Médio e que por ano são pelo menos três mil alunos ingressando no mercado de trabalho. 
“Eles viram que Paraíso e região têm espaço para a instalação de uma universidade federal atendendo a um raio de até 300 quilômetros. Foi uma explanação muito positiva. O reitor falou também sobre os esforços que temos tido para conseguir isto, aliados as forças políticas do deputado federal Carlos Melles e deputado estadual Antônio Carlos Arantes e, também, com os vereadores, para a instalação da Ufla no município”, destaca o prefeito.
Porém, Walkinho ressalta que para isto existem alguns trâmites que precisam acontecer e algumas condicionantes que precisam ser cumpridas. “O primeiro trâmite foi o estudo da viabilidade para que haja a implantação do campus em Paraíso. Agora é a questão da área, que é situada em local nobre e que já tem uma infraestrutura que viabilizada a rapidez da construção do campus. Além disto, duas condicionantes precisam ser cumpridas, a primeira delas a doação da área, para que a universidade tenha a segurança de fazer esse investimento (se não der certo, eles devolvem o terreno para o município). Por fim, as condicionantes do governo federal, como custeio, manutenção e instalação da universidade aqui. Isto custaria cerca R$33 milhões e está verbalmente acertado pelo deputado Federal Carlos Melles junto ao MEC e ao governo federal”, acrescenta.
Walkinho salienta ainda que passando pela Câmara o projeto de lei de doação da Praça de Esportes ao Sesc, o prefeitura poderá imediatamente subir para o Legislativo o projeto de doação da área que pertencia ao Serviço Social do Comércio, no Califórnia Garden, para a Ufla. “Passando o terreno para a Ufla, aí é o deputado Melles cumprir com a parte dele em Brasília. A viabilidade existe, agora é cada um cumprir com o seu dever. Se tudo correr bem, por isso a nossa pressa em ter isto pronto até a segunda quinzena de fevereiro, está previsto para iniciar cursos da Ufla ainda em agosto. Para isso a Ufla abrirá um concurso, que precisa ser feito até dia 2 de abril, para 66 professores, 30 técnicos e nós já vamos arranjar um espaço para que no segundo semestre já tenhamos esses cursos acontecendo aqui no município. Isso é um ganho muito grande para Paraíso, não apenas de conhecimento, mas econômico também”, completa o prefeito.

 

CÂMARA
De acordo com o presidente da Câmara Municipal, Marcelo de Morais, no que se diz respeito a vinda da Ufla para Paraíso já está tudo esclarecido, mas ainda existe a dúvida se isto realmente irá acontecer, já que há alguns itens que precisam ser cumpridos, entre eles verba federal para custeio, manutenção e instalação da universidade.
“A nossa visita à Ufla foi para sentir se essa conversa está apenas no âmbito político ou realmente para a instalação da Universidade. Foi uma visita muito esclarecedora e o reitor foi muito transparente com todos nós e deixou claro que a Ufla só vem para o nosso município se o deputado Carlos Melles cumprir com tudo o que foi colocado em papel”, destaca o vereador.
O vereador disse também que o reitor frisou que sente a intenção do município em doar a área prevista para a Universidade e que trabalhará isto dentro do Conselho Universitário da Ufla. “A Ufla depende única e exclusivamente de força política e infelizmente ela não é da Câmara ou do deputado estadual, tudo depende do Melles”, acrescenta.
Por fim, o que tem gerado muito debate e até o presente momento não ficou resolvido é o projeto de lei do executivo que doa a Praça de Esporte ao Sesc. Marcelo é categórico ao afirma que da forma como o projeto chegou à Casa, ele não terá aprovação do Legislativo.
“Ainda não ficou tudo esclarecido no que diz respeito ao Sesc e Praça Esportes. Daremos um jeito dele ser “votável”, porque da forma que está é impossível. Existe a possibilidade que todo o parecer jurídico e consultas estejam prontos até quinta-feira para que possamos fazer todas as emendas necessárias. Nos comprometemos na Ufla que isso será feito para dar seguranças tanto para a própria universidade quanto para o município e também para resguardar a Câmara para que não sejamos questionados futuramente”,  completa.
O deputado Antonio Carlos Arantes e assessores do deputado Carlos Melles integraram a comitiva paraisense a Lavras.

GRÁFICA E EDITORA DR LTDA

  • Av. Monsenhor Mancini, 212 - Sala 1
    Centro - São Seb. do Paraíso, MG
    CEP: 37950-000
  • E-mail: jornalsudoeste@yahoo.com.br
  • Website: www.jornaldosudoeste.com.br
  • Telefone: (35) 3531.1897