EPIZOOTIA

Saúde de Minas Gerais investiga epizootia de macacos em Paraíso

Por: Roberto Nogueira | Editoria: saude | 25/01/2018 | Visualizações: 3889

Campanha de vacinação contra a febre amarela está sendo intensificada em vários municípios com baixo índice de cobertura - Foto de Divulgação

A SES/MG (Secretaria de Estado da Saúde de Minas Gerais) divulgou na terça-feira (23/1), mais um Boletim Epidemiológico sobre a situação da Febre Amarela. O órgão informa que São Sebastião do Paraíso está entre os mais de 40 municípios mineiros com epizootia, ou seja, investigação sobre a morte de macacos, se podem ou não ter sido motivado pela doença. Conforme balanço 25 pessoas morreram por causa da febre amarela no Estado e há 99 casos em investigação. 
No período de monitoramento 2017/2018, ocorreram epizootias de Primatas Não Humanos (PNH) em 176 municípios, com confirmação de circulação do vírus amarílico em 32 municípios. Além das 32 cidades com epizootias confirmadas, 43 municípios apresentam epizootia em investigação como é o caso de São Sebastião do Paraíso. Ainda há outras 101 localidades com epizootia indeterminada (sem coleta de amostra).
Epizootia é um conceito utilizado na saúde pública veterinária para qualificar a ocorrência de um determinado evento em um número de animais ao mesmo tempo e na mesma região, podendo levar ou não a morte. O quadro é indicado quando há o registro de macacos encontrados mortos e analisados para saber se eles foram mortos pelo vírus da febre amarela, se está com cobertura vacinal baixa, ou se já tem caso humano de febre amarela.
No final de 2017 a vigilância em Saúde recolheu três macacos mortos no perímetro urbano da cidade. As amostras foram recolhidas e encaminhadas para análises na Funed (Fundação Ezequiel Dias), em Belo Horizonte. O município ainda aguarda uma resposta sobre os resultados dos exames solicitados. Também no boletim divulgado Paraíso aparece com indicação de baixa cobertura vacinal da febre amarela, classificada entre os municípios onde o índice é inferior a 80%. O estado de Minas Gerais ainda apresenta 24 regionais de saúde com cobertura vacinal menor que 95% que é o índice recomendado. 
Atualmente, a cobertura vacinal acumulada de febre amarela no Estado de Minas Gerais está em torno de 82%. Ainda há uma estimativa de 3.522.381 não vacinados, especialmente na faixa-etária de 15 a 59 anos, que também foi a mais acometida pela epidemia de febre amarela silvestre ocorrida em 2017. Entre os 853 municípios do estado, 39,39% (336) delas não alcançaram 80% de cobertura vacinal; outros 32,71% (279) dos municípios têm entre 80% e 94,9% de seus moradores vacinados; com mais de 95%, estão 27,90% (238) das cidades mineiras com recomendação de vacina.
No ano de 2017, a Secretaria Estadual de Saúde – SES/MG distribuiu o quantitativo de 9.899.866 doses da vacina contra a Febre Amarela. Em janeiro de 2018, foram entregues aos municípios 986.945 doses da referida vacina para atender as áreas selecionadas com estratégia de intensificação vacinal e rotina de vacinação.

GRÁFICA E EDITORA DR LTDA

  • Av. Monsenhor Mancini, 212 - Sala 1
    Centro - São Seb. do Paraíso, MG
    CEP: 37950-000
  • E-mail: jornalsudoeste@yahoo.com.br
  • Website: www.jornaldosudoeste.com.br
  • Telefone: (35) 3531.1897