INTEGRAL

Cresce a oferta do ensino em tempo integral

Por: Roberto Nogueira | Editoria: educacao | 04/02/2018 | Visualizações: 1989

Alunos tem aula de cidadania e cultura como na visita ao Museu de Portinari - Foto de Divulgação

Em Minas Gerais, o Ensino Médio Integral e Integrado começou a ser ofertado em agosto de 2017 em 44 escolas estaduais que aderiram e corresponderam aos critérios estabelecidos na portaria 1.145/2016, do Ministério da Educação, que instituiu o Programa de Fomento à Educação em Tempo Integral. A partir de 2018, mais 35 escolas passarão a oferecer a modalidade e quase 20 mil estudantes serão contemplados. Em São Sebastião do Paraíso há pelo menos um estabelecimento da rede estadual inserida entre as Escolas Polo de Educação Múltipla (Polem). Já na Rede Municipal são 10 escolas envolvidas, com atendimento a cerca de 320 alunos.
Desde 2014 que a Secretaria de Estado da Educação iniciou o processo de implantação do ensino em tempo integral em Minas Gerais. Inicialmente foram 44 escolas que aderiram e corresponderam aos critérios estabelecidos na portaria 1.145/2016, do Ministério da Educação, que instituiu o programa onde os alunos permanecem na escola em dois turnos.
A implementação vem ocorrendo de forma gradual, iniciando com 9.640 alunos do 1º ano do Ensino Médio e chegando aos demais no final de três anos. Para coordenar o programa, foram contratados professores ou especialistas da educação básica que já atuam no Ensino Médio de cada instituição.
A projeto pedagógico das escolas estaduais em tempo integral no Ensino Médio tem por base a ampliação da jornada escolar, com 9 horários diários, que representam 45 horas-aula semanais, e a formação dos estudantes tanto nos aspectos cognitivos quanto nos socioeconômicos. O currículo será constituído de duas partes, sendo a primeira de formação básica, que compreende as temáticas de cada área do conhecimento indicadas na Base Nacional Comum Curricular; e flexível, que é composta por três campos de integração, Cultura, Artes e Cidadania; Múltiplas Linguagens, Comunicação, Novas Mídias; e Pesquisa e Inovação Tecnológica; além de um curso técnico profissionalizante.
A proposta curricular considera a opinião dos alunos do 1º ano do Ensino Médio que, anteriormente, responderam a uma consulta da Secretaria de Educação, cujo objetivo foi saber o que eles queriam estudar, os campos que desejariam investir e como gostariam de aprofundar o conteúdo. A escuta deve ser base da construção da educação integral e integrada, principalmente para os jovens do Ensino Médio.
Desde 2015, o Estado investe na ampliação deste serviço, visando a melhoria da qualidade da Educação. No Ensino Integral e Integrado, houve um aumento de 50% dos estudantes atendidos: no final de 2014, eram 101.819, e em 2017, esse número aumentou para 152 mil estudantes. A meta para este ano é de ampliar o volume de alunos assistidos para 180 mil estudantes, podendo chegar a 300 mil no final da gestão. Além desse aumento, as ações neste setor foram incrementadas, com mais ofertas de atividades, em mais áreas e abrangendo outros espaços do território onde a escola se encontra.
As Escolas Polos de Educação Múltipla (Polem) é uma das estratégias da Política de Educação Integral e Integrada, implantada em agosto de 2017 pelo Decreto 47.227. No primeiro momento, são 58 Escolas Polem em todo o Estado, sendo 44 de Ensino Médio em Tempo Integral. No total, serão beneficiados 9.640 estudantes, mas a meta é ampliar para 268 Escolas Polem e 30 mil atendidos diretamente nas Polem, no final de 2018. Em Paraíso sede da 35ª Superintendência Regional de Ensino (SRE) a E.E. Paula Frassinetti é um dos locais onde o projeto é desenvolvido.
Para a escolha dessas unidades que se iniciaram em agosto de 2017, foram adotados critérios como a seleção de uma escola por território de desenvolvimento. Também foi levado em conta a prioridade para cidades polo dos territórios, escolas que possuem atividades na Educação Integral nos eixos formativos de Esporte e Saúde e de Cultura e Artes. Também foram relacionados às que ofertam concomitantemente Ensino Fundamental (Anos Finais) e Ensino Médio e que tenham possibilidade imediata de iniciar implantação das ações de empreendedorismo e formação profissional direcionada aos estudantes do Ensino Médio.
As Escolas Polem receberam obras de infraestrutura e kits de cozinha, utensílios e refeitórios, além de kits multimídia, mobiliário, esportivo e de conectividade. Os profissionais também recebem capacitação específica. Inspetores e outros profissionais do ensino foram reunidos pela SEE com o objetivo de aprimorar e esclarecer dúvidas sobre a implantação das Escolas Polem. Nestes locais a jornada foi ampliada de 25 para 45 horas semanais.
O currículo é constituído de duas partes – formação básica, que compreende as temáticas de cada área do conhecimento indicadas na Base Nacional Comum Curricular, e flexível, de acordo com três campos de integração: Cultura, Artes e Cidadania; Múltiplas Linguagens; Comunicação e Novas Mídias e Pesquisa e Inovação Tecnológica.

 

No Município 10 escolas ofertam ensino em dois turnos
Desde 2010 que a Secretaria Municipal de Educação da Prefeitura de São Sebastião do Paraíso iniciou o Projeto Escola de Tempo Integral. A princípio foram duas escolas, mas a partir de 2015 quando ocorreu a junção de algumas experiências já desenvolvidas pelo Governo Federal e Governo Estadual para a formatação de um conteúdo próprio o atendimento foi ampliado. Atualmente o projeto é desenvolvido em 10 escolas e envolve 14 turmas de aluno do 2º ao 5º ano e uma turma de fundamental II, do 6º ao 9º ano.
O programa atende a 317 alunos matriculados no ensino regular e que no horário inverso ao período normal de ensino participam das atividades oferecidas. Segundo avaliação da secretaria os resultados são surpreendentes e positivos, com o envolvimento de uma equipe multidisciplinar dedicada que tem trabalhado um conteúdo rico em formação e informação dos alunos participantes. Vários foram os processos implementados levando-se em conta o acesso à informação, o escrever, ler, ouvir e contar histórias, conquistar amizades, trabalhar em grupo, ser responsável e socializar-se. Além disso, trabalha-se também a interatividade e participação de ações desenvolvidas na escola e também perante a comunidade.
A matriz curricular desenvolvida pela educação integral adotada pelo município é composta por medidas que vão desde o acompanhamento pedagógico à questão dos direitos humanos e cidadania. Ela passa também por questões como cultura e arte, esporte e lazer, cibercultura, segurança alimentar nutricional e educação sócio ambiental. A começar pelo processo de letramento, matemática e estudo monitorado, a programação passa por oficinas relacionadas a artesanato popular, iniciação musical e instrumental, dança teatro e outras expressões artísticas.
A proposta diferenciada de ensino e educação visa oferecer aos alunos diversidade nas questões apresentadas e maneiras inovadoras de se educar. A interdisciplinaridade está presente oferecendo conteúdo de qualidade e com variedade. Entre as atividades desenvolvidas constam aula de natação, judô, ginástica rítmica, em parceria com a Secretaria Municipal de Esporte, aulas de educação musical, além do projeto de cidadania “Eu Sou a Mudança”, realizado em conjunto coma Guarda Municipal.
Ao final de 2017, a realização da 1ª Semana da Educação Musical foi uma demonstração do trabalho desenvolvido pelos alunos participantes do projeto. Além das apresentações individuais, duplas e grupos ocorreram exibições que comprovam o grau de envolvimento e comprometimento dos estudantes com o que foi ensinado. À medida que os resultados vão sendo alcançadas novas portas vão se abrindo para que o programa se expanda e se torne mais abrangente, inclusive dentro da comunidade.

GRÁFICA E EDITORA DR LTDA

  • Av. Monsenhor Mancini, 212 - Sala 1
    Centro - São Seb. do Paraíso, MG
    CEP: 37950-000
  • E-mail: jornalsudoeste@yahoo.com.br
  • Website: www.jornaldosudoeste.com.br
  • Telefone: (35) 3531.1897