SAÚDE

Por que Acupuntura virou febre?

Por: Redação | Editoria: saude | 09/04/2018 | Visualizações: 924

Professor Wander Pimenta Filho - Foto de Reprodução

por Prof. Wander Pimenta Filho

 

De repente parece que Acupuntura virou uma febre. O que explica isso?
Há 20 anos sou especialista em promover a saúde e o bem estar por meio da Acupuntura e nas próximas linhas vou te explicar porque isso aconteceu, mas antes eu quero te contar uma história.
Quando montei minha clínica de fisioterapia juntamente com  atendimento de acupuntura em 1998, pouquíssimas pessoas sabiam do que se tratava. Havia passado por Paraíso um profissional acupunturista, mas já não se encontrava mais trabalhando na cidade.  Minha clínica foi uma das primeiras especializadas na área. Nesse período todo foram mais de 60 mil atendimentos registrados em nossos arquivos. 
Como dito acima, quase ninguém sabia o que era ou entendia do que se tratava. Algumas pessoas faziam confusão com conceitos (ou pré-conceitos) religiosos ou coisa parecida. 
Incomodado com as informações erradas e dúvidas sobre indicações e potencialidades da Acupuntura e Medicina Chinesa,  desde então uma das minhas principais missões era divulgar o trabalho por meio de artigos , entrevistas, esclarecimentos e tudo o que cabia nessa época, inclusive este jornal foi um dos principais veículos para isso, participei de muitos cadernos como este.
Hoje sem sombra de dúvidas, com o advento da internet e das redes sociais, esse trabalho se tornou muito mais fácil e rápido. E , exatamente por isso, aconteceu da área tornar-se ainda mais conhecida e procurada. Hoje em dia a maior parte da população conhece e entende os benefícios da técnica que tem indicação desde as primeiras horas do nascimento até o final da vida. Sem contraindicação nem efeitos colaterais. 
O desenvolvimento da acupuntura em Paraíso se deu de uma forma proporcional com o desenvolvimento no Brasil todo. Antigamente, antes de iniciar um tratamento era preciso explicar do que se tratava  e como funcionava. É claro que hoje ainda é preciso, mas nem se compara com antigamente. 
As pessoas são muito mais escla-recidas e interessadas e isso acontece porque é uma técnica que estimula o funcionamento natural do corpo. Sem danos ao organismo. As pessoas estão cada dia mais interessadas em coisas saudáveis utilizando medicamentos somente quando este é indispensável. 
Do contrario, os conceitos são cada dia mais naturais. Tanto  no tocante à alimentação quanto a práticas terapêuticas. As pessoas estão informadas e buscando hábitos de vida mais saudáveis, sem sombra de dúvida. 
Hoje ainda percebo algum tipo de preconceito sim, mas muito mais por parte de algumas classes de profissionais da saúde do que de pacientes. Pra mim uma demonstração clara de insegurança, desconhecimento, despreparo e o pior, falta de comprometimento com o paciente.
Há mais de 200 indicações segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde). Veja as principais:
- Ansiedade.
- Constipação intestinal. 
- Depressão. 
- Distúrbios da Menopausa. 
- Dores (Cabeça; Fibromialgia; Os-teoartrite; Osteoartrose; Lombar; Tendinite, etc.).
- Esporão de Calcâneo.
- Estresse.
- Gastrite.
- Hemorroidas.
- Hipertensão Arterial e Hipotensão primária.
- Edema (Inchaço).
- Insônia. 
- Labirintite. 
- Náuseas e Vômitos.
- Ovário policístico.
- Problemas respiratórios (Gripe; Rinite alérgica; Sinusite; Asma brônquica...).
- Infertilidade.
- Tabagismo.
- Tendinite.
- TPM.
- Vertigem.
- Zumbido no ouvido
- Entre outros.
Para iniciar um tratamento não é necessário nenhum tipo de encaminhamento nem tampouco exame.  A forma de diagnosticar da Medicina Tradicional Chinesa difere da convencional (Ocidental).
Tire suas dúvidas. Contacte um profissional.

GRÁFICA E EDITORA DR LTDA

  • Av. Monsenhor Mancini, 212 - Sala 1
    Centro - São Seb. do Paraíso, MG
    CEP: 37950-000
  • E-mail: jornalsudoeste@yahoo.com.br
  • Website: www.jornaldosudoeste.com.br
  • Telefone: (35) 3531.1897