PROJETO BASQUETE

Secretário de Esporte esclarece à Câmara situação envolvendo projeto do Basquete

Por: João Oliveira | Editoria: esporte | 18/04/2018 | Visualizações: 441

- Foto de Reprodução

 


O secretário de Esporte, Cultura e Lazer, Tomás Salviano Martins, encaminhou à Câmara Municipal na sessão de segunda-feira (16/4) correspondência onde explicou situação envolvendo o projeto de Basquete da Secretaria. Ele negou que fosse verdade as informações passadas pelo antigo técnico do projeto que fez uso da tribuna na última semana e pediu à Câmara Municipal para que fizesse contato sobre qualquer situação envolvendo a pasta antes de ser levado ao plenário. O vice-presidente da Casa, vereador Vinício Pedroso e o vereado Lisan-dro Monteiro chegaram a pedir desculpas pelo ocorrido e por não terem ouvido o outro lado ao se manifestarem no plenário na última semana.
Conforme explicou Tomás, a secretaria em nenhum momento cogitou encerrar o projeto Basquete e os treinos devem continuar nos mesmos locais com adequações nos horários devido mudança de técnico, que agora está sob responsabilidade, segundo informou, do técnico Sebastião Carvalho. Tomás citou que o projeto tem 17 alunos, conforme lista apresentada pelo ex-técnico, e não 70 conforme mencionado e que, também, o rapaz não mencionou bolsa de estudo no valor R$ 800 recebido desde o início de suas atividades na Secretaria de Esporte.
“Uma semana antes de ele ter ido à Câmara fazer uso da tribuna, foram repassadas duas bolas profissionais no valor de R$ 500 e um novo uniforme para os integrantes do projeto. Sobre o valor de R$ 17 mil anuais citado por ele não ficou claro, já que o valor real gasto, em 2017, foi de cerca de R$ 19  mil. Somente com competições, somado ao salário do projeto, totalizou o valor de cerca de R$ 33 mil. Na semana anterior ao pronunciamento feito na Tribuna do dia 9, realizamos reunião  onde traçamos várias ações para auxiliá-lo na parte financeira”, informou o secretário.
Por fim, Tomás pediu para que a Câmara o solicitasse caso voltasse haver qualquer dúvida envolvendo a Secretária, que ele pudesse ter a oportunidade de defesa antes que situação fosse exposta a plenário. “Todas as documentações referentes a este assunto para consulta encontram-se na secretária e nos colocamos à disposição para quaisquer outros esclarecimentos, principalmente à Comissão de Esporte”, completou.
O vereador Vinício Scarano se desculpou sobre situação. “Peço desculpas ao secretário e toda sua equipe, cometi um erro e através de uma falha em não ouvir antes o secretário Tomás Martins, fiz pré-julgamentos errados. Peço publicamente perdão a ele e toda equipe porque muito do que foi falado aqui na semana passada não condiz com a verdade. Voltei a falar com o professor Lucas essa semana, o basquete adulto deve continuar por meio do instituto e faremos o que for possível para ajudar e o basquete de base continua por meio do professor Sebastião Carvalho”, completou.
Sobre o caso, o presidente da Câmara, Marcelo de Morais, disse que os vereadores não têm como checar no momento às informações que são levadas pelo cidadão que pede uso da Tribuna, que caberia ao prefeito nomear um líder na Câmara para que ele pudesse fazer um contato no momento do ocorrido ou com ele ou com os representantes das secretarias sobre o que está sendo exposto na Tribuna.
“No momento, todos nós fomos favoráveis a fala do Lupita, a sua insatisfação e preocupação com o projeto. O secretário mandou ofício sobre situação, porém não tem como entrar em contato com ele para dar ampla defesa no momento que o cidadão está ocupando tribuna, damos ampla defesa por meio do ofício que o senhor (secretário de Esporte) encaminhou à Casa”, disse.
O vereador  Marcelo ainda cobrou os critérios para oferecimento de bolsas de estudo por parte da Prefeitura e que não pediria desculpas como o fez o vereador Vinício sobre situação, uma vez que, segundo afirmou, “os vereadores foram induzidos ao erro”. “Queremos saber o porquê o Lucas recebia bolsa de estudo e os outros funcionários não”, completou.
Os vereadores José Luiz das Graças e Lisandro Monteiro também se manifestaram sobre o caso. Zé Luiz do Érica disse que o rapaz não estava sozinho e questionou de onde teria surgido a informação de que não haveria mais o projeto e que situação só foi resolvida após ser exposta na Tribuna. Já o vereador Lisandro se manifestou pesaroso sobre a situação e disse que o caso foi um aprendizado e que deveria ter “olhado os dois lados da moeda”, completou.
O Jornal do Sudoeste tentou contato com secretário Tomás Martins para buscar esclarecimento a respeito do questionamento feito pelo presidente da Câmara, mas até o fechamento desta matéria não obteve retorno.

GRÁFICA E EDITORA DR LTDA

  • Av. Monsenhor Mancini, 212 - Sala 1
    Centro - São Seb. do Paraíso, MG
    CEP: 37950-000
  • E-mail: jornalsudoeste@yahoo.com.br
  • Website: www.jornaldosudoeste.com.br
  • Telefone: (35) 3531.1897