GÁS DE COZINHA

Parece coisa combinada: alinharam o preço do gás em Paraíso

Por: Sebastião Tadeu Ribeiro | Editoria: economia | 21/04/2018 | Visualizações: 7443

O botijão a R$ 70,00 – R$ 75,00 é uma disparidade incompatível até mesmo para trabalhadores - Foto de Reprodução

No dia 15 de fevereiro o “JS” fez levantamento de preços do gás de cozinha (GLP), botijões de 13 quilos, em São Sebastião do Paraíso. Encontrava-se, naquela data, o produto por R$ 55,00 no local da compra ou por R$ 60,00 para ser entregue em domicílio.
Novo levantamento foi procedido nesta quinta-feira (19/4) pelo jornal em 17 estabelecimentos comerciais, localizados em diversos pontos de Paraíso, conforme poderá ser verificado na tabela de preços, em anexo.
Um detalhe de maior importância, e preocupante é que na maioria dos estabelecimentos pesquisados os preços estão iguais, sendo R$ 70,00 para ser retirado ou R$ 75,00 para ser entregue. Houve alinhamento de preços e estão absolutamente iguais, isto significa que houve combinação.
Para o consumidor é altamente prejudicial e não está havendo concorrência, sim combinação entre estabelecimentos comerciais que revendem esse produto de extrema necessidade de consumo em todas as camadas sociais.
Quem sai penalizado é o consumidor, principalmente os de baixa renda. Imaginem, então, pais de família, e são inúmeros, os que estão desempregados. Somente o gás de cozinha teve aumento maior que o aumento concedido para o salário mínimo (R$ 18,00) enquanto o do gás subiu até mais de R$ 20,00. Um dos principais culpados disso é o governo federal.
Outro fato observado no levantamento foi que até mesmo estabelecimentos que vendiam o GLP bem mais em conta, também alinharam preços com demais comerciantes que vendiam mais caro.
Fica um alerta aos nossos parlamentares da Câmara Federal e Senado: vocês não têm erguido uma palha sequer para que os preços do gás de cozinha tenham preços compatíveis, principalmente para trabalhadores de baixa renda, imaginem, então, para com os 13 milhões de desempregados.
O botijão a R$ 70,00 – R$ 75,00 é uma disparidade incompatível até mesmo para trabalhadores que ganham um salário mínimo.
O preço mais barato encontrado a ser pago pelo botijão em Paraíso é de R$ 68,00 no Posto Paraíso que fica à margem da rodovia BR 491, altura do Parque Belvedere. A informação é que quem fizer cadastro, o botijão sai por R$ 60,00.

GRÁFICA E EDITORA DR LTDA

  • Av. Monsenhor Mancini, 212 - Sala 1
    Centro - São Seb. do Paraíso, MG
    CEP: 37950-000
  • E-mail: jornalsudoeste@yahoo.com.br
  • Website: www.jornaldosudoeste.com.br
  • Telefone: (35) 3531.1897