CINCO ANOS

Associação Feira da Estação de Paraíso comemora cinco anos de existência

Por: Roberto Nogueira | Editoria: agricultura | 18/04/2018 | Visualizações: 144

Hélio Marcos comenta que feira ajuda agregar valor aos seus negócios - Foto de Roberto Nogueira

Da necessidade de organizar as atividades dos feirantes, surgiu em abril de 2013 a Associação Feira da Estação, a partir de uma semente plantada pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Agropecuários e também por feirantes e produtores de hortaliças de São Sebastião do Paraíso. Além das feiras da cidade o órgão também foi uma das partes responsáveis pela diversificação e incentivo à comercialização da produção local e inclusive em outras cidades. “As feiras hoje são um grande sucesso de venda dos nossos produtos, ao ponto de Paraíso ser o único município de Minas Gerais a ter feiras livres em seis dias da semana”, comemora o presidente da associação, Márcio Cláudio da Silva.
O trabalho inicial e de base foi realizado através da Sedeagro (Secretaria Municipal de Desenvolvimento Agropecuário), em conjunto com o CMDRS (Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural Sustentável) e as Associações dos Produtores Rurais de Paraíso. Estes órgãos foram os responsáveis junto com os produtores de hortaliças e feirantes pela realização do trabalho de revitalização das feiras livres existentes na cidade. Os feirantes paraisenses tiveram acesso a iniciativas diferenciadas de práticas de comércio como colocação de embalagens, rótulos, apresentação dos produtos, higienização até a própria apresentação de quem trabalha nas barracas que passaram a ser uniformizadas. A organização também compreendeu a disposição da feira que foi padronizada e setorizada.
Além da criação da Feira da Estação que funciona aos sábados de 6 às 15 horas na Praça Olegário Maciel, a partir deste modelo outras feiras em Paraíso foram revitalizadas. Mais do que isto, novos pontos de comércio de verduras, legumes e frutas entre outros produtos do gênero surgiram pela cidade. A Feira do Campão, às terças a partir das 19 horas e a do Cristo Rei às sextas, também às 19 horas são exemplos do crescimento do setor. O comércio funciona ainda às quartas na Praça Cristo Rei; na Praça dos Imigrantes, às quintas; e na Praça São José, às sextas sempre a partir das 6 horas. Aos domingos Paraíso tem uma de suas feiras mais tradicional, na Vila Formosa, que é gerida por outra associação.
O produtor de hortaliças Luiz Moreira foi o primeiro presidente da Associação Feira da Estação com quem a entidade caminhou inicialmente. Há um ano a presidência e a nova diretoria está sob o comando do feirante Márcio Cláudio da Silva. Ele diz que os negócios para os feirantes estão indo muito bem, embora, as vendas oscilem, às vezes cai o movimento, mas depois volta a crescer. “Está tudo dentro das nossas expectativas e trabalhamos sempre com a proposta de melhorar. Já estamos pensando em realizar novos cursos de treinamentos visando melhorar os conhecimentos e oferecer melhor atendimento”, diz.
Fato novo e interessante segundo ele é a presença de consumidores de outras cidades em número crescente.”Tem muita gente que vem do interior de São Paulo, em direção ao condomínio, chácaras e fazendas e passam por aqui, onde encontram produtos fresquinhos,  com variedade e qualidade, com preços acessíveis. Então estão se tornando fregueses assíduos juntamente com o público aqui da cidade que recebemos toda semana”, comenta Márcio.
O segredo do sucesso, segundo ele, é a persistência. “Sou um exemplo disso. Na primeira vez que vim, as vendas foram baixíssimas, quase nada. Não desisti e na vez seguinte foram melhorando e continuam evoluindo até hoje e não dá para desanimar”, conta. Atualmente são cerca de 50 associados que participam efetivamente das atividades.
Para comemorar a associação promoverá dois momentos festivos junto com os feirantes e o seu público. Na próxima sexta-feira (20/4), às 19 horas na Praça Cristo Rei, haverá apresentação musical como atração. No sábado (21/4), também haverá música ao vivo. Às 9 horas será dada bênção aos produtores rurais, feirantes e na produção e em seguida apresentação de artistas locais. “Teremos ainda um local de lazer para as crianças com monitor, brinquedos e muita diversão”, completa.
Hélio Marcos Romualdo dos Santos é um dos associados da Feira da Estação e se diz feliz com os trabalhos realizados. “Tem sido uma grande oportunidade que me permite conciliar as atividades de produtor e feirante. “Tivemos todo o apoio da Prefeitura e da Sedeagro com cursos e treinamentos. Hoje o setor é organizado através do trabalho da associação que tem nos dado todo o suporte necessário”, relata. Se os negócios estão dando certo os feirantes não podem reclamar. “É uma atividade que me ajuda a somar renda e agregar valor a minha produção, então tudo o que eu produzo eu consigo vender. Temos clientes fiéis e muitos já são verdadeiros amigos”, afirma.
Edineu Bícego é um dos feirantes mais antigos da cidade e participa com sua família de todas as feiras. “Nestes cinco anos com a associação as feiras livres melhoraram muito em infraestrutura, em qualidade dos produtos e no atendimento” diz. Ele brinca que os preços das hortaliças não evoluíram tanto como os produtos de custeio, mas segue firme na atividade. “Não tem segredo, a intenção é vender mais, com variedade, fazendo o melhor para atender aos nossos clientes com qualidade, assim todos saem ganhando”, finaliza.

GRÁFICA E EDITORA DR LTDA

  • Av. Monsenhor Mancini, 212 - Sala 1
    Centro - São Seb. do Paraíso, MG
    CEP: 37950-000
  • E-mail: jornalsudoeste@yahoo.com.br
  • Website: www.jornaldosudoeste.com.br
  • Telefone: (35) 3531.1897