POLE POSITION

Chegou a hora de conhecer na nova F-1

Por: Sérgio Magalhães | Editoria: esporte | 25/03/2017 | Visualizações: 122

Fórmula 1 torce para que Mercedes não tenha outro ano de domínio - Foto de EFE

Muito se falou em carros e pneus mais largos, aumento de aderência mecânica e de downforce (pressão aerodinâmica), motores mais potentes, aumento de velocidades em curvas, carros 5 segundos mais rápidos por volta... Finalmente chegou a hora de conhecer, de fato, esta Fórmula 1 regida pelo novo regulamento que pela primeira vez em seus 68 anos de existência trás uma novidade inédita: o aumento da pressão aerodinâmica, força que empurra o carro contra o asfalto, gerando mais aderência. 
A busca por este efeito resultante das leis da física sempre foi o objetivo dos projetistas todas as vezes que o regulamento reduzia a pressão aerodinâmica para conter as velocidades em curvas. Desta vez a Federação Internacional de Automobilismo determinou o aumento de 30% da pressão aerodinâmica, que com a maior aderência mecânica vinda dos pneus mais largos - e mais resistentes -, além da potência dos motores próxima de romper a barreira dos 1000cv resulta no propósito de tornar os carros mais rápidos e ao mesmo tempo exigir mais da capacidade dos pilotos em domá-los.
Por outro lado, esse aumento da velocidade pode agir como um 'gol contra' da Fórmula 1 porque tende a tornar as ultrapassagens mais difíceis já que o espaço de frenagem vai ficar mais curto e o ar turbulento vindo do carro da frente gerado pelo aumento da pressão aerodinâmica faz com que o de trás perca estabilidade na hora de ultrapassar. O campeonato que começa nesta madrugada (2h), do outro lado do mundo, na Austrália, terá a ausência de Nico Rosberg que se aposentou após conquistar o título do ano passado. A última vez que a Fórmula 1 ficou sem o vencedor do ano anterior foi em 1994 quando Alain Prost, campeão de 93, deixou as pistas.
Sem Rosberg, Lewis Hamilton tem agora Valtteri Bottas, ex-Williams, como companheiro de Mercedes. Os números não deixam mentir que este inglês de 32 anos, tricampão, é o melhor piloto do momento, e sem um rival à altura como Rosberg para manter a disputa aberta, caso Ferrari e Red Bull fracassem novamente, Hamilton pode causar um estrago enorme no campeonato. Esse é um pesadelo que a Fórmula 1 vai conviver pelas próximas três ou quatro corridas para ter a certeza de onde estará a Mercedes e as rivais mais próximas.
A esperança de que este não seja outro campeonato só da Mercedes como nos últimos três anos foi o notório desempenho da Ferrari na pré-temporada apesar de toda a desconfiança que cercou o modelo SF70H, mas que se mostrou rápido e resistente ao ponto de Hamilton apontar a Ferrari como favorita para vencer o GP da Austrália com Vettel ou com Raikkonen.
A Red Bull passou discreta pela pré-temporada e apesar de seus pilotos, Daniel Ricciardo e Max Verstappen, evitarem criar expectativas, nunca se deve subestimar os carros projetados pelo genial Adrian Newey, principalmente com a valorização da aerodinâmica, o que sempre foi o seu forte. 
Fica a expectativa do desempenho da Williams que também se mostrou rápida e resistente, e com Felipe Massa 'desapo-sentado' e motivado como um estreante. Massa pode brigar por pódios, apesar de a Williams começar o ano atrás de Mercedes, Ferrari e Red Bull, pela lógica.
Já Fernando Alonso deve continuar pagando seus pecados com o problemático motor Honda que empurra a McLaren. Pelo menos a nova pintura da McLaren, na cor laranja que resgata suas origens dos anos 60, o azul mais vivo com detalhes prateados da Toro Rosso, e o rosa da Force India vindo de um novo patrocinador vão deixar o grid mais alegre e colorido este ano. E uma ausência que não passará despercebida pelos mais atentos será a de Bernie Ecclestone, ex-chefão da Fórmula 1, jogado para escanteio pelos dirigentes do Grupo Liberty Media que comprou a categoria e promete com o tempo mudar muito da filosofia implantada por Ecclestone que, pelo bem e pelo mal fez ao longo dos últimos 40 anos a Fórmula 1 ser o que ela é. Boa temporada a todos! 
LARGADA DA MOTOGP
Com previsão de chuva no deserto(!), corrida noturna em Losail, no Catar, abre a 69ª temporada da MotoGP, amanhã, às 15h com transmissão ao vivo pelo SporTV. Com várias trocas de pilotos, temporada promete ser das melhores dos últimos anos.

GRÁFICA E EDITORA DR LTDA

  • Av. Monsenhor Mancini, 212 - Sala 1
    Centro - São Seb. do Paraíso, MG
    CEP: 37950-000
  • E-mail: jornalsudoeste@yahoo.com.br
  • Website: www.jornaldosudoeste.com.br
  • Telefone: (35) 3531.1897