PORNOGRAFIA

Homem preso em operação de combate à pornografia infantil é solto horas após flagrante

Por: João Oliveira | Editoria: policia | 17/05/2018 | Visualizações: 11917

Além de computador pessoal, homem teria utilizado computador do local onde trabalhava para propagar o material criminoso. Operação em Paraíso foi comandada pelo delegado regional, Fernando Bettio - Foto de Reprodução

O suspeito, de 61 anos, detido pela Polícia Civil em São Sebastião do Paraíso na manhã de quinta-feira, 17, foi solto horas após o seu flagrante, em operação nacional de combate a pornografia infantil, deflagrada em mesma data. O homem era suspeito de manter e compartilhar material por meio da internet e teria confessado autoria e, ainda, de acordo com a polícia, que utilizava o computador do trabalho para tal fim. Apesar do flagrante, a Justiça emitiu alvará de soltura do suspeito, mas as alegações não foram divulgadas.
Em São Sebastião do Paraíso, o cumprimento de mandado de busca e apreensão do suspeito foi realizado nas primeiras horas do dia, em operação comandada pelo delegado regional, Fernando Bettio. Na residência foi encontrado um notebook que armazenava diversos vídeos contendo cenas de sexo explícito envolvendo crianças, bem como aplicativos de compartilhamento de vídeos.
De acordo com Bettio, o suspeito havia confessado a autoria do material e informou também que utilizava o computador do local de trabalho para este fim. Assim, policiais estiveram onde o homem trabalhava e, após acessar o computador, também foram localizados programas de armazenamento e compartilhamento de vídeos. Ele foi preso em flagrante delito e conduzido a Delegacia Regional, onde foi ouvido encaminhado ao sistema prisional e solto horas mais tarde.

OPERAÇÃO NACIONAL
A segunda fase da operação "Luz da Infância" foi desencadeada em Minas e em outros 24 estados e Distrito Federal. Em Minas, a Polícia Civil buscou cumprir 68 mandados de busca e apreensão em 32 municípios, culminando com a prisão de um advogado considerado o principal alvo da operação em Uberlândia, e que mantinha um HD com mais de 750 mil arquivos.
Segundo balanço divulgado pela polícia, os trabalhos mobilizaram uma força-tarefa que é coordenada pelo Ministério Extraordinário da Segurança Pública (MESP), que procura arquivos com conteúdos relacionados a crimes de exploração sexual contra crianças e adolescentes. A ação envolveu 2,6 mil policiais de todo o país. 
Segundo informações, os alvos foram identificados pela Diretoria de Inteligência da Secretaria Nacional de Segurança Pública com base em elementos informativos coletados em ambientes virtuais, que apresentavam indícios suficientes de autoria e materialidade delitiva.

LUZ DA INFÂNCIA
A segunda fase da Operação Luz da Infância busca há seis meses investigar crimes de armazenamento, produção e divulgação de vídeos e imagens relacionadas à exploração sexual de crianças e adolescentes. Em Minas, 320 policiais  foram divididos em 68 equipes em empenhados na operação.
Até último balanço divulgado, estavam sendo cumpridos 579 mandados de busca e apreensão em todo o País e, até o momento, 130 pessoas já foram presas; a quantidade supera o número de presos na operação Luz da Infância ocorrida em 2017, quando houve 112 prisões à época.

GRÁFICA E EDITORA DR LTDA

  • Av. Monsenhor Mancini, 212 - Sala 1
    Centro - São Seb. do Paraíso, MG
    CEP: 37950-000
  • E-mail: jornalsudoeste@yahoo.com.br
  • Website: www.jornaldosudoeste.com.br
  • Telefone: (35) 3531.1897