18 ANOS

Mais de três mil alunos passaram pela Shaolin do Norte em 18 anos

Por: João Oliveira | Editoria: esporte | 19/05/2018 | Visualizações: 4626

- Foto de Reprodução

A Associação Shaoulin do Norte de Kung Fu e Tai Chi Chuan completa 18 anos de história em São Sebastião do Paraíso e, ao longo dessa árdua trajetória, fruto da insistência do seu mestre fundador, Márcio Zaqueu, medalhista mundial em artes marciais, conquistou diversos títulos e já atendeu a mais de três mil alunos em sua academia que, conforme destaca Zaqueu, puderam trilhar um caminho do bem pautado pela disciplina, respeito e dedicação.
"Acredito que foi uma das associações que mais trouxeram títulos para São Sebastião do Paraíso, não somente a nível estadual, nacional, mas também internacional. Levamos o nome da nossa cidade para além das fronteiras, a vários cantos do mundo. Já estive na China, na Polônia, na Argentina, no Chile, entre outros lugares. Nesses campeonatos internacionais já participaram vários alunos, tanto no mundial, quando no Sul-americano. Acredito que é uma história muito bonita para a nossa cidade", conta o mestre de artes marciais. 
A Associação foi fundada quando Márcio Zaqueu, após voltar de uma estada de 10 anos no Japão, decidiu radicar-se em Paraíso para fugir do clima quente da sua terra natal: Ribeirão Preto (SP). Aqui desenvolveu um trabalho que passou a ser reconhecido no município, entre eles o Tai Chi Chuan para o programa Vida Ativa, que já completa mais de 13 anos, além do trabalho que é realizado junto a APAE, que permitiu a criação de um departamento de adaptados dentro da Confederação Brasileira de Kung Fu, o qual hoje ele é diretor.
Conforme Zaqueu, apesar das dificuldades e falta de apoio, a jornada da Associação coleciona inúmeras histórias bonitas. Entre elas, Márcio destaca a do músico Juliano Reis, o Biju. "Ele foi meu primeiro aluno. Quando cheguei aqui, fiquei seis meses apenas com dois alunos, o Biju e um sobrinho meu, que chamou o Biju para fazer as pinturas na Academia. Depois disso meu sobrinho foi embora e ficou somente o Juliano, até se formar. Ele chegou a dar aulas durante muito tempo nas Unidades de Saúde", conta.
Zaqueu se recorda que chegou a Paraíso em dezembro de 1999, à época, segundo confidencia, fazia muito frio na cidade. "Eu tinha comprado uma lanchonete, tocamos esse negócio por um tempo, porém, sempre tive vontade de encontrar um espaço onde eu poderia ministrar aulas de artes marciais, até achar esse espaço onde estamos hoje, há 18 anos. Quando encontramos, deu o início do processo de pintar as paredes e fazer todas as artes da academia. O meu sobrinho e o Biju que ajudaram neste processo. Até hoje brinco com o Biju que aquela havia sido uma terapia para ele", relembra saudoso.
Segundo o mestre de artes marciais, ao longo dessa trilha, os alunos que por lá passaram, em sua grande maioria, foram encaminhados para um bom caminho e já se formaram como advogados, médicos, dentistas entre muitas outras profissões. "Temos alunos que sempre que podem, nas férias, voltam para nos visitar e agradecer o seu aprendizado. Isso nos deixa muito satisfeitos e orgulhosos do trabalho que realizamos. Foram 18 anos de boas histórias, de construção de bons alicerces para que o aluno pudesse trilhar um futuro brilhante, como muitos deles têm hoje", destaca.
Atualmente,  conforme destaca Zaqueu, o sonho é conquistar uma área para que a Associação possa construir sua sede própria e continuar mantendo esse trabalho que já é realizado há tanto tempo e também ampliar as categorias a serem ensinadas dentro das artes marciais, entre elas o Box Chinês, o qual ele já tentou fazer um trabalho social, mas nunca teve espaço em administrações anteriores. "Era um trabalho que eu gostaria de fazer com crianças da periferia, com alunos que poderiam vir a se destacar e dar esse suporte para treinar esse aluno e o estimular, tanto no esporte, quando na escola. Seria feito passo a passo, até que essa criança começasse a treinar no saco de Box, o que para o jovem é uma conquista", ressalta.
Zaqueu não consegue prever o que pode vir acontecer nos próximos 18 anos, mas é agradecido a todo a apoio que recebeu - e ainda vem recebendo -, que ele continuar mantendo seus trabalhos no município, ensinando aos nossos jovens valores que, conforme comenta, vem se perdendo. "As artes marciais ensinam a esses jovens a importância de se ter disciplina, que é importante se dedicar na escola e nós cobramos os nossos jovens. E, ao longo de todos esses anos, só tenho coisas boas a relatar sobre todos esses alunos que passaram pelo nosso treinamento", completa.


DISPUTAS 
Entre os dias 23 e 28 de maio, Zaqueu embarca para participar do Sulamericano de Kung Fu/Wush que acontece no Uruguai. É mais uma disputa da qual ele espera poder trazer vitória para Paraíso. O campeonato, conforme destaca, é um aquecimento para o mundial do próximo ano, que deve ser disputado na Hungria. Além disto, neste ano ainda acontece o Mineiro, em junho e o Campeonato Brasileiro, que acontecerá em Londrina/PR, entre os dias 7 e 11 de setembro.

GRÁFICA E EDITORA DR LTDA

  • Av. Monsenhor Mancini, 212 - Sala 1
    Centro - São Seb. do Paraíso, MG
    CEP: 37950-000
  • E-mail: jornalsudoeste@yahoo.com.br
  • Website: www.jornaldosudoeste.com.br
  • Telefone: (35) 3531.1897