MAIS SEGURANÇA

Segurança na Lagoinha é motivo de debate na Câmara

Ação da Guarda Municipal e Polícia Militar levou a prisão de dois suspeitos por tráfico no local

Por: João Oliveira | Editoria: policia | 23/05/2018 | Visualizações: 896

- Foto de Reprodução

Uma ação conjunta entre a Guarda Municipal e a Polícia Militar levou a prisão de dois suspeitos por tráfico de drogas na Lagoinha na noite de segunda-feira, 21. Moradores e pessoas que frequentam a região do Parque da Lagoinha vinham reclamando de insegurança, solicitando maior policiamento no local. O secretário municipal de Segurança Pública, Miguel Félix, informou que para combater situações similares, deve acontecer reunião entre o comando da GM com o comando da PM para traçar diretrizes referentes a alguns pontos patrimoniais onde foram identificados esses problemas.
O assunto foi amplamente debatido durante a sessão de segunda, quando o vereador Marcelo Morais apresentou aos pares reivindicações de diversas pessoas que frequentam àquele espaço e que, segundo afirmou, tem sido tomado por traficantes e usuários de drogas. “Não podemos aceitar que um espaço como a Lagoinha seja tomado por essas pessoas, principalmente próximo à quadra, e o cidadão deixe de frequentar o espaço por causa da sensação de insegurança. É preciso que a Polícia Militar intervenha”, disse.
À reportagem do Jornal do Sudoeste, Miguel ressaltou que a GM vinha algum tempo identificando esses suspeitos para promover uma ação concreta no local, o que culminou com a prisão de dois suspeitos de realizar tráfico no Parque da Lagoinha. “Vínhamos programando há algum tempo essa ação. A equipe da Guarda já vinha realizando um trabalho de inteligência para identificar e, juntamente com a PM, prender esses suspeitos”, destacou.
O secretário ressaltou que é importante a participação da população para o combate desses casos, no sentido de alimentar tanto a GM quando a própria PM com informações que possam levar a prisão de suspeitos de tráfico e também coibir a ação de pessoas que estejam fazendo uso de entorpecentes no local. “É preciso que sejam feitas essas denúncias. Hoje a GM atende a pelo menos 29 postos patrimoniais, a demanda é muito grande e buscamos fazer esse trabalho preventivo em todos os locais, mas para termos atuação mais efetiva é preciso tanto do envolvimento de outros órgãos da Segurança Pública, quando da própria população”, destaca.
Hoje, o serviço de patrulhamento ostensivo da GM, respaldado em lei e que garante aos guardas o mesmo poder de atuação da PM, esbarra com a falta de equipamentos que possam garantir a própria segurança dos GM quanto à própria Legislação que, segundo destaca o secretário, acaba tornando esse trabalho de abordagem e prisão dos suspeitos ineficaz. “Precisamos fazer com que a lei seja de fato aplicada. Não adianta nada nós prendermos esse cidadão se no outro dia ele está solto.
A falha maior de tudo o que está acontecendo é em relação à aplicabilidade da lei”, avalia.
O secretário ainda pede maior envolvimento da população no que se diz respeito, além da alimentação da GM e PM com informações, quando na própria manutenção do espaço. “É importante que a população não jogue lixo no espaço público que contribui para essa imagem de abandono e sensação de insegurança. Se vir algum poste com luz queimar, entrar em contato com o órgão competente para que seja feita a troca e, assim, construir um espaço que seja agradável a todos”, completa.

GRÁFICA E EDITORA DR LTDA

  • Av. Monsenhor Mancini, 212 - Sala 1
    Centro - São Seb. do Paraíso, MG
    CEP: 37950-000
  • E-mail: jornalsudoeste@yahoo.com.br
  • Website: www.jornaldosudoeste.com.br
  • Telefone: (35) 3531.1897